AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

ENSAIO FOTOGRÁFICO: PORTO PRÍNCIPE

Ensaio fotográfico da filmmaker Eliza Capai, que esteve em Porto Principe em abril de 2010

Campo de desabrigados ocupa a praça principal, diante do Palácio do Governo destruído pelo terremoto. FOTO: ELIZA CAPAI

Campo de desabrigados ocupa a praça principal, diante do Palácio do Governo destruído pelo terremoto. FOTO: ELIZA CAPAI

Rua central de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAI

Rua central de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAI

Crianças em Cite Soleil, maior favela do Haiti. FOTO: ELIZA CAPAI

Crianças em Cite Soleil, maior favela do Haiti. FOTO: ELIZA CAPAI

Haitianos voltam para casa no transporte "público", os, tap taps. FOTO: ELIZA CAPAI

Haitianos voltam para casa no transporte “público”, os, tap taps. FOTO: ELIZA CAPAI

Campo de desabrigados na periferia de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAI

Campo de desabrigados na periferia de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAI

Vista de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAI

Vista de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAI

Grade diante do palácio presidencial, que permanece em ruínas. FOTO: ELIZA CAPAI

Grade diante do palácio presidencial, que permanece em ruínas. FOTO: ELIZA CAPAI

Palácio presidencial. FOTO: ELIZA CAPAIVeículo da polícia da ONU em campo de desabrigados pelo terremoto. FOTO: ELIZA CAPAICampo de refugiados na periferia de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAICrianças estudam em escola improvisada em Cite Soleil. FOTO: ELIZA CAPAICrianças em Cite Soleil, maior favela do Haiti. FOTO: ELIZA CAPAIPolícia Nacional Haitiana, patrulha o centro de Porto Príncipe. FOTO: ELIZA CAPAI

Tags: , ,

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

O advogado da PM que mata 2

| por | 15 de maio de 2017

O ex-PM da Rota Celso Vendramini já defendeu mais de cem policiais acusados de homicídio e atuou em casos como o Carandiru e a Favela Naval, em São Paulo; “o policial não tem que esperar o marginal puxar a arma para atirar”, diz