AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Tatiana Merlino, Vale

A repórter TATIANA MERLINO, da Revista Caros Amigos, percorreu mais de 600 quilômetros de Carajás, no Pará, ao Porto de Itaqui, em São Luís do Maranhão, para investigar os impactos da duplicação da ferrovia da Vale do Rio Doce. Encontrou um quadro de deterioriação social – prostituição infantil, desagregação cultural, violência e miséria – nas cidades e comunidades atingidas. Clique na foto e leia a reportagem.

A repórter TATIANA MERLINO, da Revista Caros Amigos, percorreu mais de 600 quilômetros de Carajás – no Pará – ao Porto de Itaqui, em São Luís do Maranhão  – para investigar os impactos da duplicação da ferrovia da Vale do Rio Doce. Encontrou um quadro de deterioriação social – prostituição infantil, desagregação cultural, violência e miséria – nas cidades e comunidades atingidas.

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Uma pena, duas medidas

| por | 17 de julho de 2017

Enquanto as mulheres com filhos pequenos lutam para obter a prisão domiciliar, direito previsto por lei, presos da Lava Jato gozam desse benefício sem amparo da legislação penal

A faculdade estatizada no Mato Grosso

| por | 30 de junho de 2017

Instituição criada por Gilmar Mendes e sua família em Diamantino foi incorporada pelo Estado no governo de Silval Barbosa, amigo do ministro do STF; Ministério Público investiga a legalidade do negócio de R$ 7,7 milhões. Executivo reconhece que não tem recursos para manter a unidade como determina a lei