AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Tatiana Merlino, Vale

A repórter TATIANA MERLINO, da Revista Caros Amigos, percorreu mais de 600 quilômetros de Carajás, no Pará, ao Porto de Itaqui, em São Luís do Maranhão, para investigar os impactos da duplicação da ferrovia da Vale do Rio Doce. Encontrou um quadro de deterioriação social – prostituição infantil, desagregação cultural, violência e miséria – nas cidades e comunidades atingidas. Clique na foto e leia a reportagem.

A repórter TATIANA MERLINO, da Revista Caros Amigos, percorreu mais de 600 quilômetros de Carajás – no Pará – ao Porto de Itaqui, em São Luís do Maranhão  – para investigar os impactos da duplicação da ferrovia da Vale do Rio Doce. Encontrou um quadro de deterioriação social – prostituição infantil, desagregação cultural, violência e miséria – nas cidades e comunidades atingidas.

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Anatomia de um crime 6

, | por | 23 de março de 2017

Repórter da Pública percorre a história do Maracanã, patrimônio cultural destruído com autorização do Iphan e abandonado pelo poder público depois de mais de R$ 1,3 bilhão gasto em obras suspeitas de alimentar a corrupção

Pobre sai, rico fica

Pobre sai, rico fica 2

| por | 16 de março de 2017

A Justiça trata de maneira “diferenciada” os ricaços que têm mansões perto do Jardim Botânico – entre eles, o atual secretário de Habitação do Rio, Índio da Costa