AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Pública Indica 03-09-2012

A reportagem de EDUARDO FAUSTINI para o Fantástico mostra como golpistas de clínicas conveniadas, organizações sociais e farmácias populares falsificam diagnósticos e documentos e realizam caixa dois para embolsar dinheiro público. Em Maceió, por exemplo, foram 350 mil reais embolsados por meio das falsas internações de crianças por um suposto surto de pneumonia.

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Anatomia de um crime 6

, | por | 23 de março de 2017

Repórter da Pública percorre a história do Maracanã, patrimônio cultural destruído com autorização do Iphan e abandonado pelo poder público depois de mais de R$ 1,3 bilhão gasto em obras suspeitas de alimentar a corrupção

Pobre sai, rico fica

Pobre sai, rico fica 2

| por | 16 de março de 2017

A Justiça trata de maneira “diferenciada” os ricaços que têm mansões perto do Jardim Botânico – entre eles, o atual secretário de Habitação do Rio, Índio da Costa