AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Pública indica 4-02-2013

A reportagem de DAVID BOLLERO para El PuercoSpin mostra que enquanto o Catar, bola da vez e sede da Copa do Mundo de 2022, pretende investir mais de 125 milhões de dólares nos próximos seis anos para receber o mundial, sua força de trabalho composta 90% por imigrantes é escravizada, chantageada e sofre com péssimas condições de trabalho. Somente em 2012, o Ministério do Trabalho recebeu 6 mil queixas de trabalhadores.

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook