AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Depois da “chacina da Maré”, os moradores organizaram um ato ecumênico para homenagear as vitimas. Neste mesmo momento, o Rio de Janeiro estava vivenciando uma onda de protesto inédita, com milhares de pessoas exigindo mais saúde, mais educação, e mais justiça social. (Foto: Patrick Vanier)

Depois da “chacina da Maré”, os moradores organizaram um ato ecumênico para homenagear as vitimas. Neste mesmo momento, o Rio de Janeiro estava vivenciando uma onda de protesto inédita, com milhares de pessoas exigindo mais saúde, mais educação, e mais justiça social. (Foto: Patrick Vanier)

Depois da “chacina da Maré”, os moradores organizaram um ato ecumênico para homenagear as vitimas. Neste mesmo momento, o Rio de Janeiro estava vivenciando uma onda de protesto inédita, com milhares de pessoas exigindo mais saúde, mais educação, e mais justiça social. (Foto: Patrick Vanier)

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Empate no Jari

| por | 26 de fevereiro de 2015

Na espera eterna pela regularização das terras comunitárias, extrativistas do Pará reeditam prática de resistência de Chico Mendes para impedir o avanço do Grupo Jari na floresta que habitam há mais de cem anos

As respostas da prefeitura do Rio

As respostas da prefeitura do Rio

| por | 23 de fevereiro de 2015

Reportagem da Pública questionou situação de projeto imobiliário com vista para Campo de Golfe Olímpico, como mostrado na matéria "O Sol nasce para todos, mas não com essa vista"

Ninguém os ouviu

Ninguém os ouviu

| por , | 9 de fevereiro de 2015

As usinas hidrelétricas do rio Tapajós devem desalojar mais de 2500 ribeirinhos e matar os peixes dos quais sobrevivem, mas o governo se recusa a consultá-los

Tools