AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Instituição mais poderosa do poder Legislativo, um dos três poderes da República, o Congresso Nacional chega ao seu 26º ano desde a redemocratização proclamando sua independência dos outros poderes como “nunca antes nesse país”.

Desde o início dessa legislatura, a Câmara dos Deputados, presidida por Eduardo Cunha, e o Senado, presidido por Renan Calheiros, ambos do PMDB, têm reivindicado – e logrado – um lugar de destaque na condução política do país e no noticiário nacional.

Acompanhar de perto, monitorar e checar o trabalho dos deputados federais e senadores torna-se portanto ainda mais essencial para o cidadão compreender e participar do debate sobre os rumos do país.

Por isso, a Agência Pública e o Congresso em Foco unem forças para lançar o Truco no Congresso, um projeto de fact-checking permanente sobre o dia a dia parlamentar inspirado no jogo de cartas “Truco”.

No Truco no Congresso, checamos as frases mais relevantes apresentadas pelos congressistas dentro e fora do plenário, cruzamos dados referentes ao que foi dito e verificamos os projetos de lei apoiados pelas bancadas. Então distribuímos as cartas correspondentes, deixando claro para o leitor até que ponto o que os parlamentares dizem é verdadeiro, se o contexto correto muda a informação ou se o que falam é simplesmente um blefe.

Além das cartas, todas as semanas vamos “pedir o Truco” a alguns congressistas, um desafio público para que expliquem melhor falas, dados ou promessas polêmicas.

Também podemos discordar frontalmente dos parlamentares quando acharmos suas propostas perigosas para a democracia e direitos humanos. Aí vamos carimbar a carta “Que medo!”, sempre com uma materinha explicando o porquê.

Ao verificar esses dados, nosso objetivo é melhorar a qualidade do debate e estimular os eleitores a questionar o discurso dos congressistas. Para isso, vamos sempre convidar o público a participar, dando sua opinião e contribuindo com dados relevantes sobre cada tema.

As cartas estão lançadas! Venham jogar conosco.

Nossas checagens

Ao fazer uma checagem, entramos em contato com a pessoa responsável pela frase e perguntamos qual é a fonte daquela informação. Depois, verificamos a origem dos dados ou o documento original. Também buscamos fontes alternativas e recorremos a especialistas quando necessário. No passo seguinte, adicionamos contexto.

Após a apuração, atribuímos a qualificação mais adequada (veja quais são abaixo). Por fim, voltamos a entrar em contato com o autor da frase e damos uma última chance para que se explique, diante da nossa conclusão. Todo conteúdo é publicado no blog Truco no Congresso.

 

Blefe

A informação é falsa. São usados dados de outras fontes – de preferência independentes – e auxílio de especialistas para confrontar a versão apresentada.

Não é bem assim

A informação é exagerada, distorcida ou discutível. Apresentamos a nossa apuração dos fatos para demonstrar o porquê.

Tá certo, mas peraí

A informação é correta, mas merece ser contextualizada. Existem mais dados que o eleitor precisa saber do que os que foram apresentados pelo parlamentar.

Que medo!

Projeto de lei ou emenda parlamentar que podem prejudicar uma parcela da população, reduzir ou suprimir direitos. O selo serve de alerta e virá acompanhado de um texto que mostra os problemas que aquela proposta traz.

Parlamentar em crise

A frase contradiz declarações ou ações anteriores do próprio parlamentar. Investigamos e trazemos todas as evidências que apoiam a carta.

Zap!

Informação correta e também relevante, raramente discutida com a devida atenção no Senado e na Câmara. Por isso, são apresentados números que confirmam e expandem o que foi falado.

Truco!

Desafio público relativo a declarações aparentemente infundadas ou polêmicas, feitas dentro ou fora do plenário.

Uma série de perguntas será enviada ao parlamentar.

Além de checar os dados, o Truco no Congresso vai acompanhar o funcionamento da Câmara e do Senado e a tramitação de projetos e emendas, trazendo reportagens investigativas e também outras seções fixas:

Cartas na mesa

Reportagens analisam com profundidade os parlamentares e seus projetos

 

De olho

Qual será a pauta da semana seguinte e no que a população deve ficar de olho.

Infográficos

‘Como funciona o Congresso?’ e muito mais

Quem faz o Truco?

O Truco no Congresso é um projeto realizado pelas equipes da Agência Pública e do Congresso em Foco

Alexandre De Maio (ilustrações)

Bruno Fonseca

Edson Sardinha

Étore Medeiros

Fábio Góis

Maurício Moraes

Patrícia Cagni

Patrícia Figueiredo

 

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

  • mariossergio

    Gostei da brincadeira. Vamos poder qualificá-los com mais frequência: Seis, ladrão!

  • Vou acompanhar, com certeza! Projeto incrível :)

  • Guilherme Brandão

    Genial! Parabéns!

  • Alaida

    Com todos os escândalos que vem assolando o país me dediquei a estudar a história política brasileira para entender o presente, já que a história começa no passado. Nada mudou, piorou. Vamos procurar culpados?
    Acontece que nós brasileiros, temos o péssimo hábito de ler, nem conhecem esses deputados e senadores que estão eleitos pelo seus estados.
    Um povo que ficou mais de 4 meses articulando a derrubada da presidente, o garotão prodígio, Minas que o diga. Vejo essa jogatina entre deputados e senadores, não preocupados com o povo e sim com os seus bolsos e sua imagem. Sempre tive uma simpatia particular pelos jornalistas investigativos, principalmente os independentes, pena que no Brasil se quisermos que algo avance nesse sentido precisamos apoiar. Passei a conhecer, segundo os críticos, o maior jornalista investigativo da atualidade, o norte americano GREG PALAT, li seu livro fantástico (dedica o segundo capítulo a reeleição do FHC), o livro se Chama A Melhor Democracia que o Dinheiro pode Comprar” e atualmente estou lendo seu livro chamado PICNIC DE ABUTRES. Quem ler, perceberá que isso que acontece no Brasil já aconteceu em outras partes do mundo, onde quem comanda tudo é o poder econômico, eles não estão se importando com ecologia, com a vida humana, seu objetivo único é o lucro. E No Congresso e Senado, o objetivo maior é fazer média para serem reeleitos com altos salários e rirem da cara dos idiotas, nós brasileiros que votamos em tipos assim. Vejam a cara engessada do TEMER, só deu as caras agora por uma necessidade dele e não que esteja tentando fazer algo para ajudar o país. O mesmo se deu com essa cambada de políticos que passamos atestado em branco para nós representar e vemos a luta que eles travam em favor deles.
    Vejam se mexeram significativa na reforma política, primeiro, estabelecer teto para esses exploradores da nação, reduzir secretariado, 1 é suficiente para cada tolo que lá está e mais, termos a liberdade de propor mudança na lei, através das PEC diretamente, sem precisarmos ter 1 milhão de assinaturas para que isso possa acontecer….isso não é democracia e sim oligarquia.

  • Gilmar Corrêa

    Ótimo! Mais um recurso, poderei acompanhar melhor o dia a dia de nosso parlamento.