AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Pública Indica 17-01-2013

Os repórteres do The New York Times, JO BECKER e SCOTT SHANE mostram o paradoxo de Obama: eleito com uma plataforma contra a guerra do Iraque, tornou-se um defensor ferrenho da guerra ao terror a ponto de, junto com seus conselheiros, ter formulado uma lista de “alvos” a serem assassinados. Tem usado drones para aniquilá-los, um a um, causando ao mesmo tempo centenas de mortes de civis.

Os repórteres do The New York Times, JO BECKER e SCOTT SHANE mostram o paradoxo de Obama: eleito com uma plataforma contra a guerra do Iraque, tornou-se um defensor ferrenho da guerra ao terror a ponto de,  junto com seus conselheiros, ter formulado uma lista de “alvos” a serem assassinados. Tem usado drones para aniquilá-los, um a um, causando ao mesmo tempo centenas de mortes de civis.

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Supremas relações 4

| por | 18 de setembro de 2017

Processo trabalhista revela acesso à cúpula do Judiciário em troca de patrocínio de eventos de site jurídico. Gilmar Mendes tem conversa exposta em que trata sobre projetos de seu IDP

Destrinchando a maconha paraguaia 10

| por | 21 de agosto de 2017

Nosso repórter passou 15 dias em uma plantação ilegal de maconha no Paraguai; miséria e corrupção marcam o cotidiano de um “Estado paralelo”, longe das agências policiais e facções criminosas

Onde está o busto de Lamarca? 15

| por | 4 de setembro de 2017

O ato final do ex-secretário de Meio Ambiente paulista foi sumir com uma estátua do guerrilheiro no Vale do Ribeira, esbravejando contra “herói ideológico”. Reavivou uma memória incômoda, que inclui bombardeios de napalm pela ditadura