AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Pública Indica 30-04-2013

A SLATE teve acesso exclusivo à versão desclassificada de um manuscrito de 466 páginas feito por Mohamedou Ould Slahi, prisioneiro em Guantánamo desde 2005. Durante um ano ele relatou detalhes do encarceramento, como por exemplo, as sessões de interrogatório que duravam mais de 20h/dia, às quais ele foi submetido por meses, além do isolamento, privação de sono e tortura psicológica. No momento, Slahi e seu advogado preparam o pedido de habeas corpus para a corte federal; o primeiro pedido de liberdade foi negado em 2010.

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Supremas relações 4

| por | 18 de setembro de 2017

Processo trabalhista revela acesso à cúpula do Judiciário em troca de patrocínio de eventos de site jurídico. Gilmar Mendes tem conversa exposta em que trata sobre projetos de seu IDP

Destrinchando a maconha paraguaia 10

| por | 21 de agosto de 2017

Nosso repórter passou 15 dias em uma plantação ilegal de maconha no Paraguai; miséria e corrupção marcam o cotidiano de um “Estado paralelo”, longe das agências policiais e facções criminosas

Onde está o busto de Lamarca?

Onde está o busto de Lamarca? 15

| por | 4 de setembro de 2017

O ato final do ex-secretário de Meio Ambiente paulista foi sumir com uma estátua do guerrilheiro no Vale do Ribeira, esbravejando contra “herói ideológico”. Reavivou uma memória incômoda, que inclui bombardeios de napalm pela ditadura