Agência de Jornalismo Investigativo

Confira as declarações e boatos que checamos sobre os candidatos à presidência Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL)

18 de outubro de 2018

Fernando Haddad (PT)

“Você sabe que o Maluf aqui em São Paulo quase ganhou duas eleições com mais de 45% dos votos no 1º turno, depois perdeu no 2º [turno].” – Falso

“Você sabia que tem 300 mil mandados de prisão expedidos que não são cumpridos por falta de lugar?” – Exagerado

“Um preso hoje custa R$ 40 mil por ano para o Estado.” – Exagerado

“Quando eu cheguei no Ministério da Educação, o investimento por aluno na educação superior era dez vezes superior ao investimento por aluno na educação básica.” – Exagerado

“Eu levei universidades federais para 126 cidades brasileiras.” – Exagerado

“Eu estou pegando um item [gás de cozinha], que representa 4% do faturamento da Petrobras.” – Subestimado

“Hoje a classificação do Brasil é superior à da época [de Fernando Henrique Cardoso].” – Verdadeiro

Jair Bolsonaro (PSL)

“[Fernando Haddad] criou o ‘kit gay’.” – Falso

“Um policial hoje precisa esperar o bandido atirar para reagir.” – Falso

“Vários estados americanos têm a lei dos crimes. O elemento furtou um celular, roubou a bicicleta e bateu a carteira, 25 anos de cadeia sem proporção.” – Exagerado

“[Os governos do PT] acabaram com o curso técnico no ensino médio.” – Falso

“Você vai tomar uma tabuada de uma criança de 9 anos de idade, 70% não sabe. Quem disse isso são as provas, como o Pisa [Programa Internacional de Avaliação de Estudantes].” – Falso

“O Brasil priorizou seu comércio com viés ideológico [no governo PT]. Priorizou o Mercosul.” – Falso

“Tem aí uma questão de metodologia [do IBGE, sobre o número de desempregados]. Quem não procura emprego, é tido como empregado. Quem no ano passado trabalhou dois, três dias, é tido como empregado. Quem recebe o auxílio-desemprego é tido como empregado.” – Falso

Boatos sobre Fernando Haddad

“Que tal estimular relação sexual entre pai e filha? Espanto? Esta é a leitura que foi disponibilizada pelo ministro de Educação [Fernando] Haddad enquanto esteve à frente deste ministério. O governo comprou e distribuiu para escolas e entre criancinhas um livro em que o pai castiga a filha por ‘não querer ser dele’. Você pensa que já tinha visto de tudo? Engana-se!!! Veja a reportagem.” – Falso

“[Haddad é] réu por improbidade em ação que apura prejuízo milionário em construção de ciclovias.” – Verdadeiro

“Acusado de enriquecimento ilícito por caixa 2 em esquema com empreiteiras.” – Verdadeiro

“Acusado de improbidade em ação que investiga desvio de R$ 130 milhões do Theatro Municipal.” – Verdadeiro

“Deixou 130 mil crianças sem creche em São Paulo.” – Exagerado

“Deixou 340 mil pessoas sem atendimento médico em São Paulo.” – Falso

“Deixou a prefeitura de São Paulo avaliado como um dos piores prefeitos da história.” – Verdadeiro

“Deixou um rombo de R$ 7,5 bilhões em São Paulo.” – Falso

“Ex-ministro da Educação, hoje mais de 70% dos estudantes têm desempenho insuficiente em português e matemática.” – Falso

“[Há 22] processos na Justiça de São Paulo contra o candidato do PT, Fernando Nami Haddad, tramitando no Foro Central – Fazenda Pública.” – Falso

Boatos sobre Jair Bolsonaro

“Ele [Bolsonaro] contratou ilegalmente a esposa atual no seu gabinete […].” – Falso

“[…] e triplicou seu salário [de Michelle, esposa de Bolsonaro].” – Verdadeiro

“Contratou uma funcionária fantasma com a verba do seu gabinete. Ela vende açaí em Angra dos Reis, onde ele tem uma mansão.” – Verdadeiro

“Embolsou a verba de auxílio-moradia que recebeu em todos os seus mandatos sem precisar. Ele já tem uma casa em Brasília.” – Exagerado

“Roubou um cofre com valores de cerca de R$ 1,6 milhão da agência do Banco do Brasil da Rua Senador Dantas, no centro do Rio.” – Impossível Provar

“Bolsonaro ocultou patrimônio pessoal da Justiça Eleitoral em 2006.” – Verdadeiro

“É acusado de sonegação de impostos.” – Falso

“É acusado de enriquecimento ilícito através da máquina pública.” – Falso

“Está apontado em suspeita de lavagem de dinheiro.” – Falso

“Envolvido em caixa 2 de campanha.” – Falso

Boatos sobre pesquisas

“Tracking BTG que acabou de sair para o mercado financeiro: Bolsonaro, 52%; Haddad, 48%. P.S.: Votos válidos.”  – Falso

“Paraná Pesquisas registrado no TSE: o mito Bolsonaro vence em todos os estados, porque o povo quer renovação!” – Falso

Confira as checagens do 1º turno

Explore também

Marcos Montes e o Estatuto do Desarmamento. Blefe!

30 de outubro de 2015 | por

“O Estatuto do Desarmamento só vale hoje para as pessoas honestas, pois os bandidos estão armados até os dentes; o Estatuto do Desarmamento não produziu qualquer efeito positivo”, disse Marcos Montes (PSD-MG), na quarta-feira (28), em reportagem publicada no site da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA)

Correto

Checamos se a PEC 241 reduz garantias constitucionais em educação e saúde

12 de agosto de 2016 | por

Proposta, que é defendida pela equipe econômica do presidente interino, Michel Temer, tem provocado polêmica no Congresso e recebido críticas de movimentos sociais

Exagerado, distorcido ou discutível

Setor automotivo e empregos. Não é bem assim!

14 de agosto de 2015 | por

“O setor automotivo é um dos que mais empregam no nosso país, principalmente na região de São Paulo, na região do ABC [paulista], onde tem as grandes montadoras.” – Luiz Lauro Filho (PSB-SP), deputado federal, em entrevista à Rádio Câmara, na segunda-feira (10)

Mais recentes

Vídeo falso diz que eleições de 2014 foram fraudadas

27 de outubro de 2018 | por

Vídeo de suplente de deputada coloca em dúvida eleições de 2014 com dados irreais e um "especialista" não identificado

Em economia, Bolsonaro cita dados falsos e Haddad subestima e acerta

26 de outubro de 2018 | por , e

Em 4 frases checadas, presidenciável do PSL usou informações falsas; já Haddad citou número inferior ao real e fez uma afirmação correta

Alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal realizam atividades: candidatos têm propostas distintas para a área

Haddad exagera e Bolsonaro erra em frases sobre educação

26 de outubro de 2018 | por e

Números foram superestimados por candidato do PT, enquanto presidenciável do PSL citou informações falsas