Agência de Jornalismo Investigativo

Étore Medeiros

Étore Medeiros vive em Brasília e colabora com a Agência Pública desde agosto de 2015, quando foi iniciado o projeto Truco no Congresso. Trabalhou no Correio Braziliense, entre 2013 e 2014, cobrindo o Congresso Nacional para a editoria de Política e meio ambiente no caderno de Brasil. Em 2015, trabalhou na Agência Brasília, portal de notícias institucional do governo do Distrito Federal. Se graduou em Jornalismo pela Universidade de Brasília, em 2012.


Alerta! Perigo!

Jucá e licenciamento ambiental. Que medo!

27 de novembro de 2015 | por

“O projeto não tira direito de nenhum órgão de dar seu parecer ou sua manifestação. O que se propõe são prazos para que isso aconteça”, afirmou Romero Jucá (PMDB-RR), em entrevista à Agência Senado na quarta-feira (25)

Manifestantes mostram cartazes contra a PEC 215 na CPI da Funai e do Incra, na terça-feira (24)

Devassa ruralista na Funai e no Incra

26 de novembro de 2015 | por

Deputados acusam a bancada ligada ao agronegócio de criar uma CPI para pressionar pela aprovação da PEC 215, que inclui o Congresso Nacional no processo de demarcação de terras indígenas e quilombolas

Exagerado, distorcido ou discutível

João Rodrigues e vídeo pornô. Não é bem assim!

13 de novembro de 2015 | por

“Se [ver um vídeo pornô no plenário] fosse o maior crime, metade dos senhores que estão aqui não estariam hoje. Não é quebra de decoro você receber uma imagem no WhatsApp e deletar. Qual o crime?”, afirmou João Rodrigues (PSD-SC), deputado federal, em entrevista ao Globo na quinta-feira (12)

Alerta! Perigo!

João Campos e igrejas no STF. Que medo!

6 de novembro de 2015 | por

“Faz-se necessário garantir a todas as associações religiosas de caráter nacional o direito de promover ações para o controle de constitucionalidade de leis ou atos normativos”, disse João Campos (PSDB-GO), deputado federal, na quinta-feira (5)

Mineração na cidade de Congonhas, em Minas Gerais

Manobra tenta aprovar Código da Mineração

5 de novembro de 2015 | por

Projeto seria votado na Câmara em setembro, mas reunião foi cancelada; nova comissão foi criada para se chegar a um consenso sobre a proposta, que desagrada ativistas, prefeituras e empresas

Truco, Maria do Rosário!

30 de outubro de 2015 | por

Segundo a deputada Maria do Rosário (PT-RS), 20% dos arranjos familiares no Brasil seriam desconsiderados pelo Estatuto da Família; questionamos a parlamentar sobre esse número e explicamos as estatísticas

Marcos Rogério e aborto legal. Blefe!

23 de outubro de 2015 | por

“[A obrigação dos serviços de saúde de encaminhar vítimas de violência sexual à delegacia] protege as provas e busca punir os agressores; não vemos razão para que seja retirada do texto”, disse o deputado Marcos Rogério (PDT-RO), na quarta-feira (21)

Exagerado, distorcido ou discutível

Cunha e o Conselho de Ética. Não é bem assim!

23 de outubro de 2015 | por

“Estou evitando, ficando longe de qualquer ato que possa tratar desse assunto [a representação no Conselho de Ética]. Não tomo nem conhecimento. Não tem nenhum ato praticado por mim, de qualquer natureza, relacionado a isso”, disse Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, na quinta-feira (22)

Assunção e pequenos agricultores. Blefe!

16 de outubro de 2015 | por

“Na agricultura brasileira, está comprovado que 70% da alimentação vem do pequeno agricultor”, disse Valmir Assunção (PT-BA), deputado federal, na quarta-feira (14), no plenário

Projeto pode dificultar aborto legal

16 de outubro de 2015 | por

Em entrevista à Agência Pública, a deputada Jandira Feghali defende a rejeição da proposta, que classifica como medieval

Reunião da CCJ da Câmara em que foi aprovado o substitutivo do PL Espião.

PL Espião ameaça liberdade na internet

7 de outubro de 2015 | por

Projeto avança na Câmara e será analisado agora pelo plenário; entidades defendem que internautas se mobilizem para garantir que não haja retrocessos

Ataídes e desemprego. Blefe!

2 de outubro de 2015 | por

“Se nós pegarmos os trabalhadores que estão procurando emprego e que dentro de 30 dias não conseguirem achar emprego, eles saem das estatísticas de desempregados para desalentados. Hoje, nós temos 9,3 milhões de trabalhadores no seguro-desemprego. Ele é considerado empregado também nessa estatística. E os ‘nem-nem’, que nem estudam nem trabalham, são 10 milhões. Isso significa que hoje nós temos não 8,6 milhões de trabalhadores desempregados: nós temos 29,5 milhões de trabalhadores desempregados.” – Ataídes Oliveira (PSDB-TO), senador, na quarta-feira (30), no plenário