Agência de Jornalismo Investigativo

O Truco é o projeto de fact-checking da Agência Pública.

Verificamos falas, correntes e informações em circulação na internet ou em redes sociais para saber se são verdadeiras ou não. Nosso objetivo é aprimorar o discurso público e a democracia, tornando políticos e personalidades públicas mais responsáveis por suas declarações. A preocupação permanente do Truco é analisar diferentes discursos e pontos de vista, sem qualquer distinção partidária ou ideológica.

Checagens mais recentes

Exagerado, distorcido ou discutível

Salário para militares de R$ 642? Não é bem assim, Bolsonaro!

28 de agosto de 2015 | por

“Quero lamentar, por outro lado, a irresponsabilidade deste governo federal, que paga a esses recrutas [do serviço militar obrigatório], a título de salário bruto, R$ 642, uma importância abaixo do salário mínimo.” – Jair Bolsonaro (PP-RJ), no plenário, na terça-feira (25)

Desafio público

Novo modelo de financiamento da saúde? Truco, José Guimarães!

28 de agosto de 2015 | por

“Pessoalmente, sou favorável a uma nova forma de financiamento da saúde, mas o governo nunca discutiu isso ou a CPMF.” – José Guimarães (PT-CE), líder do governo na Câmara, em entrevista a jornalistas, na quinta-feira (27)

Alerta! Perigo!

Estatuto do Desarmamento desrespeita população? Que medo!

21 de agosto de 2015 | por

“O Estatuto do Desarmamento foi uma das maiores excrescências que esta Casa já criou. Um ato totalmente antidemocrático, não respeitando a população.” – Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), autor do Projeto de Lei 3.722/12, que revoga o Estatuto do Desarmamento, em entrevista à Rádio Câmara, na segunda-feira (17)

Exagerado, distorcido ou discutível

Legalização das drogas. Não é bem assim, delegado!

21 de agosto de 2015 | por

“Caso o Poder Judiciário interfira nos poderes, no poder desta Câmara, desta Casa, deste deputado, de fazer a legislação, caso eles interfiram neste poder nosso, nós vamos legislar e proibir, em defesa da família brasileira, sem dúvida nenhuma, a legalização de qualquer tipo de droga. Temos que pensar nas famílias e nas pessoas de bem neste país.” – Delegado Waldir (PSDB-GO), deputado federal, no plenário, na quarta-feira (19)

Exagerado, distorcido ou discutível

ECA e dosimetria de pena. Não é bem assim, Torgan!

21 de agosto de 2015 | por

“Há muitas coisas boas [no Estatuto da Criança e do Adolescente], eu confesso, e a elas sou favorável. Mas, na dosimetria de pena, ele é um desastre.” – Moroni Torgan (DEM-CE), deputado federal, no plenário, na quarta-feira (19)

Exagerado, distorcido ou discutível

Redução da maioridade penal. Não é bem assim, Moreira!

21 de agosto de 2015 | por

“A redução da maioridade penal vai ser um divisor de águas no Brasil. A repercussão dessa redução vai, em curto e em médio prazo, reduzir a criminalidade no Brasil, já que o menor se sente o dono da situação, se sente o todo poderoso, dono da vida e da morte das pessoas.” – Edson Moreira (PTN-MG), deputado federal, no plenário, na quarta-feira (19)

Exagerado, distorcido ou discutível

Criminalidade de crianças e adolescentes. Não é bem assim, Torgan!

21 de agosto de 2015 | por

“Há 25 anos que o Estatuto [da Criança e do Adolescente] aí está, e só aumentou a criminalidade contra a criança e o adolescente e pela criança e pelo adolescente.” – Moroni Torgan (DEM-CE), deputado federal, no plenário, na quarta-feira (19)

Número de estudantes formados. Blefe, Fátima!

21 de agosto de 2015 | por

“O Brasil formava, em 2003, em torno de 500 mil estudantes. Em 2014, já graduamos mais de 1,1 milhão de estudantes.” – Fátima Bezerra (PT-RN), senadora, no plenário, na terça-feira (18)

Perrella e permissões das lotéricas. Blefe!

21 de agosto de 2015 | por

“A continuidade desses serviços [das casas lotéricas] é importante e ficará sensivelmente prejudicada caso todas as permissões em vigor, ao arrepio da lei, sejam licitadas novamente.” – Zezé Perrella (PDT-MG), senador, no plenário, na terça-feira (18)

Benefícios da Agência Brasil. Truco, Humberto Costa!

21 de agosto de 2015 | por

“Estamos construindo uma agenda substantiva entre o Executivo e o Legislativo, para geração de mais empregos, para controle da inflação, para atração de novos investimentos, para criação de uma economia dinâmica, moderna, em que os brasileiros possam crescer com o próprio trabalho e depender cada vez menos de governos.” – Humberto Costa (PE), líder do PT no Senado, em entrevista à EBC, na segunda-feira (17)

Exagerado, distorcido ou discutível

Setor automotivo e empregos. Não é bem assim!

14 de agosto de 2015 | por

“O setor automotivo é um dos que mais empregam no nosso país, principalmente na região de São Paulo, na região do ABC [paulista], onde tem as grandes montadoras.” – Luiz Lauro Filho (PSB-SP), deputado federal, em entrevista à Rádio Câmara, na segunda-feira (10)