Agência de Jornalismo Investigativo

O Truco é o projeto de fact-checking da Agência Pública.

Verificamos falas, correntes e informações em circulação na internet ou em redes sociais para saber se são verdadeiras ou não. Nosso objetivo é aprimorar o discurso público e a democracia, tornando políticos e personalidades públicas mais responsáveis por suas declarações. A preocupação permanente do Truco é analisar diferentes discursos e pontos de vista, sem qualquer distinção partidária ou ideológica.


Veja também o site Truco nos Estadosque traz checagens das campanhas de 2018 para governador no Ceará, em Minas Gerais, no Pará, no Paraná, em Pernambuco, no Rio Grande do Sul e em São Paulo.

Checagens mais recentes

Sessão em homenagem ao aniversário de 50 anos do PMDB

Blefes e meias-verdades na festa do PMDB

1 de abril de 2016 | por e

Na quarta-feira (30), um dia depois de romper com o governo, partido promoveu sessão solene na Câmara para celebrar seu aniversário de 50 anos; checamos quatro frases ditas na comemoração

6 blefes e meias-verdades sobre o pré-sal

26 de fevereiro de 2016 | por e

Checamos frases de seis senadores no debate que antecedeu a aprovação do projeto 131/2015, de José Serra (PSDB-SP), que tirou da Petrobras a obrigatoriedade de explorar 30% do pré-sal no país

O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez um balanço das atividades de 2015

Checamos o balanço de 2015 de Renan Calheiros

18 de dezembro de 2015 | por

Presidente do Congresso afirmou que Legislativo foi protagonista, transparente e colaborou para não agravar a crise. Será? Analisamos quatro frases do discurso do peemedebista

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que aceitou pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

Checamos a entrevista de Cunha sobre o impeachment

3 de dezembro de 2015 | por

Verificamos o que o presidente da Câmara afirmou, na quarta-feira (2), na entrevista coletiva dada para justificar a aceitação do pedido contra a presidente Dilma Rousseff

Alerta! Perigo!

Jucá e licenciamento ambiental. Que medo!

27 de novembro de 2015 | por

“O projeto não tira direito de nenhum órgão de dar seu parecer ou sua manifestação. O que se propõe são prazos para que isso aconteça”, afirmou Romero Jucá (PMDB-RR), em entrevista à Agência Senado na quarta-feira (25)

Exagerado, distorcido ou discutível

Mendonça e fosfoetanolamina. Não é bem assim!

26 de novembro de 2015 | por

“Entendo que a pesquisa [da fosfoetanolamina] deve estar à frente de tudo e que devemos ter cuidado com milagreiros. Mas, nesse caso específico, fiquei surpreso com tantas curas e resultados positivos”, afirmou Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), deputado federal, no plenário, na terça-feira (24)

Cunha e pauta conservadora. Blefe!

25 de novembro de 2015 | por

“Não há pauta minha ou pauta conservadora que seja imposta à Câmara; todas passam pelo crivo da Casa”, disse Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, em artigo na Folha de S.Paulo, na terça-feira (24)

Exagerado, distorcido ou discutível

Cunha e derrubada de vetos. Não é bem assim!

20 de novembro de 2015 | por

“O governo não teve uma vitória apertada, teve uma quase derrota apertada, 251 a 132 é uma derrota”, afirmou Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, em entrevista coletiva na quarta-feira (19)

Correto, mas falta contexto

Paulo Paim e nova aposentadoria. Tá certo, mas pera aí!

17 de novembro de 2015 | por

“[Aprovamos] a fórmula 85/95, que agora é lei, ou seja, a mulher se aposenta com 55 anos e 30 de contribuição; o homem, 60 anos e 35 de contribuição. Com o fator, ele precisaria trabalhar até os 67 anos”, disse Paulo Paim (PT-RS), senador, no plenário, na segunda-feira (16)

Exagerado, distorcido ou discutível

João Rodrigues e vídeo pornô. Não é bem assim!

13 de novembro de 2015 | por

“Se [ver um vídeo pornô no plenário] fosse o maior crime, metade dos senhores que estão aqui não estariam hoje. Não é quebra de decoro você receber uma imagem no WhatsApp e deletar. Qual o crime?”, afirmou João Rodrigues (PSD-SC), deputado federal, em entrevista ao Globo na quinta-feira (12)

Correto, mas falta contexto

Telmário Mota e banda larga. Tá certo, mas pera aí!

10 de novembro de 2015 | por

“A chamada ‘banda larga’ (...) já alcança 94 milhões de brasileiros, principalmente com a disseminação do uso dos acessos móveis”, disse Telmário Mota (PDT-RR), senador, no plenário, na segunda-feira (9)