Agência de Jornalismo Investigativo

O Truco é o projeto de fact-checking da Agência Pública.

Verificamos falas, correntes e informações em circulação na internet ou em redes sociais para saber se são verdadeiras ou não. Nosso objetivo é aprimorar o discurso público e a democracia, tornando políticos e personalidades públicas mais responsáveis por suas declarações. A preocupação permanente do Truco é analisar diferentes discursos e pontos de vista, sem qualquer distinção partidária ou ideológica.

Checagens mais recentes

Exagerado, distorcido ou discutível

Crise e agricultura. Não é bem assim, Ana Amélia!

14 de agosto de 2015 | por

“O único setor que está dando respostas positivas [à crise] é o da agricultura.” – Ana Amélia (PP-RS), senadora, no plenário, na terça-feira (11)

Exagerado, distorcido ou discutível

Discriminalização das drogas: Não é bem assim, Osmar!

14 de agosto de 2015 | por

“Se descriminalizar o uso, acabou, legalizou a droga. Se não for crime usar, as pessoas vão andar com droga à vontade. Vão levar para o colégio, para a praça, distribuir para os amigos.” – Osmar Terra (PMDB-RS), deputado federal, em entrevista à EBC, na segunda-feira (10)

Contraditório

Gratuidade do SUS: Renan em crise!

14 de agosto de 2015 | por

“Considero importante enfrentarmos outra discussão relativa ao SUS de forma a assegurar a gratuidade de maneira sustentável.” – Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso, no plenário, na terça-feira (11)

Alerta! Perigo!

Propostas da Agenda Brasil. Que medo, Renan!

14 de agosto de 2015 | por

“É uma colaboração do Congresso Nacional, da isenção do Congresso Nacional, da independência do Congresso Nacional para uma agenda do país.” – Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso, sobre a Agenda Brasil, um pacote de medidas entregue, segundo o parlamentar, para estimular a economia, na segunda-feira (10)

Desemprego de 40%? Blefe, Bolsonaro!

14 de agosto de 2015 | por

“Qual é o problema que está acontecendo no Brasil? Não bastasse nós termos aqui a maior taxa de desemprego do mundo, em torno de 40%, o governo apregoa 7%. Mas, vejam só, 26% do povo brasileiro vive de Bolsa Família, e o governo considera esse pessoal empregado.” – Jair Bolsonaro (PP-RJ), em plenário, na quarta-feira (12)

O papel da oposição. Truco, Sampaio!

14 de agosto de 2015 | por

“Fazer oposição é fiscalizar os atos do Executivo, denunciar as condutas criminosas desse governo, exigir transparência e combater as mentiras do governo petista. Esse é o papel da oposição.” – Carlos Sampaio (SP), líder do PSDB na Câmara, no plenário, na quarta-feira (12)

Alerta! Perigo!

Movimentos sociais e terrorismo. Que medo, Damous!

7 de agosto de 2015 | por

“Não adianta, como esforçadamente faz o relator, dizer que movimentos sociais estão fora porque esse enquadramento será feito por delegados, membros do Ministério Público, Justiça e já sabemos quais vão ser as consequências.” – Wadih Damous (PT-RJ), deputado federal, sobre o projeto de lei 2016/15, que tipifica o crime de terrorismo

Reforma política e financiamento de campanhas. Zap, Jandira!

7 de agosto de 2015 | por

“[Foi] uma reforma [política] que criou restrições, que buscou constitucionalizar, e ainda vai para o segundo turno o financiamento empresarial de campanhas, que é uma das grandes bases da corrupção no Brasil.” – Jandira Feghali, deputada federal, líder do PC do B na Câmara

Atendidos no Mais Médicos. Tá certo, mas peraí, Vanessa!

7 de agosto de 2015 | por

“São 63 milhões de pessoas assistidas pelo programa Mais Médicos. Hoje, nós temos mais de 18.200 médicos inscritos e trabalhando no programa.” – Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), senadora, em discurso no plenário

Exagerado, distorcido ou discutível

Juventude e terrorismo. Não é bem assim, Alberto Fraga!

7 de agosto de 2015 | por

“Uma das juventudes mais cooptadas [pelo terrorismo] está sendo a nossa. Já temos indícios e relatos de vários jovens brasileiros que estão sendo cooptados pelo Estado Islâmico.” – Alberto Fraga (DEM-DF), deputado federal, em entrevista à Rádio Câmara

Ministro no governo e votos da bancada: Truco, Guimarães!

7 de agosto de 2015 | por

“Você acha que é razoável o partido ter um ministro e a bancada desse ministro votar contra o governo?” – José Guimarães (PT-CE), deputado federal, líder do governo na Câmara, em 4 de agosto.