Agência de Jornalismo Investigativo

O Truco é o projeto de fact-checking da Agência Pública.

Verificamos falas, correntes e informações em circulação na internet ou em redes sociais para saber se são verdadeiras ou não. Nosso objetivo é aprimorar o discurso público e a democracia, tornando políticos e personalidades públicas mais responsáveis por suas declarações. A preocupação permanente do Truco é analisar diferentes discursos e pontos de vista, sem qualquer distinção partidária ou ideológica.


Veja também o site Truco nos Estadosque traz checagens das campanhas de 2018 para governador no Ceará, em Minas Gerais, no Pará, no Paraná, em Pernambuco, no Rio Grande do Sul e em São Paulo.

Checagens mais recentes

Exagerado, distorcido ou discutível

Criminalidade de crianças e adolescentes. Não é bem assim, Torgan!

21 de agosto de 2015 | por

“Há 25 anos que o Estatuto [da Criança e do Adolescente] aí está, e só aumentou a criminalidade contra a criança e o adolescente e pela criança e pelo adolescente.” – Moroni Torgan (DEM-CE), deputado federal, no plenário, na quarta-feira (19)

Número de estudantes formados. Blefe, Fátima!

21 de agosto de 2015 | por

“O Brasil formava, em 2003, em torno de 500 mil estudantes. Em 2014, já graduamos mais de 1,1 milhão de estudantes.” – Fátima Bezerra (PT-RN), senadora, no plenário, na terça-feira (18)

Perrella e permissões das lotéricas. Blefe!

21 de agosto de 2015 | por

“A continuidade desses serviços [das casas lotéricas] é importante e ficará sensivelmente prejudicada caso todas as permissões em vigor, ao arrepio da lei, sejam licitadas novamente.” – Zezé Perrella (PDT-MG), senador, no plenário, na terça-feira (18)

Benefícios da Agência Brasil. Truco, Humberto Costa!

21 de agosto de 2015 | por

“Estamos construindo uma agenda substantiva entre o Executivo e o Legislativo, para geração de mais empregos, para controle da inflação, para atração de novos investimentos, para criação de uma economia dinâmica, moderna, em que os brasileiros possam crescer com o próprio trabalho e depender cada vez menos de governos.” – Humberto Costa (PE), líder do PT no Senado, em entrevista à EBC, na segunda-feira (17)

Exagerado, distorcido ou discutível

Setor automotivo e empregos. Não é bem assim!

14 de agosto de 2015 | por

“O setor automotivo é um dos que mais empregam no nosso país, principalmente na região de São Paulo, na região do ABC [paulista], onde tem as grandes montadoras.” – Luiz Lauro Filho (PSB-SP), deputado federal, em entrevista à Rádio Câmara, na segunda-feira (10)

Ninguém mais fica preso? Blefe, Fraga!

14 de agosto de 2015 | por

“Ninguém mais fica na cadeia preso, hoje ninguém tem mais receio de ficar preso, porque só se fala em direitos humanos e esquecem-se dos verdadeiros direitos do cidadão brasileiro trabalhador, honesto, etc.” – Alberto Fraga (DEM-DF), no plenário, na quarta-feira (12)

Exagerado, distorcido ou discutível

Crise e agricultura. Não é bem assim, Ana Amélia!

14 de agosto de 2015 | por

“O único setor que está dando respostas positivas [à crise] é o da agricultura.” – Ana Amélia (PP-RS), senadora, no plenário, na terça-feira (11)

Exagerado, distorcido ou discutível

Discriminalização das drogas: Não é bem assim, Osmar!

14 de agosto de 2015 | por

“Se descriminalizar o uso, acabou, legalizou a droga. Se não for crime usar, as pessoas vão andar com droga à vontade. Vão levar para o colégio, para a praça, distribuir para os amigos.” – Osmar Terra (PMDB-RS), deputado federal, em entrevista à EBC, na segunda-feira (10)

Contraditório

Gratuidade do SUS: Renan em crise!

14 de agosto de 2015 | por

“Considero importante enfrentarmos outra discussão relativa ao SUS de forma a assegurar a gratuidade de maneira sustentável.” – Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso, no plenário, na terça-feira (11)

Alerta! Perigo!

Propostas da Agenda Brasil. Que medo, Renan!

14 de agosto de 2015 | por

“É uma colaboração do Congresso Nacional, da isenção do Congresso Nacional, da independência do Congresso Nacional para uma agenda do país.” – Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso, sobre a Agenda Brasil, um pacote de medidas entregue, segundo o parlamentar, para estimular a economia, na segunda-feira (10)

Desemprego de 40%? Blefe, Bolsonaro!

14 de agosto de 2015 | por

“Qual é o problema que está acontecendo no Brasil? Não bastasse nós termos aqui a maior taxa de desemprego do mundo, em torno de 40%, o governo apregoa 7%. Mas, vejam só, 26% do povo brasileiro vive de Bolsa Família, e o governo considera esse pessoal empregado.” – Jair Bolsonaro (PP-RJ), em plenário, na quarta-feira (12)