Vigilância em números

O custo total da vigilância

A maior parte dos gastos da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE) foi para os Centros Integrados de Comando e Controle (CICCs), com R$ 637 milhões. Em seguida, estão os Centros Integrados de Comando e Controle Móveis (CICCMs), com R$ 97  milhões. Depois, as Plataformas de Observação Elevadas (POEs), com R$ 42 milhões. Abaixo, o orçamento executado da SESGE, ano a ano.

Quanto custou cada um dos CICCs

Há um centro por capital dos respectivos estados e no Distrito Federal

Custo dos Centros Móveis (CICCMs)

Custo dos Postos de Observação Elevada (POEs)

Detalhamento dos custos do CICC RJ


Custo total: R$ 64,1 milhões

Cada Centro Integrado de Comando e Controle (CICCs) é composto por várias estruturas.

Além da Sala Cofre, que é o principal centro de operações, há veículos móveis como os Centros Integrados de Comando e Controle Móveis (CICCMs) e as Plataformas de Observação Elevadas (POEs).

A Solução Integradora contempla o fornecimento de bens e serviços na implantação de soluções, sistemas, bens e infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação

As 10 empresas que mais receberam


Estas são as 10 empresas que mais receberam a partir de contratos com a Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE) de 2012 a 2016.

Todos os valores são referentes a valores pagos disponíveis no Portal da Transparência do Governo Federal.

Foram desconsiderados valores pagos diretamente a pessoas físicas.

A lista completa das empresas que receberam pagamentos da SESGE está aqui.