AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Serra, governador, pediu ajuda aos EUA contra ataques de PCC

Nova leva de documentos do Wikileaks revelam que Serra queria treinamento para lidar com bombas e ameaças no transporte público, que seriam de autoria da facção

Assim que assumiu o poder como governador de São Paulo, em janeiro de 2007, José Serra (PSDB) procurou o embaixador dos Estados Unidos no Brasil Clifford M. Sobel para pedir orientações sobre como lidar com ataques terroristas nas redes de metrô e trens, atribuídos por membros do governo paulista ao PCC.

O encontro foi o primeiro de uma série em que, como governador, Serra buscou parcerias na área de segurança pública, negociando diretamente com o Consulado Geral dos Estados Unidos, em São Paulo, sem comunicar ao governo federal. É o que revelam relatórios enviados à época pela representação diplomática a Washington e divulgados agora pela agência de jornalismo investigativo Pública, em parceria com o grupo Wikileaks.

Os documentos, classificados como “sensíveis” pelo consulado, são parte de um conjunto de 2.500 relatórios ainda inéditos sobre temas variados, que foram analisados em junho por uma equipe de 15 jornalistas independentes e serão apresentados em reportagens ao longo desta semana. Os telegramas que falam dos encontros de Serra com representantes dos Estados Unidos também revelam a preocupação do então governador com o poder do Primeiro Comando da Capital (PCC) nas prisões.

Após tomar posse como governador, a primeira reunião de Serra com representantes dos Estados Unidos, realizada em 10 de janeiro de 2007, é descrita em detalhes em um relatório no dia 17. Na conversa, que durou mais de uma hora, Serra apontou a segurança pública como prioridade de seu governo, em especial na malha de transporte público, disse o Estado “precisava mais de tecnologia do que de dinheiro” para combater o crime e indagou sobre a possibilidade de o DHS (Departament of Homeland Security) treinar o pessoal da rede de metrô e trens metropolitanos para enfrentar ataques e ameaças de bombas.

Semanas antes, três bombas haviam explodido, afetando o sistema de trens, conforme noticiado à época. Em 23 de dezembro de 2006, um artefato explodiu próximo da estação Ana Rosa do Metrô. No dia 25, outra bomba explodiu dentro de um trem da CPTM na estação Itapevi, matando uma pessoa, e uma segunda bomba foi encontrada e levada para um quartel. Em   2 de janeiro de 2007, um sargento da Polícia Militar morreu tentando desarmar o dispositivo.

Segundo o documento diplomático, “membros do governo acreditam que o Primeiro Comando da Capital (PCC) pode ser o responsável pelos episódios recentes”. O secretário de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, chegou a entregar uma lista com questões sobre procedimentos adotados nos Estados Unidos e manifestou interesse em conhecer a rotina de segurança do transporte público de Nova York e Washington. Também participaram desse primeiro encontro o chefe da Casa Civil Aloysio Nunes Ferreira, o secretário de Segurança Pública, Ronaldo Marzagão, o secretário de Transportes, Mauro Arce, o coordenador de segurança do Sistema de Transportes Metropolitanos, coronel Marco Antonio Moisés, o diretor de operações do Metrô Conrado Garcia, os assessores Helena Gasparian e José Roberto de Andrade.

Parceria estabelecida

As conversas sobre as possíveis parcerias entre o governo de São Paulo e os Estados Unidos na segurança da rede de metrô e trens metropolitanos continuaram na semana seguinte, quando Portella  se reuniu com o cônsul-geral em São Paulo, o adido do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (Departament of Homeland Security – DHS) no Brasil e o responsável por assuntos políticos do consulado. O encontro foi descrito em relatório no dia 24.

Acompanhado do secretário-adjunto de Segurança Pública, Lauro Malheiros, e de outras autoridades da área, Portella falou sobre as dificuldades encontradas pelo Metrô em garantir a segurança da rede e informou sobre a tragédia ocorida nas obras da estação Pinheiros, dias antes (12 de janeiro de 2007), quando um desabamento provocou a morte de sete pessoas. No relatório, os representantes dos Estados Unidos destacam que a linha amarela é a primeira Parceria Público-Privada do Brasil e que o projeto foi lançado em meio à “grande fanfarra”.

Portella falou sobre os episódios anteriores de bombas e ameaças no metrô e “respondeu a uma série de questões preparadas pelo adido do DHS sobre a estrutura da rede” e disse que depois que as inspeções foram reforçadas, por causa das ameaças de bomba, mais pacotes suspeitos foram encontrados, e que mesmo “um saco de bananas ou de roupa suja” têm de ser examinados, o que provocava atrasos e paralisações no metrô. Novamente o PCC é mencionado: “Autoridades acreditam que a organização de crime organizado Primeiro Comando da Capital (PCC) pode ser responsável pelos ataques e relatam a prisão de um membro do PCC responsável pelo assassinato de um juiz em 2002”.

No final, Portella designou, então, o coronel da Polícia Militar José Roberto Martins e o diretor de Segurança do Metrô Conrado Grava de Souza para dar continuidade à parceria proposta.

Itamaraty

Nos meses seguintes, Serra voltou a se encontrar com representantes dos Estados Unidos e insistir em parcerias para lidar com o PCC. Em 6 e 7 de fevereiro, conversou com o subsecretário de Estado dos EUA para Negócios Políticos, Nicholas Burns. De acordo com relatório de 1º de março de 2007, falou no encontro sobre a “enorme influência” que a organização tem no sistema prisional no Estado e pediu ajuda, incluindo tecnologia para “grampear telefones”. Sua assessora para assuntos internacionais Helena Gasparian agradeceu a assistência na questão da segurança nos transportes públicose afirmou que a participação dos Estados Unidos foi “imensamente útil”.

Diante da sugestão de novas parcerias, o subsecretário Burns e o embaixador Sobel ressaltaram que seria importante obter aprovação do governo federal e destacaram que o Ministério de Relações Exteriores, o Itamaraty, “é às vezes sensível quanto a esses assuntos”. O relatório afirma que “o governo estadual talvez precise de ajuda para convencer o Governo Federal sobre o valor de ter os Estados Unidos trabalhando diretamente com o Estado”. Serra disse que ele gostaria de falar com a mídia sobre a necessidade dessa ajuda.

Questionado pela agência Pública sobre esses relatórios, o professor Reginaldo Nasser, especialista no estudo de relações internacionais, de segurança internacional e de terrorismo da PUC de São Paulo, criticou a postura dos governador Serra e disse que acordos deste tipo devem ser intermediados pelo Itamaraty. “Os Estados Unidos têm pressionado o Brasil para colocar terrorismo no Código Penal e o país até agora resistiu. Este tipo de acordo é uma relação de Estado para Estado e precisaria passar pelo governo federal”, explicou, destacando que, desde os ataques de 11 de Setembro, os Estados Unidos assumiram uma postura de polícia internacional. “Agentes agem com ou sem autorização em outros países, prendem, torturam e assassinam”, diz.

A assessoria de imprensa do Itamaraty disse que ninguém se posicionaria sobre as revelações dos documentos. Procurado por meio de sua assessoria, o ex-governador José Serra não retornou o contato da reportagem.

 

Tags: , ,

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

  • Johhny Brown (Capão Zona Sul )

    Bom até agora não vi nada de errado em alguém procurar soluções e táticas de segurança em outro pais para enfrentar uma situação nunca vivida antes da mesma forma que o Site publica procurou seguir um modelo de noticiário investigativo de outro pais (wikileaks)

    • Gilberto Marotta

      Isso porque você provavelmente não entende nada de relações internacionais… parcerias internacionais ocorrem entre NAÇÕES, se um estado tenta fazer uma parceria com outro país, sem intermediação do Itamaraty, está atropelando a diplomacia nacional. Além disso, há muitas coisas obscuras nisso aí: que tipo de “ajuda” Serra estava querendo para grampear? sim, porque nós temos no Brasil tecnologia e, principalmente, temos LEIS para isso. Mais: porque esses encontros foram sigilosos, escondidos da imprensa e da opinião pública, se não tinham “nada de mais”? e o mais importante: que eu saiba os EUA nunca tiveram vocação para Madre Tereza de Calcutá, muito pelo contrário. O que eles pediram em troca dessa “colaboração”? (que, notem, chegou a ser feita em algum grau) De qualquer forma, reconheço que pelo menos para uma coisa essa cuada do Serra serviu: ele confessou que, em seu governo, o PCC dominava o sistema prisional. Valeu, Serra! Só com o Wikileaks pro povo de São Paulo conhecer quem você é de verdade…

      • Johnny Brown (Capão Zona Sul SP )

        Posso não entender de ralações internacionais como vc disse mas sindo cheiro de podridão de politico a distancia e isso que estão fazendo agora é marmelada da mesma forma que o Serra pediu ajuda para combater o crime vcs também estão fazendo pedir ajuda de um pais como os estados unidos para resolver assuntos internos ai seria o sujo falando do mal lavado. A Kitsune disso tudo como pode esperar ajuda de um governo que protege terrorista seria mais sábio pedir ajuda a quem caça terroristas e traficantes todos vcs estão sendo apenas fantoches do sistema quer fazer jornalismo de primeira vá para as ruas e mostre os erros dos governantes dependente de qual partido seja abra um canal para que os usuários possam mandar denuncias mais convincentes e reais

  • Rodrigo

    Isso é coisa de Petista !!! engraçado pois dizem que o Geraldo Alckmin fez acordo com os lideres do PCC agora estam dizendo que o Serra que é do mesmo partido procurou ajuda para combater a facção.

    • Gilberto Marotta

      Rogério, ainda bem que você esclareceu tudo! quer dizer que Julian Assange é petista de carteirinha? rsrsrs taí, eu não sabia! vc é inteligente pacas, hein? rsrsrs

  • Rogério

    É uma vergonha um governador, uma pessoa que poderia ter sido Presidente do Brasil negociar as escondidas com outro país uma questão dessas. Em que pese nossas dificuldades internas, não é nem um pouco ético fazer acordos com os EUA sem o conhecimento do governo federal. Que tipo de acordo essa pessoa faria como Presidente? Gente assim que está entregando nosso país, nossa soberania ao Tio Sam desde há muito tempo. Considero traidores da pátria capazes de negociatas inimagináveis com os EUA. Lamentável. Não precisamos de políticos subservientes como o Sr. Serra e outros.

    • carlos anselmo, fort-ce

      na mosca rogério,

      e pensar que um sujeito desses poderia ser presidente deste país. só de pensar me dá calafrios. vôte!

      • Ronaldo

        A considerar os acordos do PT e Lula com as FArc no Foro de S. Paulo, e das Farc com o PCC e o Comando Vermelho em relação ao tráfico de drogas, não seria ingenuidade do governador Serra pedir ajuda para o Governo Federal para combater o PCC?

        Interessante notar a indignação das viúvas da guerrilha (que pretendiam lutar contra o capital usando capital soviético). Acham um absurdo o governador pedir ajuda a um governo estrangeiro, no entanto, nada de mal vêem na submissão do Governo Brasileiro a uma organização fundada por Fidel Castro e que reúne a esquerda de toda Latin America.

        Acho que qualquer pessoa sincera preferiria a ajuda de um governo estabelecido, como os EUA, do que uma parceria com narcotraficantes e contrabandistas de armas, como as Farc…

        • carlos anselmo, fort-ce

          ei, ronaldão,

          pede pro pessoal d’apública divulgar esse “acordo’ do pt e lula com as farcs, ô minino sabido!

        • Gilberto Marotta

          Ronaldo, eu também quero saber desse “acordo” aí, dá pra você divulgar alguma fonte séria, documentos, bibliografia? porque até hoje, que eu saiba, só o Índio da Costa é que sustentou essa bobagem, e mesmo assim logo tomou um carão e se corrigiu. E cá pra nós, o Índio da Costa tem uma credibilidade!…

    • Edvaldo

      Até para escrever e publicar aqui sua opinião você também precisou de ajuda dos EUA. Por bem ou por mal as maiores redes de investigação e tecnologia do mundo estão nas mãos deles, você iria pedir ajuda aonde no SNI?
      Não temos coragem nem de estraditar um terrorista, essa politica idiota de que “se não é do meu partido que se dane” esse bairrismo vai nos levar a extinção, antes de petistas, paulista e brasileiros, temos de lembrar que somos humanos, teoricamente uma espécie e não nos comportamos como uma, somente pensamos nos nossos interesses pessoais e não no coletivo como a maoria (principalmente os politicos em geral) o faz.

      • Gilberto Marotta

        O problema, meu caro, é que Assange e Wikileaks não é um governo nem um governante, nem o site aqui. Governos estão sujeitos a regras, leis. Nós vivemos num Estado de Direito (não de “Direita”, como vcs pensam), o federalismo, a República, a Constituição tem que ser respeitados, aqui não é casa da mãe joana não, que qualquer um faz o que quer, entendeu?

      • Gilberto Marotta

        “temos de lembrar que somos humanos, teoricamente uma espécie e não nos comportamos como uma, somente pensamos nos nossos interesses pessoais e não no coletivo como a maoria (principalmente os politicos em geral) o faz.” É precisamente por isso, Edvaldo, que Serra não pode fazer qualquer coisa que lhe der na telha.

    • José Carlos JC

      É uma vergonha um governador(?), uma pessoa que “poderia” (Se não fosse vendilhão, traíra da pátria e desavergonhado, etc.) ter sido presidente do Brasil negociar, às escondidas com outro país uma questão dessas. Enfim.

    • José Carlos JC

      É uma vergonha um governador (?), uma pessoa que “poderia” (se não fosse traira da pátria, vendilhão e desavergonhado, etc.)ter sido presidente do Brasil negociar, às escondidas com outro país uma questão dessas. Enfim.

  • GILMAR DE JESUS AMORIM

    NÃO SEI O POR QUÊ DO ESPANTO, QUAL O PROBLEMA DE BUSCAR AJUDA COM UM DOS PAÍSES MAIS ESPECIALIZADOS NO COMBATE AO TERROR. NÃO DEVEMOS ESQUECER TAMBÉM A NECESSIDADE DESSA BUSCA SER DISCRETA: A POPULAÇÃO DEVE SE MANTER SERENA, SERIA UM CAOS ESSE TIPO DE INFORMAÇÃO NA MÃO DE JORNALISTAS SENSACIONALISTAS.

    • Rogério

      Caro Gilmar, existe uma coisa chamada soberania e interesses de Estado. Cada um no seu quadradinho, como se diz. Os americanos “se especializaram” no combate ao terror, pois foi um “problema” que eles mesmos procuraram e não nos interessa o problema deles. Hoje estão paranóicos com essa história de Guerra ao Terror, revistando até velhinha de 90 anos com leucemia em aeroportos e fazendo-a retirar fralda geriátrica, pra vc ver a que ponto eles chegam. Se dermos margem a eles, daqui a poucos estão com 3 mil homens no Brasil para “oferecer segurança contra o terror”. Essa expressão foi cunhada por eles e hoje estamos usando-a com naturalidade, bem do jeito que eles querem. Fazendo-nos acreditar que eles são a polícia do mundo. Começa assim. O Brasil resolve o seu problema e os EUA resolve o problema deles na minha opinião. Não é só uma simples ajuda como se pode imaginar.

      • Ronaldo

        Rogério, já que o sr. conhece bem essa coisa chamada soberania nacional, deveria levá-la em conta em relação à FArc e, principalmente, o Foro de S Paulo, onde o PT e o Lula assinaram documentos garantindo acordos mútuos com os narcotraficantes e governos de esquerda de outros países. Porque esse pretexto para a soberania nacional vale no caso do Serra (que não se configura um atentado, afinal, só solicitou ajuda técnica), ao passo que Lula está comprometido com Fidel Castro, Hugo Chavez e com os narcotraficantes das FArc, que mantém uma joint venture com o PCC?

        • Gilberto Marotta

          Ronaldo, faço-nos um favor: poste aqui um só, um único documento desses que vc assegura existir. Ou pare de dizer asneiras e acreditar em tudo o que ouve por aí…

  • zé capacho.

    patético.

    ..

  • Amélia

    Isso é mt grave, atenta contra a soberania do pais. Governos extrangeiros nao devem intervir em nenhuma questao interna, foi com estes ensaios e articulações que o golpe militar de 64 aconteceu.

    e nenhum acordo de cooperação miliatr estratégica ou direta deve ser travado sem participação do governo federal e sem que as forças armadas tomem conhecimento.

    em resumo: de boa intenção o inferno ta cheio.

    • A nossa soberania foi desreipeitada quando: do confisco das refinarias da Petrobas na Bolivia e na invasão da embaixada do Brasil, em Honduras, por Zelaya

      • Grande Orn

        Os direitistas conseguem ser bobos nessas discussões.

        • Ronaldo

          Em verdade são os esquerdistas que, historicamente, sempre taparam os olhos para as imoralidades e genocídios para justificar a ilusão de um mundo melhor que nunca virá.

          Lula e o PT assinam acordos com as Farc no Foro de S. Paulo e isso não é importante. Mas uma solicitação de ajuda técnica dos EUA ao governo de SP, é um atentado à soberania nacional. Ora, em que mundo vocês vivem? Congelaram-se na Guerra Fria, onde também achavam um absurdo a interferência americana apenas como um pretextinho para ficar às cegas quanto a montanha de dinheiro soviética que chegava aos partidos e movimentos de esquerda desde a Intentona de 35?

          Cresçam; e como homens assumam as responsabilidades pelos seus atos. Esquerdistas são responsáveis morais pelos mortos de Stalin e Mao TSé Tung, pois ambos financiaram a esquerda no Brasil.

          • Gilberto Marotta

            Cara, acho que vc ainda não entendeu. Vou desenhar: ainda que vc estivesse correto sobre algum acordo “PT-FARC”, o PT é um partido, não é o governo. E as FARC também não são um país. Deu pra entender ou vou ter que explicar de novo? Serra não fez acordos com o Jean Marie LePen e seu partido fascista, fez, na qualidade de GOVERNADOR, acordo (SECRETO) com outro PAÍS, os EUA. Mais: a suposta interferência soviética no nosso país, que vc jura existir, jamais me fez mal nenhum nem a qualquer pessoa que eu conheça. Mas a interferência estadunidense eu sei muito bem no que deu, e sobre isso sim, há vasta bibliografia e farta documentação: golpe militar, 20 anos de ditadura cruel, com a destruição de nossas instituições e tortura e assassinatos de milhares de brasileiros, pelo que sofremos até os dias de hoje. Isso pra não falar na desigualdade, no endividamento nacional… Ah, só mais uma coisinha: eu sou de esquerda sim, com muito orgulho, mas não sou chinês nem russo e não conheci nem Mao nem Stalin, portanto não tenho absolutamente nada a ver com qualquer coisa que tenha acontecido na China ou na União Soviética. Não sei se fizeram tanto mal assim, os EUA e a Europa dominam a mídia desde aquele tempo e não acredito cegamente em tudo o que dizem. O que sei é que aquela realidade está distante demais, os chineses e russos que resolvam, mas a realidade do Brasil eu conheço muito bem e nunca vi o Brasil tão bem, esse governo de “esquerdistas” fez um bem enorme ao país, os brasileiros agora ganham mais, tem mais emprego, estão mais felizes. A única coisa que ainda estraga o Brasil é essa oposição mesquinha que, incapaz de formular um projeto sequer para o país, vive de caluniar e torcer pelo pior para o Brasil e os brasileiros, na esperança vã de voltar ao poder. NUNCA MAIS!!!

      • Gilberto Marotta

        Tá falando bobagem… se as refinarias são na Bolívia evidente que isso não tem nada a ver com a nossa soberania. Tenho a impressão que você não sabe o significado da palavra “soberania”… quanto a Honduras, o Brasil deu ASILO ao Zelaya, não foi invasão nenhuma, vc está muito mal informado, meu chapa…

  • Paulo Machado

    Parabéns ao Sr. José Serra, diante de um governo federal dos mais corruptos da história do nosso país ele passou por cima e foi em frente para defender os interesses do povo paulista que o elegeu.
    Entre o que se pode fazer em relações políticas e o que se deve fazer. Serra optou pelo necessário para garantir a segurança pública, a ordem e o bem-estar da população.
    Parabéns Sr. José Serra. Tem coisas escondidas que também dignificam a imagem do homem público.

    • A afirmação “um dos governos mais corruptos desse país” é firme como prego na areia. Não resiste a 2 minutos de argumentos.

      Mas, como PSDBista é igual a fanático evangélico, a gente diz um singelo “senta lá, Cláudia”…

      • Ronaldo

        A senhora engana-se a si mesma; ou defende com unhas e dentes a prebenda que lhe fora garantida.

        Só assim explica alguém negar a corrupção petista.

        • Gilberto Marotta

          Ronaldo, que eu saiba, pela leitura que aprendi na escola, a Luciana não disse em momento algum que nunca houve corrupto ou corrupção no PT. O que ela disse (e eu assino embaixo) foi que não passa de um delírio de fanáticos da oposição essa ladainha de que o governo do PT foi ou é “um dos governos mais corruptos desse país”. De qualquer forma, o ônus da prova é de quem acusa, os senhores estão convidados a provar, aproveitem o espaço livre e democrático desses comentários…

  • Roger

    Imaginem o que mais ele (SERRA) entregaria aos EUA.

    • Fred

      Serra a Petrobras e o Lobão as hidreletricas. Aliás S Paulo ja entregou a ELETROPAULO. Atual AES Eletropaulo (americana) e dando muitos problemas aos seus clientes em geral.

  • cesar

    de uma maneira opulenta,remanejando o sistema administrativo brasileiro,ofegante corruptivel, à uma atitude expanciva, decadente

    • Jansen

      A questão é que o tipo de parceria que o governador de São Paulo buscou na embaixada americana só poderia ser feita com a intermediação do Estado brasileiro em convênio com o Estado americano.

      A atitude de Serra foi uma afronta ao governo brasileiro. E no telegrama fica subentendido que funcionários do metrô de São Paulo receberam treinamento contra terrorismo sem o aval do governo brasileiro, por agentes americanos em solo brasileiro ou em americano, não fica claro, em total desrespeito as relações diplomáticas dos dois paises.

      Tanto é verdade que o embaixador, obviamente orientado pelo governo dos E.U.A, advertiu o governo Serra de que deveria convencer o governo brasileiro de que a ajuda americana era essencial para que essa parceria fosse levada adiante.

      Daí percebe-se que uma operação ilegal foi montada pelo governo Serra e os E.U.A.

      O curioso é que ao invés de tratar desse tema com o Itamaraty, Serra disse que primeiro iria consultar a mídia.

    • Claudio de Souza Mendonça

      “Gerra ao terror”..hahahahaha…
      Eita povo que não conhece a história… Vocês acham que os EUA é um exemplo de combate ao terror? Qual a concepção que vc´s têm de terror? Mirem-se no exemplo da América Latina e vc´s saberão o que de fato é terror…Pois aqui, no nosso solo sagrado, os Estados Unidos já praticaram bem este terror que eles dizem combater…O terrirismo de Estado dos Estados Unidos da América não é menos nocivo que o terrorismo do finado Osama….
      Corrupção… Bem…nosso país é mestre? Sim! Mas acreditam que os Estados Unidos fica longe…O que os bancos fazem lá?

  • Kitsune

    Claro, pq se pedisse ajuda do governo federal, protetor de terroristas, ditadores e guerrilheiros, ela jamais aconteceria. Alguém aqui falou que “PSDBista é igual a fanático evangélico”, mas quem é fanático mesmo é quem defende essa mafia governista. Todos os dias corrupção exposta nos jornais e todo mundo la, adulando o “Lulamolusculo- Tentáculos da Ganancia”.
    O pior cego é aquele que não vê!

    • Gilberto Marotta

      Todos os dias corrupção é exposta na imprensa de todos os países do mundo, cara, e daí? é isso o que a imprensa faz, separar o joio do trigo (quando muito) para publicar o joio, nunca ouviu isso não? De maneira alguma isso prova que o governo federal é “protetor de terroristas, ditadores e guerrilheiros”. Você é mais um que está convidado a provar suas acusações, ao invés de ficar patinando na calúnia e na ofensa, ok? Se você ficar nessa infantilidade de xingar o Lula com esses apelidos debilóides (“Lulamolusculo- Tentáculos da Ganancia”, HAHAHA) vou te chamar de feio, bobo e cara de mamão! cresce, cara!

  • Kitsune

    Corrigindo: O pior cego é aquele que NÃO quer ver”…rsrsrss

  • Go Oliveria

    O brasileiro parece que já decidiu: que o Brasil deixe de ser QUINTAL e agora seja SALA. Nos quintais os gatunos entram com mais facilidade. Na sala, se entrar escondido, fica mais facil de pegar…

    Quintal dos Estados Unidos o Brasil foi por muito tempo. Mas acabou-se o tempo em que “O que é bom para os Estados Unidos, é bom para o Brasil”.

    Hoje, felizmente, a maioria dos brasileiros adquiriu a consciência exata da realidade:

    “O que é bom para os Estados Unidos geralmente não é bom para o Brasil”. Nem para nenhum país que se preze.

  • Claudio

    Engraçado, os PSDBistas e DEMOS adoram apontar o governo federal como corrupto, mas parece que eles não lembram do mensalão do DEM, do Roubanel, do DETRAN da dona Yeda Crusius, do Sr Beto Richa que proíbe pesquisas no Paraná, da Alstom e por aí vai. A vidraça de vc’s não aguenta uma pedrinha.

    • Gilberto Marotta

      E do PAULO PRETO, aquele que ameaçou dizendo que “não se abandona os amigos”… e deu certo! acabou não sendo abandonado… rsrs

  • Marcos

    Nenhuma novidade quanto á notícia, pois ainda descobriremos muitos “acordos secretos” que o Zé Bolinha fez ou prometeu aos gringos.

    É um entreguista, e se fosse eleito presidente, iria declarar guerra aos países nossos hermanos aqui na américa do sul, e deixaria os gringos montar bases militares aqui.

    Esse Zé Bolinha é capaz de qualquer coisa pelo PODER !!!

  • Archimedes

    O Governador José Serra brincou de ser presidente quando ocupou o Palácio dos Bandeirantes.
    Não fez bem nem para o Brasil nem Estado de São Paulo, como mostram os indicadores sociais e econômicos, quando comparados aos de outros estados da federação.
    Essa relação do Serra com os EUA lembra o governo da Colômbia.
    Especulação? É o que resta enquanto ele ficar calado.
    Até que o Wikileaks divulgue novos documentos, fica a pergunta, será que o ex-governador planejou um acordo que permitisse a instalação uma base militar americana no seu estado?

  • Archimedes Lazzeri

    O Governador José Serra brincou de ser presidente quando ocupou o Palácio dos Bandeirantes. Não fez bem nem para o Brasil nem Estado de São Paulo, como mostram os indicadores sociais e econômicos, quando comparados aos de outros estados da federação.
    Essa relação do Serra com os EUA lembra o governo da Colômbia.
    Especulação? É o que resta enquanto ele ficar calado.
    Até que o Wikileaks divulgue novos documentos, fica a pergunta, será que o ex-governador planejou um acordo que permitisse a instalação uma base militar americana no seu estado?

  • Marcio

    Não sou filiado a partido nenhum e não quero entrar nesta discussão e deixo consignado meu respeito a aqueles que exercem suas atividades de militantes. Falo como homem do povo, se me permitem. Me arrepia a idéia de que ele, Serra, tenha escondido na época, que os atentados do PCC tenham chegado ao sistema de Metrô e aos trens da CPTM. Quantos milhões de pessoas foram expostas ao riscos? Eu e toda minha família, inclusive. Me enoja ele utilizar-se de tais fatos, para aproximar-se de um governo e um país, que nos tempos de lider estudantil, chamou de “inimigo do povo” e “colonialista”. E ao arrepio do Governo Federal. Pediu tecnologia para “grampos” . De quem ? Tem mais : O secretário de Segurança dele, que ficou como “herança”, poucos dias atrás, disse que o PCC estava “morto”, reduzido a meia dúzia. Morto, é? E os caixas eletrônicos que não param de explodir? Oque mais eles esconderão da “Plebe ignara”. Quando a próxima bomba do PCC explodir, tomara que o filho de um deles esteja por perto.

  • Valter

    Esses boiolas entendidos em política internacional dão faniquitos com as conversas entre o Serra e o s EUA mas abaixam as calças para o narcogoverno boliviano e não se incomodaram que certos brasileiros tirassem daqui às escondidas os boxeadores cubanos para entregá-los ao ditador Fidel.

    • Claudio

      Valter, vc podia usar essa sua revolta também contra o FHC que condecorou com a mais alta comenda do Brasil o corrupto presidente do Peru Fujimori.

  • Luciano Herlon

    Ele sempre foi um vendilhão!!!
    Já contaram que no auge dos ataques ele fugiu para o Rio de janeiro, o Claudio Lembo chegou a fazer criticas abertas sobre a atuação de Serra no episodio, agora a verdade vem à tona. o que não se pode discutir é que na época o governo federal ofereceu ajuda e ele recusou, nos jornais da época, consta que o governo federal ofereceu ajuda com a força nacional de segurança e a policia federal. Isso é traição !!!!

  • Esse site me deu nojo. As noticias, claramente imparciais, me dão nojo. Todos presos à partidos, invez de se prenderem aos fatos. Serra foi errado nessa, assim como várias vezes politicos petistas foram errados, como o Lula, desistindo o Gasoduto da Petrobras sem nem reclamar. Por que ainda não vi notícias sobre isso aqui? Com certeza interessaria à embaixada americana, visto com foi um ataque a supremacia do Estado (me recuso a falar “supremacia nacional”, já q nem nação nós somos). Os comentários me enojam também, já que parecem que estão mais concentrados em guerras cegas entre partidos do que em ideais de real melhoria para o país. Li alguns aqui que me dão vontade de vomitar. E me enojou ainda mais a idéia da Wikileaks entrando com parceria com essa agência. Preferia muito mais uma parceria com a ANN ou a Central-Sul. Meu último reduto é acreditar que, como todo ser humano, ele pode ter cometido um erro natural com isso.

    Abraços

    • Claudio Campos

      Se vc está enojado agora, imagina quando a parceria era com a Folha.

  • Bruno Borges

    Durante anos José Serra e o PSDB fizeram vista grossa para o crime organizado em São Paulo. Durante anos, José Serra e o PSDB pagaram um salário de fome para as polícias civil e militar. Os ataques do PCC sinalizaram o enfraquecimento das instituições de segurança perante às facções organizadas. O pior de tudo é saber que o governador e o secretário de segurança fizeram quase nada para conter o estado de sítio que a cidade de São Paulo viveu naqueles dias. Na época, a única preocupação do governador Serra era tentar intimidar a mídia e mostrar que estava tudo sob controle. Estava sim, sob controle do crime organizado. Lamentável. Pobre São Paulo, pobre paulista.

O Porto Maravilha é negro 2

| por | 19 de julho de 2016

Construído na região que abrigou o maior porto negreiro das Américas, projeto da prefeitura “lembra pra esquecer” essa herança; debaixo da atração turística há milhares de ossos de escravos traficados, dizem especialistas

O relatório silenciado

O relatório silenciado

| por | 12 de julho de 2016

Informe parlamentar sobre os desdobramentos da Lava Jato no Peru revela como as empreiteiras brasileiras enviavam dinheiro para subornar políticos no país. Mas o Congresso peruano quer esquecê-lo