Agência de Jornalismo Investigativo

Natalia Viana, diretora da Pública, está concorrendo ao Troféu Mulher Imprensa na categoria web. Votar é simples e rápido. Clique e vote!

16 de janeiro de 2013

clique aqui para votar

Quem é Natalia?

A diretora da Pública começou sua carreira na revista Caros Amigos em 2002.  Desde então, foi correspondente da Bandnews em Londres e colaborou com organizações de jornalismo investigativo como o Center for Investigative Journalism de Londres e o Center for Investigative Reporting em Berkeley, nos EUA, e com veículos internacionais como Independent, The Sunday Times e Guardian. Nessa época foi ainda produtora-assistente dos documentários Black Money, do Frontline World, exibido pela PBS americana, e Anthrax War, da CBC canadense.

Publicou o livro Plantados no Chão e foi coautora dos livros Movimento, uma Reportagem, sobre um jornal de resistência durante a ditadura militar, e Habeas Corpus – Apresente-se o Corpo.

Em 2005 recebeu o Prêmio Andifes e Menção Honrosa do Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos.

Em novembro de 2010, foi convidada pelo WikiLeaks para coordenar a publicação dos documentos diplomáticos das embaixadas americanas no Brasil e a parceria com os jornais Folha de S.Paulo e O Globo. Escreveu sobre os documentos publicados pelo site do Wikileaks para um blog, no site da revista Carta Capital. Em março de 2011 fundou, junto com Marina Amaral e Tatiana Merlino, a agência de jornalismo investigativo Pública.

A fundação da Pública, primeira do gênero no Brasil, foi anunciada na cerimônia do Troféu Mulher Imprensa 2011, do qual Natalia foi vencedora na categoria Web.

clique aqui para votar

 

Tags

Mais recentes

Comunidades tradicionais de Paraty são submetidas a “safári econômico”, diz procurador do MPF

14 de dezembro de 2018 | por

Ministério Público Federal move ação contra o luxuoso condomínio Laranjeiras para obrigá-lo a respeitar o direito de ir e vir dos moradores caiçaras. Multa por descumprimento é R$ 5 mil por dia

“Foi um ano que tiraram da gente”, diz mãe de jovem inocentado

14 de dezembro de 2018 | por

A Pública acompanhou o drama da família de Wlaedson, preso injustamente e absolvido pela Justiça em novembro. "Ele pagou uma cadeia sem dever nada", desabafa Laudinete

Multinacional é condenada por morte de trabalhador por agrotóxicos em fazenda de abacaxis

13 de dezembro de 2018 | por e

Em decisão inédita, viúva ganhou processo contra empresa norte-americana. Há dez anos, seu marido foi contaminado em fazenda da Del Monte no Ceará. Ela ainda não recebeu a indenização

Explore também

Comitês populares denunciam remoções forçadas na ONU

5 de março de 2013 | por

Violações de direitos, remoções forçadas, pressão por parte da Fifa e COI foram algumas das denúncias feitas pela ANCOP na 22ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra

Afonsinho, ex-Botafogo: “Falta democracia no esporte e no futebol”

13 de julho de 2012 | por

O ex-camisa 8 alvinegro critica autoritarismo e traça paralelo com o período da ditadura, quando lutou pelo passe livre dos jogadores

| De olho | Votações da reforma política opõem Câmara e Senado

5 de setembro de 2015 | por

Senadores pregam cautela na discussão da reforma política