Agência de Jornalismo Investigativo

Reportagem da Pública questionou situação de projeto imobiliário com vista para Campo de Golfe Olímpico, como mostrado na matéria “O Sol nasce para todos, mas não com essa vista”

23 de fevereiro de 2015

O terreno onde está construído o campo de golfe pertence agora a Prefeitura do Rio?

Não. O terreno é de propriedade privada e o projeto do Campo de Golfe está sendo realizado pelo setor privado e com recursos privados. Após os Jogos Olímpicos, por 20 anos, o campo será público, aberto a todos que queiram praticar o esporte. O objetivo é incentivar a prática do golfe e o turismo direcionado a este esporte. Além disso, o novo campo colocará o Rio de Janeiro no circuito de competições internacionais.

O projeto imobiliário ao lado é independente do campo de golfe e da Prefeitura?

Sim, é independente. Para viabilizar a construção do Campo de Golfe, a Prefeitura apenas ratificou, por meio do Decreto Municipal 36.795/2013, que na área onde já havia possibilidade de construção de prédios – a menor porção do terreno – o gabarito é de 22 pavimentos (como já era previsto no Decreto 11.990/93).

Entendi que a licença ambiental de 2008 foi embargada por não ter um estudo de impacto ambiental. Não é assim?

A licença ambiental de 2008 foi emitida para a realização de um projeto de campo de golfe no local, que não chegou a ser iniciado. O projeto de 2008, voltado para esportistas não-profissionais, não foi aproveitado para os Jogos Olímpicos de 2016 por não possuir características necessárias para um campo de golfe de alto rendimento.

O projeto do Campo de Golfe Olímpico, por sua vez, também foi devidamente licenciado e aprovado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC).

O sistema de licenciamento ambiental brasileiro define a necessidade de estudos de impacto ambiental somente para determinado tipo de empreendimento, atividade ou localização. No caso daquela área, a Lei Complementar nº 125 de 14 de Janeiro de 2013 permite a utilização como campo de golfe. Desta forma o licenciamento ambiental não se utilizou de estudo de impacto, e sim de uma avaliação ambiental baseada em uma série de estudos, que definiram, inclusive, algumas modificações sobre o projeto original.

 

 

 

Mais recentes

Negras no poder

10 de agosto de 2018 | por

Entrevista realizada na Casa Pública reconta as trajetórias da ex-deputada federal Jurema Batista, da secretária de Cultura do Rio, Nilcemar Nogueira, e da candidata Talíria Petrone

“Tentei me aproximar da extrema brutalidade com os negros”

9 de agosto de 2018 | por

Com a HQ "Cumbe", Marcelo D'Salete traz histórias sobre a resistência negra no período colonial brasileiro; obra ganhou o principal prêmio mundial dos quadrinhos

Com sangue na boca

8 de agosto de 2018 | por

Em entrevista à Pública, o delegado Paulo Lacerda, que reestruturou a PF no governo petista, critica protagonismo do MPF e diz que tribunal furou a fila para condenar Lula

Explore também

Grilagem e desmatamento contam a história do Jari

26 de fevereiro de 2015 | por

O avanço de particulares sobre terras públicas da Amazônia ameaça o território das comunidades tradicionais há mais de um século, sob os olhos cúmplices do Estado

Angola: Rappers são condenados à prisão

28 de março de 2016 | por

Jovens receberam penas de 2 a 8 anos por participarem de grupo de estudos; Tribunal alega que eles estavam conspirando para derrubar o presidente

Bomba brasileira na pele turca

5 de junho de 2013 | por e

Enquanto o Itamaraty diz não poder investigar abusos com gás lacrimogêneo brasileiro da empresa Condor no exterior, Apex fomenta exportação