Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Estudante que morou na Casa Pública conta como foi a sua experiência.

31 de agosto de 2016

Na primeira semana de julho fui recebida de braços abertos na Casa Pública. Estudante norte-americana da Universidade de Princeton, no noroeste dos Estados Unidos, vim passar dois meses no Rio como estagiária no centro cultural da Agência Pública.

Durante o tempo que passei no Brasil, quase todo carioca que eu conhecia sempre me fazia a mesma pergunta: você veio ao Rio para a Olimpíada? A pergunta era sempre difícil de responder porque, apesar de ter vindo para cobrir a Olimpíada, eu não vim para curtir os Jogos.

Eu colaborei na elaboração do Projeto 100 da Agência Pública, uma maratona jornalística que conta a história de cem pessoas que foram removidas por conta das obras construídas para o megaevento. Quando cheguei, a Pública já tinha publicado 60 entrevistas e eu fiz parte da equipe de jornalistas que foi à procura das últimas 40 histórias. Lara

Ao longo dessa jornada, transitei pela cidade procurando famílias que foram removidas. Essas famílias me contaram histórias de remoção, mostraram fotos do lugar onde moravam antes e explicaram como foi o processo da demolição de suas casas. Eu fui presenteada com várias xícaras de cafezinho, doces e fortes, preparadas de um jeito bem brasileiro.

Durante o processe de edição dos vídeos e áudios das entrevistas, procurei manter a essência da carga sentimental de cada narrativa. A cada vídeo que eu compilava, procurava montar uma história coerente me guiando apenas pela voz do entrevistado.

Enquanto trabalhava nesse projeto, fiquei morando na Casa Pública com os jornalistas estrangeiros participantes das Residências Publicas, programa da Agência Pública que garantiu bolsas para 6 jornalistas escreverem matérias sobre direitos humanos e a Olimpíada. Assisti os meus colegas desenvolverem reportagens de qualidade e assim pude aprender com eles. A experiência permitiu que eu vivenciasse na pele como é produzir jornalismo independente.

Senti que a minha experiência foi diferente da maioria dos estrangeiros e turistas que vieram ao Rio curtir a Olimpíada.

Enquanto muitos vinham conhecer o Parque Olímpico, eu conheci a Vila Autódromo. Muitos foram ao Maracanã para assistir partidas de futebol, mas eu fui para os condomínios da Minha Casa Minha Vida que ficam do outro lado da pista. Usei o transporte público para ir até as comunidades e não para ir até os estádios.

Para mim, o mais importante foi poder ajudar a elaborar um site interativo. Este modelo de reportagem permite que o usuário entre virtualmente dentro das mesmas casas que tive o prazer de conhecer pessoalmente. Consegui não só entender a complexidade por trás da forma como o Rio de Janeiro e os Jogos Olímpicos são administrados, mas também estudar uma forma de tornar esta complexa realidade em um história acessível para todos.

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Tags

Comentários de nossos aliados

 Ver comentários

Esta é a área de comentários dos nossos aliados, um espaço de debate para boas discussões sobre as reportagens da Pública. Veja nossa política de comentários.

Carregando…
Você precisa ser um aliado para comentar.
Fechar
Só aliados podem denunciar comentários.
Fechar

Explore também

Amarildo, Presente!

29 de julho de 2013 | por

Nossa repórter foi até a Rocinha para conhecer a história do pedreiro que desapareceu após ser detido portando todos os seus documentos pelos policiais da UPP

Desaparecidos e esquecidos

26 de fevereiro de 2014 | por

Caso Amarildo é um dos poucos investigados entre os mais de 6 mil desaparecidos no Estado do Rio de Janeiro entre 2012 e 2013; Especialistas vêem relação entre queda de homicídios praticados por agentes do Estado e desaparecimentos em alta

Da janela lateral, o Itaquerão

10 de fevereiro de 2012 | por

Pedro, de 15 anos, transmite ao vivo por uma câmera instalada na laje da sua casa a construção do estádio que sediará a abertura da Copa do Mundo

Mais recentes

Mais terras públicas para o mercado, menos áreas coletivas

17 de maio de 2019 | por

Retrocesso na reforma agrária soma-se ao avanço de titulação em assentamentos ambientalmente diferenciados; registro de títulos individuais explode a partir de 2017, em especial na Amazônia

Não há registro de entrada na Câmara para assessor de Bolsonaro investigado pela Justiça

16 de maio de 2019 | por , , e

Além de Nelson Alves Rabello, que teve sigilo bancário quebrado, Pública revela mais cinco assessores sem crachá de funcionários na Câmara; “Wal do Açaí” é uma delas. Agora são 11 os assessores do então deputado federal sem registro de entrada no Congresso

Professores acusam Laureate de forjar documentos para obter o reconhecimento de cursos EAD no Brasil

15 de maio de 2019 | por

Docentes denunciam irregularidades, dizem que foram obrigados a mentir para o MEC e a dar aulas em disciplinas fora de sua área de formação; documentos e áudio obtido pela Pública apontam algumas denúncias

Login para aliados

Participe e seja aliado.

Fechar