Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Feridos pelo Estado – Parte 1: Fogo, Borracha e Fumaça

19 de setembro de 2017

Da invasão da PUC em 1977 as jornadas de junho em 2013, nosso documentário investiga a repressão a manifestações; nessa primeira parte, abordamos a atuação da PM nos protestos populares

Os protestos contra os preços do transporte público em junho de 2013 deram visibilidade ao modo como o Estado reage a manifestações populares no Brasil. Desde então, os casos de violência policial contra manifestantes ganharam notoriedade no país.

No entanto, a repressão violenta aos movimentos de rua antecede as chamadas Jornadas de Junho. Um exemplo é o episódio conhecido como invasão da PUC, que aconteceu no campus Perdizes da universidade, em São Paulo, há exatos 40 anos. Na ocasião, em meio à Ditadura, a Polícia Militar deixou quatro estudantes gravemente feridas ao interromper um ato estudantil com bombas e cassetetes.

Assista também: Feridos pelo Estado – Parte 2: Vítimas e culpados

A invasão da PUC guarda semelhanças com casos recentes, como o do fotógrafo Sérgio Silva e o da estudante Deborah Fabri, ambos atingidos no olho esquerdo pela munição menos letal disparada pela polícia.

Em duas partes, o documentário “Feridos pelo Estado” investiga o que mudou e o que permaneceu igual na relação do Estado brasileiro com as manifestações populares entre 1977 e 2017, a partir desses três casos.

“Feridos pelo Estado” é uma parceria entre a Agência Pública e a TV PUC.

Comentários de nossos aliados

Esta é a área de comentários dos nossos aliados, um espaço de debate para boas discussões sobre as reportagens da Pública. Veja nossa política de comentários.

Carregando…
Você precisa ser um aliado para comentar.
Fechar
Só aliados podem denunciar comentários.
Fechar

Login para aliados

Participe e seja aliado.

Fechar