Agência de Jornalismo Investigativo

A Reportagem Pública chega à sua terceira edição e você pode escolher o que vamos investigar nos próximos meses

12 de setembro de 2017

Em 2015, quando publicamos a reportagem “A Nova Roupa da Direita”, recebemos centenas de leitores recém-chegados à nossa página do Facebook, ainda incrédulos com as revelações. Seguindo a trilha do dinheiro, a nossa diretora de redação Marina Amaral descobriu que grupos que na época capitaneavam os protestos pelo impeachment de Dilma Rousseff se dizendo “indignados” com a corrupção, como o MBL, foram gestados por think tanks de ultradireita dos Estados Unidos.

Um deles quis desmerecer o trabalho de investigação, perguntando: afinal, QUEM financia a Agência Pública? Outro leitor foi rápido a responder: “Eu. Fui eu que doei para o crowdfunding e fui eu que votei para essa reportagem ser feita”.

É esse o espírito da Reportagem Pública, a campanha de financiamento coletivo que chega hoje à sua terceira edição. Nas duas edições anteriores, através de doações de mais de 1700 pessoas, conseguimos realizar 25 reportagens – muitas delas foram furos, como a citada acima, outras receberam prêmios nacionais e internacionais.

Temos a certeza que o futuro do bom jornalismo depende do leitor: ele tem que financiar o trabalho que fazemos, ou nossa profissão corre sério risco. Mas nós da Pública acreditamos que os leitores têm muito mais a contribuir.

Por isso, a Reportagem Pública 2017 é, acima de tudo, um chamado à participação. Queremos que os leitores nos ajudem a decidir o que deve ter prioridade para ser investigado a cada momento, que nos ajude a guiar o timão do nosso barco.

Todo mundo que doa, recebe todo mês por email três propostas de reportagem dos nossos jornalistas, e vota em qual devemos ir atrás. Nessa edição, vamos aprofundar ainda mais a participação, pedindo sugestões de pautas, a serem votadas e eleitas pela maioria. Os leitores também vão poder conversar com nossos jornalistas através de um grupo fechado no Facebook, onde todos vão trocar impressões sobre as descobertas.

Não é à toa que passamos boa parte do ano planejando essa campanha: a Reportagem Pública é um momento muito especial, que nos alegra bastante. Ela permite que se crie uma verdadeira comunidade de leitores, que nos ajuda a ser sempre melhores.

Já estávamos morrendo de saudades dessa interação.

A Pública tem até o dia 27 de outubro para arrecadar os 80 mil reais, que vão financiar oito reportagens investigativas. É tudo ou nada: se não arrecadarmos a meta, o projeto não acontece. Vamos fazer esse projeto virar realidade?

Vem com a gente!

www.catarse.me/reportagempublica2017

 

Comentários

Mais recentes

O impasse em Honduras

23 de Fevereiro de 2018 | por e

Em entrevista, Manuel Zelaya, presidente deposto em 2009, diz que eleições de novembro passado foram roubadas e promete insurreição pacífica

Militares não gostam de fazer papel de polícia, diz pesquisador

22 de Fevereiro de 2018 | por

Uso político, falta de liberdade de ação e risco de corrupção estão entre os motivos apontados por militares entrevistados para doutorado

Nove meses de luto

20 de Fevereiro de 2018 | por

Impedidas de escolher, grávidas de fetos com órgãos vitais comprometidos se preparam para o luto durante o pré-natal

Explore também

Tem uma rádio online? Transmita nossos programas!

8 de Abril de 2014 | por

Agora toda a série de reportagens do projeto Amazônia Pública está disponível, também, no formato de programas de rádio. Ouça e baixe os programas, aqui.

6 fatos sobre a reforma da Previdência

24 de Março de 2017 | por , e

Confira seis informações que já checamos sobre a polêmica proposta do governo Temer, alvo de protestos em todo o país

Saiba o que acontece dentro da Casa Pública

30 de junho de 2016 | por

O polo cultural promove eventos, encontros, discussões e laboratórios de inovação voltados para o jornalismo.