Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Na inauguração da Pública, o jornalista britânico Andrew Jennings contou como pretende expor a corrupção de Ricardo Teixeira.

11 de outubro de 2011
15:16

No dia 3 de julho a Pública fez um evento de inauguração na Casa de Cultura Digital.

O jornalista Andrew Jennings, que tem revelado diversos escândalos de corrupção na FIFA, contou ao público como pretende expor a corrupção de Ricardo Teixeira. Direto e polêmico, Jennings costuma dizer que a máfia, organização que ele investigou durante anos, é amadora se comparada à FIFA.

Nesta CONVERSA PÚBLICA, Jennings incentivou o público a agir como “jornalistas de guerrilha”: “Se você está bravo pela maneira como os impostos estão sendo roubados, se está bravo porque o seu governo não vai fazer nada contra isso, você tem essa nova arma, a internet.  É essa arma que vamos usar para lutar essa guerra”.

O jornalista  vai voltar ao Brasil no final de outubro para uma sessão no Senado federal. Ele afirma que Teixeira e João Havelange são investigados na Suíça em um caso de subornos na negociação de direitos de transmissão de jogos e patrocínios de Copas de Mundo. Segundo ele,  Teixeira e Havelange teriam feito um acordo com a Justiça suíça para devolver US$ 9 milhões de dólares obtidos com corrupção.

 

 

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Mais recentes

A pedido de multinacionais do agrotóxico, governo americano treina polícia brasileira

22 de julho de 2019 | por

Embaixada americana não informou custos do treinamento que ocorreu em Foz do Iguaçu e incluiu palestra de empresas para policiais, fiscais e agentes ambientais

Marilene Felinto: “Se o Otavio Frias estivesse vivo, ajudaria a derrubar o Bolsonaro”

19 de julho de 2019 | por e

Em entrevista à Pública, a escritora conversou sobre sua participação na Flip, política e cobertura da imprensa no atual governo

Polícia aponta fazendeiros como possíveis mandantes de morte de sindicalista no Pará

18 de julho de 2019 | por

Investigação ainda não descartou outras hipóteses para a morte de Carlos Cabral, em Rio Maria; motivação indica conflito por terra em área indígena