Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Os vencedores do concurso ganham R$ 4 mil para realizar a reportagem dos seus sonhos. Mas como funciona?

27 de março de 2013
08:53

Que tipo de jornalista ganha o Concurso de Microbolsas da Pública? Que tipo de projeto de reportagem é premiado? Eu só ganho o dinheiro e vou fazer a minha reportagem? Como é feito o trabalho de apuração? Como é a relação com as diretoras da Pública? Como é a edição? Será que vale a pena participar?

A gente aposta que tem um monte de bons jornalistas por aí cheios de dúvidas como essas. Por isso, fomos perguntar aos vencedores da primeira edição do Concurso de Microbolsas, no ano passado, o que eles acharam. Assista o vídeo e se inspire.

Assistiu? Agora sente e coloque as suas ideias no papel (ou no computador)! As inscrições terminam no dia 5 de abril!

As melhores propostas de reportagem serão selecionadas pelas editoras da Pública e pelos jornalistas Carlos Azevedo, Eliane Brum, Leonardo Sakamoto, Jan Rocha e Ivana Moreira, nossos conselheiros. Os quatro projetos vencedores recebem R$ 4 mil de recursos e a orientação das diretoras da Pública para realizar a reportagem sonhada, que será publicada em nosso site e em veículos parceiros.  O resultado será anunciado no dia 12 de abril.

Clique aqui e leia o regulamento.

E aqui, as respostas às perguntas mais frequentes.

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Mais recentes

Com aprovação de mais agrotóxicos, apicultores temem novo extermínio de abelhas

22 de agosto de 2019 | por e

Última leva de aprovações do governo Bolsonaro incluiu seis produtos com Sulfoxaflor; pesticida é apontado como causador de morte de enxames

Tapirapé defendem território de invasores por conta própria

21 de agosto de 2019 | por

Há 16 anos os indígenas aguardam a Justiça expulsar os que desmatam a TI Urubu Branco, em Confresa (MT); recursos judiciais de fazendeiros atrasam desintrusão

Kataguiri admite pressão ruralista e de governo em substitutivo contra controle ambiental

20 de agosto de 2019 | por

Puxão de orelha de presidente da Câmara obriga deputado a rever texto que coloca em risco 87% de áreas quilombolas, 22% de terras indígenas e unidades de conservação