Buscar

Watch this short documentary about violence in the eyes of the children of Maré, one of the most dangerous slums in Rio de Janeiro, Brazil

Reportagem
23 de março de 2014
21:02
Este artigo tem mais de 9 ano
Idioma English

This documentary has been produced by Marie Naudascher and Patrick Vanier, two French journalists based in Brazil, thanks to a crowdfunding organized by the São Paulo based AgenciaPública. « I died in the Maré » documents how the children of the Maré, in Rio de Janeiro, see themselves and the violence that surrounds them.

 

Today, Maré is one of Rio’s most dangerous favelas, torn by drug gang rivalries as well as by constant invasions by military and civil police. How do the children understand this reality? What are their fears? After weeks following these children, they eventually draw us pictures of their reality. It’s too risky to talk too much…”

I died in the mare from Agência Pública on Vimeo.

Je suis mort à Maré 

Ce documentaire a été réalisé par Marie Naudascher et Patrick Vanier, deux journalistes français travaillant au Brésil, grâce à un crowdfunding organisé par l’Agence d’investigation “Pública”, basée à São Paulo.

“Je suis mort à Maré” donne la parole aux enfants de la favela Complexo da Maré, à Rio de Janeiro, et explore leur vision de la violence. Maré est aujourd’hui encore l’une des favelas les plus dangereuses de la ville, partagée entres les factions rivales, lesmilices et les incursions de la police.

je suis mort à Maré from Agência Pública on Vimeo.

 

[relacionados]

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

apoie agora!

Quer entender melhor? A Pública te ajuda.

Faça parte

Saiba de tudo que investigamos

Fique por dentro

Receba conteúdos exclusivos da Pública de graça no seu email.

Artigos mais recentes