AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

O vácuo eleitoral

Assista ao vídeo do primeiro e único debate sobre temas que os candidatos não querem responder, mediado por Rafucko

Quem assistiu aos programas eleitorais na TV percebeu: alguns temas extremamente importantes para o país simplesmente não passaram por lá. E não só nos programas, meticulosamente planejados pelas milionárias campanhas de ambos os partidos: a cada debate, as mesmas perguntas, as mesmas provocações se repetiram, com pouca profundidade e pouca novidade.

Depois de uma longa e estressante corrida eleitoral, pouco se sabe sobre o que Dilma Rousseff, candidata do PT, e Aécio Neves, do PSDB, pensam sobre cultura ou a crise da água no país, por exemplo. Outros temas, como o aborto clandestino – que chegou ao primeiro turno da corrida eleitoral apenas depois do trágico episódio em que Jandira Magdalena dos Santos, de 27 anos, morreu após fazer um aborto numa clínica clandestina no Rio de Janeiro – continuaram sendo tabus no segundo turno. Parecem que nem existem.Por isso convidamos Rafucko para, com seu saboroso humor, fazer as perguntas que ninguém faz aos presidenciáveis dessa eleição. Assim surgiu o programa Vácuo Eleitoral, com o propósito de jogar os holofotes sobre temas que os candidatos não querem responder.

Assista aos três blocos do programa e nos responda: que pergunta você acha que deixou de ser feita – e respondida – neste segundo turno?

 

 

[relacionados]

Tags: , , , , ,

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Supremas relações 4

| por | 18 de setembro de 2017

Processo trabalhista revela acesso à cúpula do Judiciário em troca de patrocínio de eventos de site jurídico. Gilmar Mendes tem conversa exposta em que trata sobre projetos de seu IDP

Destrinchando a maconha paraguaia 10

| por | 21 de agosto de 2017

Nosso repórter passou 15 dias em uma plantação ilegal de maconha no Paraguai; miséria e corrupção marcam o cotidiano de um “Estado paralelo”, longe das agências policiais e facções criminosas

Onde está o busto de Lamarca? 15

| por | 4 de setembro de 2017

O ato final do ex-secretário de Meio Ambiente paulista foi sumir com uma estátua do guerrilheiro no Vale do Ribeira, esbravejando contra “herói ideológico”. Reavivou uma memória incômoda, que inclui bombardeios de napalm pela ditadura