Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo
2 de abril de 2015
por

Reportagem em quadrinhos produzida pela revista digital Symbolia conta a história real de uma jovem nepalesa que caiu numa rede de tráfico de pessoas. Por Dan Archer

Nota do Autor

O Nepal tem uma das maiores incidências de tráfico de pessoas no mundo, além de ter pobreza extrema e baixo índice de alfabetização. Por esses motivos — sem contar o generoso apoio do meu colega nepalês Madhu Acharya — eu tinha certeza que jornalismo em HQ poderia fazer a diferença a informar as comunidades locais nas suas bases. Eu trabalho no Nepal desde outubro de 2012, usando jornalismo investigativo em HQ para cobrir o tráfico de pessoas para sites como BBC Online, Poynter Institute, e agora o Symbolia.

Essa história foi traduzida para o nepalês e distribuída por ONGs em todo o país. Ele é parte de um estudo pioneiro feito em parceria com as Universidades de Stanford e Vanderbilt para medir os impactos de diferentes tipos de mídia (HQ, brochuras e rádio) em transmitir a mensagem anti-tráfico de pessoas em áreas remotas. Essas histórias, ouvidas em primeira mão de testemunhas que sobreviveram a esse crime, farão parte da minha novela em quadrinhos “No Home For You Here”, que vai mostrar também o processo jornalístico por trás das entrevistas assim como os desafios de cobrir tráfico de pessoas em tempo real usando a linguagem dos quadrinhos

Essa reportagem em HQ foi publicada na edição especial ‘Heroínas’ da revista digital de jornalismo em quadrinhos Symbolia

Mais recentes

HQ

“Quando a nossa história chega, é possível desfazer os preconceitos”, diz autora Glicéria Tupinambá

11 de setembro de 2020 | por

"Os donos da terra" aborda em quadrinhos episódios históricos e recentes da luta dos Tupinambá da Serra do Padeiro no sul da Bahia

HQ

Ricardo Silva, executado pela PM

31 de julho de 2017 | por , e

Conhecido como Negão, o carroceiro tinha 39 anos. Nossa reportagem conta sua história

HQ

HQ: O Haiti é aqui

15 de junho de 2016 | por e

Em Santo André (SP), um grupo de imigrantes haitianos se organizou para fazer uma websérie combatendo estereótipos. Conheça sua história nessa reportagem em HQ