Agência de Jornalismo Investigativo

Propostas podem ser enviadas até 04/06. Agência Pública e Conectas vão distribuir quatro bolsas de R$ 7 mil para repórteres realizarem investigações jornalísticas

25 de maio de 2018

Agência Pública e Conectas Direitos Humanos prorrogaram hoje, 25/5 o prazo de inscrição para o programa de Microbolsas sobre violência policial e intervenção militar. Com a proximidade do feriado de Corpus Christi, o novo prazo permitirá mais tempo para a elaboração das propostas. Jornalistas de todo o Brasil têm, agora, até dia 04/06 para enviar suas propostas de investigação.

Os vencedores serão definidos pela direção da Agência Pública e da Conectas. Os repórteres vencedores receberão, além da bolsa de R$ 7 mil, mentoria e edição da Agência Pública, que fica responsável pela publicação e distribuição do conteúdo.

Os candidatos devem detalhar sua pauta, planos de trabalho e de orçamento. Também é necessário comprovar a experiência na produção de reportagens investigativas. Fica a critério do repórter a utilização da bolsa, que pode ser usada para cobrir as despesas com a produção da reportagem.

Nesta edição do programa, os repórteres pré-selecionados passarão por uma fase de entrevistas. Os vencedores serão anunciados dia 11 de junho.

Leia aqui o regulamento do concurso. Para mais informações, escreva para contato@apublica.org.

Sobre a Agência Pública: A Agência Pública foi fundada em 2011 e tem como missão produzir reportagens de fôlego pautadas pelo interesse público, sobre as grandes questões do país do ponto de vista da população – visando o fortalecimento do direito à informação, à qualificação do debate democrático e a promoção dos direitos humanos. Todas as reportagens são livremente reproduzidas por mais de 700 veículos por ano, sob licença creative commons. A Pública também atua para promover o jornalismo investigativo independente através de programas de mentoria para jovens jornalistas, bolsas de reportagem e incubação de projetos de jornalismo independente. Em 2017 a Agência Pública foi vencedora dos prêmios Vladimir Herzog e Prêmio República e duas vezes finalista do Prêmio Gabriel García Marquez. Em 2016, foi o terceiro veículo mais premiado do país, e o primeiro veículo brasileiro indicado ao Prêmio Liberdade de Imprensa, da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF). https://apublica.org/

Sobre a Conectas: A Conectas Direitos Humanos é uma ONG fundada em 2001 e sediada em São Paulo, cuja missão é efetivar e ampliar os direitos humanos e combater as desigualdades para construir uma sociedade justa, livre e democrática a partir de um olhar do Sul Global. Com status consultivo na ONU e presença no Conselho Nacional de Direitos Humanos e no Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, atuamos por meio de incidência política, denúncias internacionais, litigio e mobilização de pessoas para produzir transformações nos temas mais urgentes em matéria de direitos fundamentais. http://www.conectas.org/

Mais recentes

Registros de novas lojas de armas aumentaram mais de 1.000% em 15 anos

17 de janeiro de 2019 | por e

Novos registros concedidos pelo Exército para estabelecimentos comerciais foram de 16 em 2003 para 206 em 2018, segundo dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação; maior concentração é na região Sul do país

“Associar-se a Trump não vai ajudar o Brasil”, diz presidente emérito da Inter-American Dialogue

15 de janeiro de 2019 | por

Para Peter Hakim “boa imagem” do Brasil pode ser prejudicada por ligação com Trump, “que já criou uma certa resistência em quase o mundo todo”; ele também não vê consequências práticas de“ afinidades pessoais”entre Bolsonaro e Trump

Missionários, cristãos, “antifeministas”: como é o novo Ministério de Direitos Humanos comandado por Damares Alves

14 de janeiro de 2019 | por

Após polêmica, ministra manteve estrutura e equipe de direitos LGBT, mas não definiu ações concretas

Explore também

Feminismo, polêmicas e as campanhas nas redes sociais contra o assédio

28 de março de 2018 | por

Entrevista tratou dos aspectos que movem o feminismo nas redes e seus desdobramentos

“O Congresso não tem perfil para garantir a terra indígena”, diz presidente da Funai

20 de maio de 2016 | por

Para João Pedro Gonçalves da Costa, o governo Temer representa atraso na pauta indígena. Na entrevista, ele reconhece ter sofrido pressões políticas durante sua gestão e aborda temas como a PEC 215 e demarcações de terras indígenas

A guerra das caronas em São Paulo

24 de setembro de 2015 | por

Nem taxistas nem a Uber revelam o que está por trás da disputa pelo serviço de transporte de passageiros que deixa de lado a discussão principal: o que é melhor para a cidade?