Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Propostas podem ser enviadas até 04/06. Agência Pública e Conectas vão distribuir quatro bolsas de R$ 7 mil para repórteres realizarem investigações jornalísticas

25 de maio de 2018

Agência Pública e Conectas Direitos Humanos prorrogaram hoje, 25/5 o prazo de inscrição para o programa de Microbolsas sobre violência policial e intervenção militar. Com a proximidade do feriado de Corpus Christi, o novo prazo permitirá mais tempo para a elaboração das propostas. Jornalistas de todo o Brasil têm, agora, até dia 04/06 para enviar suas propostas de investigação.

Os vencedores serão definidos pela direção da Agência Pública e da Conectas. Os repórteres vencedores receberão, além da bolsa de R$ 7 mil, mentoria e edição da Agência Pública, que fica responsável pela publicação e distribuição do conteúdo.

Os candidatos devem detalhar sua pauta, planos de trabalho e de orçamento. Também é necessário comprovar a experiência na produção de reportagens investigativas. Fica a critério do repórter a utilização da bolsa, que pode ser usada para cobrir as despesas com a produção da reportagem.

Nesta edição do programa, os repórteres pré-selecionados passarão por uma fase de entrevistas. Os vencedores serão anunciados dia 11 de junho.

Leia aqui o regulamento do concurso. Para mais informações, escreva para contato@apublica.org.

Sobre a Agência Pública: A Agência Pública foi fundada em 2011 e tem como missão produzir reportagens de fôlego pautadas pelo interesse público, sobre as grandes questões do país do ponto de vista da população – visando o fortalecimento do direito à informação, à qualificação do debate democrático e a promoção dos direitos humanos. Todas as reportagens são livremente reproduzidas por mais de 700 veículos por ano, sob licença creative commons. A Pública também atua para promover o jornalismo investigativo independente através de programas de mentoria para jovens jornalistas, bolsas de reportagem e incubação de projetos de jornalismo independente. Em 2017 a Agência Pública foi vencedora dos prêmios Vladimir Herzog e Prêmio República e duas vezes finalista do Prêmio Gabriel García Marquez. Em 2016, foi o terceiro veículo mais premiado do país, e o primeiro veículo brasileiro indicado ao Prêmio Liberdade de Imprensa, da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF). https://apublica.org/

Sobre a Conectas: A Conectas Direitos Humanos é uma ONG fundada em 2001 e sediada em São Paulo, cuja missão é efetivar e ampliar os direitos humanos e combater as desigualdades para construir uma sociedade justa, livre e democrática a partir de um olhar do Sul Global. Com status consultivo na ONU e presença no Conselho Nacional de Direitos Humanos e no Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, atuamos por meio de incidência política, denúncias internacionais, litigio e mobilização de pessoas para produzir transformações nos temas mais urgentes em matéria de direitos fundamentais. http://www.conectas.org/

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Comentários de nossos aliados

 Ver comentários

Esta é a área de comentários dos nossos aliados, um espaço de debate para boas discussões sobre as reportagens da Pública. Veja nossa política de comentários.

Carregando…
Você precisa ser um aliado para comentar.
Fechar
Só aliados podem denunciar comentários.
Fechar

Explore também

Engenharia financeira subvalorizou terrenos públicos no Porto Maravilha

9 de agosto de 2016 | por

Dois imóveis da União foram avaliados muito abaixo do valor de mercado, segundo documentos obtidos pela Pública. Entenda essa história

Trabalhadores reféns em obras bilionárias na Amazônia

8 de novembro de 2013 | por e

Mortes no Maranhão, trabalhadores forçados por soldados da Força Nacional a permanecerem em canteiro de obras em Belo Monte. Acusados de violar direitos trabalhistas, megaempreendimentos recebem financiamento do BNDES

“Vou bombar para cobrar mais na Copa”

10 de maio de 2013 | por

De olho no mundial, travestis vão de Fortaleza para São Paulo colocar próteses de silicone através de uma rede de tráfico de pessoas que cresce com a chegada do megaevento

Mais recentes

“Tenho acesso direto aos assessores de Mourão”, diz presidente do Clube Militar

25 de maio de 2019 | por

Às vésperas da manifestação pró-governo, general Eduardo Barbosa defende a ditadura militar, a economia liberal de Paulo Guedes e até Flávio Bolsonaro, investigado no caso Queiroz: “Causa estranheza ao se ver tanta relevância no caso”

Manifestações podem definir futuro de Bolsonaro no Congresso

24 de maio de 2019 | por

A Pública conversou com parlamentares sobre a crise entre governo e Congresso; ceticismo predomina, mas o resultado das ruas no dia 26 terá peso decisivo no futuro dessas relações

Dois anos do massacre de Pau D’Arco: mandantes ainda impunes e ameaça de despejo

24 de maio de 2019 | por

Em entrevista à Pública, a advogada Andréia Silvério, da CPT de Marabá, conta que os sobreviventes da chacina que vitimou dez trabalhadores ocupantes da fazenda Santa Lúcia em Pau D’Arco (PA) não receberam nenhum apoio do Estado, e que novos conflitos são iminentes

Login para aliados

Participe e seja aliado.

Fechar