Agência de Jornalismo Investigativo

O evento será realizado nos dias 18, 19 e 20 de outubro na Fundição Progresso com programação ampliada e convidados internacionais

7 de agosto de 2019
15:59
Este texto foi publicado há mais de 2 anos.

O Festival 3i – Jornalismo Inovador, Inspirador e Independente cresceu. O conselho curador do festival, que já contava com sete organizações, agora é composto por 13 veículos nativos digitais brasileiros. ((o))eco, Congresso em Foco, ÉNois, Marco Zero Conteúdo, Poder360 e Projeto #Colabora juntam-se a Agência Lupa, Agência Pública, Jota, Nexo, Nova Escola, Ponte e Repórter Brasil para organizar o festival. Neste ano, o Festival 3i será realizado nos dias 18, 19 e 20 de outubro no Rio de Janeiro.

O evento também ficou maior: desta vez, o Festival 3i será realizado na Fundição Progresso, com mais lugares disponíveis. Os ingressos começam a ser vendidos online no dia 19 de agosto. Outra novidade é que o festival terá três dias de duração, um inteiramente dedicado à realização de workshops dados pelas organizações do conselho curador e também pelos patrocinadores do evento. Como sempre, convidados internacionais que estão inovando nos seus meios estarão presentes.

O Festival 3i tem como parceiro desde sua fundação o Google News Initiative. Para a edição de 2019, o evento anuncia também uma parceria com o Facebook.

“O Festival se torna maior e mais representativo da nova geração de meios digitais que estão causando uma verdadeira revolução do cenário jornalístico brasileiro”, comenta Natalia Viana, codiretora da Agência Pública, e secretária executiva do Festival 3i.

Para a edição de 2019, o conselho do 3i está preparando uma palestra de abertura para a sexta-feira, dia em que serão realizados os workshops e oito mesas de debate — quatro no sábado e quatro no domingo — sobre os desafios mais atuais do jornalismo, com exemplos de experiências inovadoras.

“Como sempre, o Festival é internacional, e traremos algumas das melhores cabeças que estão inovando e trazendo soluções para problemas de quem faz jornalismo no nosso tempo — vale para as redações nativas digitais e também para quem está em veículos tradicionais e está interessado nas novidades tecnológicas”, conta Natalia. A programação do Festival 3i será divulgada no dia 19 de agosto, quando for iniciada a venda dos ingressos.

A primeira edição do Festival 3i foi em 2017, também no Rio de Janeiro, teve convidados como a americana Claire Wardle, diretora do First Draft News; a vencedora do prêmio Pulitzer Angie Holan, do Politifact, o maior site de checagem do mundo; Daniel Valencia, do premiado site El Faro de El Salvador e o ator Gregório Duvivier, que apresenta o Greg News no canal HBO, primeiro jornal satírico da tevê brasileira.

Em 2018, o 3i viajou pelo Brasil em edições menores, com apenas um dia de duração. As edições regionais do 3i foram realizadas em Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife, sempre em parceria com universidades.

Seja aliada da Pública

Todos precisam conhecer as injustiças que a Pública revela. Ajude nosso jornalismo a pautar o debate público.

Mais recentes

Imagem mostra área alagada e com risco de desabamento, graças às chuvas intensas

2022 e clima: “Não precisamos esperar o futuro, o clima já está mudando”, diz pesquisador

21 de janeiro de 2022 | por

Eventos climáticos extremos serão cada vez mais extremos — e rotina —, diz José Marengo, climatologista classificado pela Reuters como um dos cientistas mais influentes do mundo

Em uma sala de uma unidade de saúde, enfermeiras aplicam teste de coronavírus em pacientes

2022 e a pandemia: Ômicron, vacinas e o futuro da covid-19 no Brasil segundo pesquisadores

20 de janeiro de 2022 | por e

Entrevistamos três cientistas para saber se estamos no início do fim da pandemia ou não, quais as perspectivas para os próximos meses e os riscos que a covid-19 ainda reserva

De modelo internacional à extinção: como morre uma política pública

19 de janeiro de 2022 | por , e

Programa de diversificação do cultivo de tabaco que beneficia agricultores do setor foi alterado no governo Bolsonaro. Detalhe: o programa era referência internacional