Você ou alguém que conhece viveu uma situação de violência ou abuso sexual envolvendo o fundador das Casas Bahia, outro membro da família Klein ou um grande empresário? A Pública quer te ouvir

Você ou alguém que conhece viveu uma situação de violência ou abuso sexual envolvendo o fundador das Casas Bahia, outro membro da família Klein ou um grande empresário? A Pública quer te ouvir

15 de abril de 2021
06:00

A Agência Pública contou a história oculta do fundador das Casas Bahia, Samuel Klein — falecido em 2014. Conhecido como o “rei do varejo”, Klein teria usado seu poder como empresário bem sucedido para manter durante décadas um esquema de aliciamento de crianças e adolescentes para a prática de exploração sexual dentro da icônica sede da empresa, em São Caetano do Sul, além de outros locais em Santos, São Vicente, Guarujá e Angra dos Reis.

Você ou alguém que conhece viveu uma situação de violência, abuso ou exploração sexual envolvendo Samuel, outro membro da família Klein, ou um grande empresário? Nós queremos te ouvir. 

Para enviar seu relato, responda o questionário abaixo, mande um email para participepublica@protonmail.com ou envie uma mensagem no WhatsApp para (11) 98886-9401. Nós garantimos que a sua identidade será protegida e as informações que você compartilhar conosco só serão publicadas com a sua permissão.

Que história você quer contar?

Seja aliada da Pública

Ajude a Pública a investigar os poderosos. Sua doação permite que a gente revele os abusos que outros preferem esconder.

Mais recentes

Sojeiros culpam sarna por problemas de saúde em vila onde avião lançou agrotóxicos

5 de agosto de 2021 | por e

Moradores relataram falta de ar, tonturas e coceiras após avião com agrotóxicos sobrevoar comunidade; três meses depois, ainda não têm resultado de testes de contaminação

“Não há um único genocídio que não tenha sido precedido por discursos de ódio”

3 de agosto de 2021 | por e

Em entrevista exclusiva, Alice Wairimu Nderitu, do Escritório para a Prevenção do Genocídio da ONU explica por que o Brasil está no radar da instituição

“Embaixada” de reverendo que negociou vacinas foi inaugurada com homenagens a Bolsonaro

2 de agosto de 2021 | por e

Amilton Gomes criou ONG humanitária que usou indevidamente marcas da OAB e CNJ e buscou articular encontros desde o presidente da República a políticos e empresários do DF