20 de Maio de 2015
16:30

Agência Pública e a organização Artigo 19 obtiveram acesso a 537 contratos de demanda firme assinados pela Sabesp com empresas que consomem muita água no Estado de São Paulo. Esses contratos oferecem às empresas uma lógica contrária à do consumidor comum: quanto maior o uso médio de água, maior o desconto oferecido pela Sabesp.

Os contratos, publicados nesta base de dados, fazem parte de uma investigação do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema) do Ministério Público Estadual sobre a crise hídrica.

Aqui os cidadãos poderão averiguar quais são as condições dos contratos, os descontos na conta e verificar se o prédio onde trabalham, a sua igreja ou time de futebol estão usando muita água. Para ver as informações e os documentos, basta selecionar o nome da empresa abaixo. A ferramenta também permite buscar os clientes por nome. Basta clicar na seta do menu dropdown.

Contratos

Mínimo de duas letras.
dataanosvolume (m3/mes)valor (BRL)tarifa (BRL/m3)volume por ano
A pesquisa atual não dá resultados.

Leia também a nossa reportagem sobre os dados.

Baixe aqui a tabela com os dados sobre os contratos (os dados de consumo estão em m3).

E aqui você consegue baixar todos os contratos em PDF

Leia mais: Sabesp censura contratos de grandes consumidores

Leia mais: Em 2014, Sabesp vendeu água do Cantareira com desconto

Leia mais: Água destinada a empresas aumenta 92 vezes em 10 anos

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Mais recentes

Centros antiaborto financiados por grupos americanos enganam mulheres vulneráveis na América Latina

27 de fevereiro de 2020 | por

Investigação da organização openDemocracy revela rede de desinformação que alveja mulheres em busca de ajuda

A mineração em terra indígena com nome, sobrenome e CNPJ

20 de fevereiro de 2020 | por , , , , e

Levantamento exclusivo revela explosão de processos desde 2019 e lista os beneficiários com mais pedidos minerários em TIs: políticos, cooperativas de garimpo e até um artista plástico paulista

PL da Mineração: “É como se o Estado decidisse legalizar o homicídio por não saber controlar”, diz subprocurador-geral da República

20 de fevereiro de 2020 | por

Em entrevista à Pública, Antônio Carlos Bigonha, que medeia a relação de indígenas com o Estado, alerta que, se há uma ideologia a ser defendida, é a ideologia da Constituição de 1988