Agência de Jornalismo Investigativo

Leavantamos 165 empresários do transporte carioca e identificamos as sociedades que eles formam em diversas empresas, incluindo de outros ramos

8 de agosto de 2017

Ex-candidato a deputado acusado de homicídio, ex-assessora de deputada condenada por fraude eleitoral, empresário condecorado por vereador beneficiado por seus financiamentos de campanha, proprietários de contas em paraísos fiscais e muito mais. Engana-se quem pensa que a família Barata reina sozinha no ramo de transporte público via ônibus no Rio de Janeiro. A lista é longa e o perfil dos empresários, diverso.

Atrás dos Baratas, líderes do setor, há diversos outros grupos expressivos, como o Grupo Redentor, JAL, Rubamérica e Real Auto, além de empresas menores. São eles que comandam as concessões de transporte público rodoviário na capital carioca, por meio dos quatro consórcios que atuam em distintas regiões da cidade (Santa Cruz, Transcarioca Internorte e Intersul). Com base em dados declarados pelas empresas à Receita Federal, a Pública identificou os proprietários das 39 empresas que formam esses consórcios.

São 165 sócios organizados em grupos – quase sempre familiares – que dividem também outros negócios, além das concessões de ônibus. Estão aí tanto os primeiros empresários do ramo – Jacob Barata, José de Castro Barbosa (o Zé do Pau), José Ferreira etc. – como novos executivos e herdeiros. A transição entre gerações é uma preocupação no setor, tanto que a Fetranspor criou um programa exclusivo para orientação de herdeiros na sucessão dos negócios.

Além das concessionárias de ônibus, foram mapeadas outras 249 empresas desses proprietários. Elas atuam principalmente no setor de transporte e imobiliário. Destacam-se também os ramos automobilístico e de gestão de empresas.

As imobiliárias correspondem a 43 das 249 empresas. 11 destas imobiliárias possuem participação direta da família Barata no quadro societário.

Conheça os donos dos ônibus no Rio de Janeiro, selecionando um consórcio/região da cidade (esse mapa funciona apenas em laptops, desktops ou tablets):

[Aperte aqui para abrir em uma nova janela ]

O quadro societário das empresas na Receita Federal foi utilizado como base para o mapeamento e os dados estão disponíveis em formato aberto aqui: https://github.com/belisards/mapa-onibus-rj/

Atualização: Uma versão anterior do texto dizia que havia 410 empresas de ônibus no mapeamento. Na verdade, são 39. A informação foi corrigida.  

Mais recentes

Comunidades tradicionais de Paraty são submetidas a “safári econômico”, diz procurador do MPF

14 de dezembro de 2018 | por

Ministério Público Federal move ação contra o luxuoso condomínio Laranjeiras para obrigá-lo a respeitar o direito de ir e vir dos moradores caiçaras. Multa por descumprimento é R$ 5 mil por dia

“Foi um ano que tiraram da gente”, diz mãe de jovem inocentado

14 de dezembro de 2018 | por

A Pública acompanhou o drama da família de Wlaedson, preso injustamente e absolvido pela Justiça em novembro. "Ele pagou uma cadeia sem dever nada", desabafa Laudinete

Multinacional é condenada por morte de trabalhador por agrotóxicos em fazenda de abacaxis

13 de dezembro de 2018 | por e

Em decisão inédita, viúva ganhou processo contra empresa norte-americana. Há dez anos, seu marido foi contaminado em fazenda da Del Monte no Ceará. Ela ainda não recebeu a indenização

Explore também

Angola: Rappers são condenados à prisão

28 de março de 2016 | por

Jovens receberam penas de 2 a 8 anos por participarem de grupo de estudos; Tribunal alega que eles estavam conspirando para derrubar o presidente

A espera que sangra o Divino Pai Eterno

17 de outubro de 2016 | por e

Agricultores no sul do Pará exigem criação de assentamento em fazenda localizada em terra pública; conflito violento expõe a negligência do Estado na destinação de terras

Esse estádio não é nosso

6 de junho de 2014 | por

Jorge Aldir, um dos mais conhecidos comentaristas esportivos de Natal, está entre os potiguares que não querem ver a Copa na Arena das Dunas. “Vamos passar 20 anos pagando o que não é nosso”, diz