Leavantamos 165 empresários do transporte carioca e identificamos as sociedades que eles formam em diversas empresas, incluindo de outros ramos

Leavantamos 165 empresários do transporte carioca e identificamos as sociedades que eles formam em diversas empresas, incluindo de outros ramos

8 de agosto de 2017
15:21
Este texto foi publicado há mais de 5 anos.

Ex-candidato a deputado acusado de homicídio, ex-assessora de deputada condenada por fraude eleitoral, empresário condecorado por vereador beneficiado por seus financiamentos de campanha, proprietários de contas em paraísos fiscais e muito mais. Engana-se quem pensa que a família Barata reina sozinha no ramo de transporte público via ônibus no Rio de Janeiro. A lista é longa e o perfil dos empresários, diverso.

Atrás dos Baratas, líderes do setor, há diversos outros grupos expressivos, como o Grupo Redentor, JAL, Rubamérica e Real Auto, além de empresas menores. São eles que comandam as concessões de transporte público rodoviário na capital carioca, por meio dos quatro consórcios que atuam em distintas regiões da cidade (Santa Cruz, Transcarioca Internorte e Intersul). Com base em dados declarados pelas empresas à Receita Federal, a Pública identificou os proprietários das 39 empresas que formam esses consórcios.

São 165 sócios organizados em grupos – quase sempre familiares – que dividem também outros negócios, além das concessões de ônibus. Estão aí tanto os primeiros empresários do ramo – Jacob Barata, José de Castro Barbosa (o Zé do Pau), José Ferreira etc. – como novos executivos e herdeiros. A transição entre gerações é uma preocupação no setor, tanto que a Fetranspor criou um programa exclusivo para orientação de herdeiros na sucessão dos negócios.

Além das concessionárias de ônibus, foram mapeadas outras 249 empresas desses proprietários. Elas atuam principalmente no setor de transporte e imobiliário. Destacam-se também os ramos automobilístico e de gestão de empresas.

As imobiliárias correspondem a 43 das 249 empresas. 11 destas imobiliárias possuem participação direta da família Barata no quadro societário.

Conheça os donos dos ônibus no Rio de Janeiro, selecionando um consórcio/região da cidade (esse mapa funciona apenas em laptops, desktops ou tablets):

[Aperte aqui para abrir em uma nova janela ]

O quadro societário das empresas na Receita Federal foi utilizado como base para o mapeamento e os dados estão disponíveis em formato aberto aqui: https://github.com/belisards/mapa-onibus-rj/

Atualização: Uma versão anterior do texto dizia que havia 410 empresas de ônibus no mapeamento. Na verdade, são 39. A informação foi corrigida.  

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

BBF faz “cruzada judicial” contra autoridades que investigam conflitos em dendezais no PA

30 de janeiro de 2023 | por

Promotores, procuradores e policiais que trabalham com comunidades tradicionais são assediados processualmente

Garimpo ilegal utilizou base da Funai que deveria proteger Yanomami, mostra ofício inédito

27 de janeiro de 2023 | por

Documento de 2021 cita helicópteros clandestinos, homens armados e garimpo utilizando estrutura do governo dentro da TI

Gravações colocam governador do MT sob suspeita de tramar contra jornalista

26 de janeiro de 2023 | por

Infiltrado no esquema, repórter denunciou intenção de atingir o colega, Alexandre Aprá, que desagradava governador