Agência de Jornalismo Investigativo

A Pública e a Oxfam Brasil vão conceder quatro bolsas de R$ 7 mil para os repórteres com as melhores pautas sobre fome

20 de agosto de 2018

Atenção: inscrições prorrogadas até dia 30 de setembro

Desde 1990, a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) divulga o Mapa da Fome, que mostra os países com mais de 5% da população ingerindo menos calorias que o recomendado. O Brasil esteve no Mapa da Fome até 2013. Saiu em 2014, quando o índice de pessoas ingerindo menos calorias que o recomendado foi de 3%. No mesmo ano, o país também atingiu o menor índice de pessoas em situação de extrema pobreza desde 1992, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

Porém, nos últimos anos, o número de brasileiros em situação de pobreza extrema voltou a subir. O aumento foi 11,2% entre 2016 e 2017, segundo a Pnad. Entrevistado pela Pública em julho desde ano, o pesquisador Francisco Menezes explica que “pessoas que estão numa situação mais extrema de pobreza estão fortemente vulneráveis e sujeitas à fome, geralmente passando fome”.

Neste contexto de mudanças profundas em pouco tempo e com o risco de o Brasil voltar a figurar no Mapa da Fome, a Agência Pública convida repórteres de todo o país a dedicar seus olhares para o tema. Lançamos em parceria com a Oxfam Brasil o concurso Microbolsas Fome, que vai viabilizar a produção de quatro reportagens investigativas sobre o assunto.

Os repórteres interessados têm até dia 21 de setembro para propor suas pautas, o que deve ser feito através deste formulário. Quatro propostas serão contempladas com uma bolsa de R$ 7 mil e a mentoria da Pública para a produção da reportagem. As pautas devem ser inéditas, originais e ter como resultado uma reportagem investigativa. Os vencedores serão definidos pela direção da Agência Pública e da Oxfam Brasil e anunciados em 1º de outubro.

Leia o Regulamento.

Para fazer a inscrição, é necessário enviar um resumo da pauta, pré-apuração, plano de trabalho e orçamento, além de uma biografia do autor e reportagens já produzidas. Serão levados em conta a consistência da pré-apuração, a experiência do repórter na realização de reportagens investigativas, segurança e viabilidade da investigação e ineditismo e relevância da pauta.

Esta é a 9ª edição das Microbolsas, projeto que nasceu em 2012 e já viabilizou mais de 30 reportagens. Foi com as investigações feitas por microbolsistas que começamos a investigar o Poder Judiciário. A reportagem “Severinas”, resultado da segunda edição do projeto, foi finalista do Prêmio Gabriel Garcia Marquez em 2014. A reportagem “Cadeias Indígenas na Ditadura” foi finalista do Premio Iberoamericano de Periodismo de Investigación. Também investigamos a distribuição de água imprópria para consumo pelo governo do Ceará, as empresas responsáveis por fazer os estudos de impacto ambiental das maiores hidrelétricas no Brasil e como é produzida a maconha no Paraguai.

Agora, convidamos os repórteres espalhados pelo país a investigar as consequências da fome na vida dos brasileiros.

Mais recentes

Violência eleitoral recrudesceu no segundo turno

12 de novembro de 2018 | por , , , , , e

Nosso levantamento registrou 65 relatos de agressões por motivação política, que incluem quatro homicídios, espancamentos e um estupro, atualmente investigados pela polícia

Este adolescente foi assassinado pelo Exército por engano. E a Justiça Militar considerou “um erro escusável”

8 de novembro de 2018 | por

O capixaba Matheus Martins da Silva, de 17 anos, foi morto a um quarteirão de casa por um tiro de fuzil

Essa foto não pode ser publicada separadamente

Um ano depois, sobreviventes da chacina do Salgueiro não foram ouvidos pela Justiça Militar

5 de novembro de 2018 | por

Caso foi o primeiro depois de lei de Temer que transferiu para Justiça Militar homicídios de civis por membros das Forças Armadas

Explore também

Sessão extraordinária da Câmara dos Deputados no dia 15 de dezembro

| Flashback da semana | Pacote fiscal sob fogo cerrado

18 de setembro de 2015 | por

Pacote de ajuste fiscal para recuperar o crescimento do país precisa passar pela peneira da Câmara e do Senado

Mídia etíope é amordaçada por leis antiterror

9 de novembro de 2011 | por

O governo da Etiópia está usando leis radicais antiterror para combater os jornalistas críticos ao regime.

FORÇADOS A MATAR

20 de junho de 2011 | por e

No processo do Araguaia, o silêncio oficial dos militares contrasta com as muitas vozes dos camponeses sobre uma história de crueldade e medo