Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Região a 200 km de São Paulo foi palco de operação de guerra durante a ditadura militar

22 de agosto de 2014

Entre 22 de abril e 1 de junho de 1970, no sexto ano da ditadura militar, o Vale do Ribeira, a 200 km de São Paulo, foi palco de uma verdadeira operação de guerra. A “Operação Registro” foi a maior mobilização da história do II Exército.

Foram empregados 2954 oficiais, entre membros do Centro de Informações do Exército, regimentos de infantaria e pára-quedistas das forças especiais, polícias da Polícia Militar e Rodoviária de São Paulo e do Dops, além da Marinha para vasculhar a área e capturar 9 integrantes da organização VPR (Vanguarda Popular Revolucionária) comandados pelo Capitão Carlos Lamarca, que instalou dois centros de treinamento de guerrilha na área.

Para contar essa história, a Pública viajou duas vezes ao Vale do Ribeira, conversou com 12 testemunhas dos bombardeios, revisou documentos secretos e vasculhou a floresta durante 7 horas. Segundo um relatório oficial do II Exército, a Força Aérea Brasileira bombardeou a área com aviões T-6 e B-26; na mesma época, o adido militar francês Yves Boulnois escrevia um relato ao Ministério de Defesa da França atestando o bombardeio por Napalm.

Não era a primeira vez que a FAB usava bombas de napalm, o que fizeram algumas vezes durante exercícios militares durante aquele ano.

Para os moradores da região, os bombardeios são ainda uma lembrança forte, do qual se lembram em detalhes, com medo e incompreensão. Como Pedro Passos, o seu Pedrico, que levou a Pública até o local onde encontrou uma carcaça de bomba há cerca de 20 anos. Os destroços foram recolhidos e serão entregues oficialmente à Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa Estadual durante uma audiência pública na segunda-feira, dia 25, às 13 horas.

Veja o vídeo sobre nossa expedição para achar os destroços. A reportagem completa pode ser conferida na revista Carta Capital desta semana, e será publicada na segunda-feira, aqui na Pública.

 

 

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Explore também

Rio: área de risco

22 de junho de 2014 | por

Entre 2009 e 2013, cerca de 20,3 mil famílias foram removidas pela prefeitura do Rio na preparação para os megaeventos; comunidades que resistem provam que um dos principais argumento do poder público para as remoções – o de situação de risco – nem sempre é real

A presidente Dilma Rousseff, durante entrevista para agências internacionais no Palácio da Alvorada

| De olho | Semana de expectativa para votação final do impeachment

21 de agosto de 2016 | por

Julgamento no Senado começa ouvindo testemunhas de acusação e de defesa e pode se estender pelo fim de semana; saiba o que mais está na pauta do Congresso

Uma pena, duas medidas

17 de julho de 2017 | por

Enquanto as mulheres com filhos pequenos lutam para obter a prisão domiciliar, direito previsto por lei, presos da Lava Jato gozam desse benefício sem amparo da legislação penal

Mais recentes

Quando ofensa à honra dá cadeia

26 de junho de 2019 | por

Jornalista foi sentenciado penalmente nesta quarta-feira por reportagem considerada difamatória; projetos e entidades pedem a descriminalização da calúnia, injúria e difamação

Afinal, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxico do mundo?

24 de junho de 2019 | por e

Não existem dados recentes que comparam consumo em diferentes países; segundo pesquisa da FAO, Brasil foi campeão em gastos com agrotóxicos em 2013, mas o sétimo se comparar com área plantada

Governo registrou 167 denúncias de violação sexual por líderes religiosos em três anos

24 de junho de 2019 | por

Disque 100 recebe média de três denúncias envolvendo religiosos por semana; em 2016, violência sexual foi a acusação mais frequente

Login para aliados

Participe e seja aliado.

Fechar