Agência de Jornalismo Investigativo

Natalia Viana

Diretora

Natalia Viana é jornalista há 18 anos, co-fundadora e co-diretora da Agência Pública e Jornalismo Investigativo. Cobriu temas sociais internacionais, desde refugiados tibetanos no Norte da Índia, indígenas sob massacre na Colômbia e em moradores das favelas de Cancún, no México. É autora e co-autora de quatro livros sobre violações direitos humanos: Plantados no Chão (Conrad, 2007), uma denúncia dos assassinatos políticos no Brasil entre os anos de 2003 e 2006, Jornal Movimento, uma Reportagem (Manifesto, 2010) e Habeas Corpus: Que Se Apresente o Corpo (Secretaria de Direitos Humanos, 2010), sobre os desaparecidos políticos e o e-book O Bispo e Seus Tubarões, sobre o impeachment de Fernando Lugo no Paraguai (Agência Pública, 2013). Como repórter e editora, venceu diversos prêmios de jornalismo,  entre eles o Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos (2005 e 2016), o prêmio Comunique-se (2016/2017), o Prêmio Trofeu Mulher Imprensa (2011/2013) e o prêmio Gabriel García Márquez (2016).


Mais recentes

Militares não gostam de fazer papel de polícia, diz pesquisador

22 de Fevereiro de 2018 | por

Uso político, falta de liberdade de ação e risco de corrupção estão entre os motivos apontados por militares entrevistados para doutorado

Coleção Particular

27 de novembro de 2017

Produto do quarto LAB realizado na Casa Pública, este especial transmidia investiga o roubo de espaços públicos por agentes privados - muitas vezes com a conivência de governos.

Amazônia Resiste

7 de novembro de 2017

Uma ampla investigação jornalística sobre a resistência indígena em vários pontos da maior floresta tropical do mundo.

Onde está o busto de Lamarca?

4 de setembro de 2017 | por

O ato final do ex-secretário de Meio Ambiente paulista foi sumir com uma estátua do guerrilheiro no Vale do Ribeira, esbravejando contra “herói ideológico”. Reavivou uma memória incômoda, que inclui bombardeios de napalm pela ditadura

Prisão de Humala é abusiva e pode prejudicar a Lava Jato no Peru, diz jornalista

18 de julho de 2017 | por

Diretor de site investigativo avalia que ex-presidente peruano corre o risco de ser bode expiatório

O Porto Maravilha é nosso

29 de junho de 2017 | por

O passado do porto do Rio é tão rico que é chocante o quão pouco se faz para resgatá-lo. Mistura de gamificação, sensibilidade e informação, o Museu do Ontem, primeiro app da Pública, traz um pouco dessa história

Presos políticos venezuelanos são processados em cortes militares

14 de junho de 2017 | por e

Desde maio, o governo de Nicolás Maduro está mandando manifestantes para prisões e tribunais militares. A Pública ouviu familiares e advogados dos presos na Venezuela

Venezuela sem fake news

13 de junho de 2017 | por

Esqueça muito do que você leu por aí: não há catástrofe humanitária nem Maduro está para cair; mas há manifestantes quase todos os dias nas ruas, e eles não são “terroristas”, como dizem os apoiadores do governo

Vídeo falso mostra policiais quebrando vidros em Brasília.

Vídeo que mostra policiais quebrando vidros em Brasília é falso

26 de Maio de 2017 | por e

Checamos se PMs quebraram entrada de edifício público durante manifestação contra as reformas trabalhista e da Previdência

Meu nome não é Sininho

13 de Abril de 2017 | por e

Três anos depois de estampar capas de jornais e o noticiário de TV acusada de liderar os adeptos do black bloc, Elisa Quadros recebeu a Pública para uma longa entrevista sobre as prisões, as ameaças e os traumas que ainda tenta superar

Sabesp quer aumentar tarifa residencial, mas continua dando desconto para grandes empresas

6 de Abril de 2017 | por

A Pública obteve através da Lei de Acesso à Informação a lista de 464 empresas que têm contratos de demanda firme para abastecimento de água em São Paulo. Clientes como Volkswagen, Itaú e Nestlé pagam menos e consomem mais

100

20 de julho de 2016

Entrevistamos 100 famílias removidas por causa da Olimpíada no Rio de Janeiro.