Agência de Jornalismo Investigativo

Agora é tudo ou nada: se não atingirmos a meta até sábado, 7 de março, o dinheiro que arrecadamos até agora volta para os doadores e o Reportagem Pública 2015 não sai do papel. Venha fazer parte disso!

2 de Março de 2015

Esta é a última semana para contribuir com o segundo crowdfunding da Agência Pública, que vai financiar o Reportagem Pública 2015. Falta pouco para que seja atingida a meta de R$ 50 mil necessária para que o projeto seja realizado. O objetivo do Reportagem Pública 2015 é financiar 10 reportagens ao longo do ano, cujos temas serão escolhidos por um conselho editorial formado pelos doadores do crowdfunding. Para cada 5 mil reais que conseguirmos além da meta, vamos prolongar o projeto por mais um mês.

Quer se juntar a mais de 700 pessoas que vão passar o ano escolhendo e acompanhando como são feitas nossas reportagens? As doações podem ser feitas pelo Catarse até o dia 7 de março.

Até agora, a campanha arrecadou mais de R$ 44.000 de mais de 700 doadores. Cada doador recebe uma recompensa, que vai desde somente a participação no conselho editorial, com direito a voto, até um dia de workshop sobre como realizar uma pauta investigativa, na sede da Pública.

Como funcionará?

No dia 15 de cada mês, vamos colocar três pautas para votação. Depois de escolher qual reportagem vamos fazer, o conselho editorial pode interagir com os repórteres da Agência Pública e acompanhar de perto a produção da matéria. Além de convidar os doadores para ocupar a Pública e fazer parte do processo jornalístico, a agência quer colocar seus repórteres para investigar os assuntos mais quentes que aparecem na mídia ao longo do ano.

A campanha já teve o apoio de grandes jornalistas como Eliane Brum, Ricardo Kotscho, Leonardo Sakamoto e Carlos Azevedo e também do cartunista Laerte. O Bloco 77 e as bandas Primos Distantes e Radinho de Pilha fizeram um show de arrecadação para o projeto no Serralheria, em São Paulo. O Reportagem Publica 2015 também recebeu o apoio das editoras Arquipélago, Boitempo, Veneta, Alameda, Panda Books e Papagaio, que doaram livros-reportagem como “A Casa da Vovó”, de Marcelo Godoy, e “Cypherpunks”, de Julian Assange.

O Reportagem Pública 2015 vai ser um grande laboratório de colaboração e troca com os apoiadores.  Já apoiou? Então nos ajude a fazer com que o projeto vire realidade e chame todos os seus amigos para apoiar também!

Ainda não apoiou? Separamos 10 razões pelas quais você deve apoiar a Pública! Confira:

1. Você está financiando a transformação do jornalismo no Brasil!

2. Todas as nossas reportagens têm como princípio a defesa intransigente dos direitos humanos.

3. Tudo o que publicamos é distribuído livremente sob a licença Creative Commons. Nada de paywall!

4. Nós publicamos todos os documentos que encontramos e que servem de base para nossas reportagens.

5. A Agência Pública faz parte de uma rede de sites independentes da América Latina que está reinventando o jornalismo na região.

6. Exigimos transparência de empresas e governos.

Investigação do 1º Reportagem Pública sobre automóveis 'Vectra' que explodiam rendeu ação do Ministério da Justiça. Queremos contar mais histórias como essa!
Investigação do 1º Reportagem Pública sobre automóveis ‘Vectra’ que explodiam rendeu ação do Ministério da Justiça. Queremos contar mais histórias como essa!

7. Você vai poder acompanhar o Reportagem Pública 2015 de perto e participar de um laboratório de reportagens colaborativas!

8. A Agência Pública é a primeira agência de jornalismo investigativo liderada por mulheres no Brasil. Nos orgulhamos disso!

9. O crowdfunding oferece recompensas sensacionais para os doadores!

10. VOCÊ vai decidir o que a Pública vai investigar todo mês!

Junte-se a mais de 700 pessoas que já ocupam a Pública!

 

 

Comentários

Mais recentes

Jornalistas mexicanos investigaram fundador do CAM

22 de Janeiro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, Témoris Grecko, um dos autores do livro sobre Jorge Serrano, conta por que ele foi processado por corrupção no México, onde nasceu a rede de sites armadilha que constrange mulheres que querem abortar

Armadilha para mulheres

22 de Janeiro de 2018 | por

Site oferece ajuda para mulheres grávidas que não desejam ter o filho sem esclarecer que o objetivo é impedi-las de abortar; domínio está registrado em nome de padre ligado ao Opus Dei e ao Centro de Ajuda à Mulher (CAM)

Uma ativista perseguida no governo Macri

18 de Janeiro de 2018 | por

Líder da Tupac Amaru, importante organização social da Argentina, Milagro Sala está presa em condições ilegais por crimes que não cometeu segundo organizações internacionais de direitos humanos

Explore também

Rio, recordista de tuberculose em tempos olímpicos

12 de Maio de 2016 | por

O município do Rio tem a maior taxa de mortalidade por tuberculose do país: mais de uma pessoa por dia. Para erradicar a doença é urgente urbanizar as favelas, explicam estudiosos

Uma em cada três offshores do mercado imobiliário está ligada a investigado pela Justiça

22 de junho de 2017 | por

Com base em levantamento da ONG Transparência Internacional, a Pública identificou 89 empresários investigados ou condenados pela Justiça em empresas controladas por offshores proprietárias de imóveis na cidade de São Paulo

Eles não me tiraram, não. Eu continuo sendo presidenta

27 de junho de 2016 | por , e

Durante 1h52, Dilma Rousseff falou à Pública sobre machismo, impeachment, América Latina, PSDB, governo Temer e polêmicas - de aborto a Lava Jato