Agência de Jornalismo Investigativo

Quer receber uma bolsa de R$ 5 mil para investigar como as crianças são afetadas pela crise de abastecimento de água? Participe agora do nosso concurso de microbolsas

8 de Maio de 2015

 

Banho na Viela. Jardim Ibirapuera, Zona Sul/SP. Foto: Joseh Sillva
Banho na Viela. Jardim Ibirapuera, Zona Sul/SP. Foto: Joseh Sillva

Atenção repórteres independentes de todo o Brasil: falta uma semana para acabar o prazo de inscrições do Concurso de Microbolsas para Reportagens sobre Criança e Água! Os interessados têm até o dia 15 de maio (próxima sexta-feira) para fazer a inscrição através do formulário https://goo.gl/Xsp1yl

As pautas propostas devem abordar o tema “Criança e Água” e expor histórias de como as crianças vem sendo afetadas pela crise hídrica. Temas como enchentes, falta de saneamento básico e má qualidade também devem ser contemplados. No formulário de inscrição, os repórteres precisam detalhar a pauta que pretendem investigar, além de contar o que já apuraram sobre o assunto. Os cinco repórteres vencedores recebem uma bolsa de R$ 5 mil para realizar a reportagem.

Segundo a Constituição Federal, as crianças devem ser prioridade absoluta da nação e as primeiras a serem atendidas pelas políticas públicas. No entanto, em meio a uma das maiores secas da história, milhares de crianças têm sido prejudicadas pela crise de abastecimento de água que afeta diversas regiões do país.

O resultado do concurso será divulgado no dia 21 de maio, aqui no nosso site. Em seguida, os repórteres vencedores começam a se reunir com as diretoras da Pública, que vão editar e acompanhar toda a edição da reportagem.   

Microbolsas

Desde 2011 a Agência Pública promove concursos de microbolsas para repórteres independentes. O projeto tem como objetivo fomentar o jornalismo independente e investigativo no país, apoiando repórteres que nem sempre encontram espaço nas redações para reportagens aprofundadas. Ao todo, as quatro edições anteriores distribuíram 68 mil reais em microbolsas e financiaram 16 reportagens.

Três reportagens realizadas através do projeto foram premiadas: “Severinas”, minidocumentário de Eliza Capai foi finalista do Prêmio Gabriel Garcia Marques 2014; “Cadeias Indígenas na Ditadura”, reportagem de André Campos, foi finalista do Prêmio Iberoamericano de Periodismo 2014; e “Jovens negros na mira de grupos de Extermínio na Bahia”, de Lena Azevedo), recebeu uma menção honrosa no Prêmio Abdias do Nascimento 2013.

Este ano estamos fazendo a quinta edição do concurso, em parecia com Prioridade Absoluta, um projeto do Instituto Alana criado para dar visibilidade e contribuir para a eficácia do artigo 227 da Constituição Federal, que coloca as crianças em primeiro lugar nos planos e preocupações da nação.

Inscreva-se já!

Leia mais: Regulamento 

Leia mais: Perguntas frequentes

Comentários

Mais recentes

Jornalistas mexicanos investigaram fundador do CAM

22 de Janeiro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, Témoris Grecko, um dos autores do livro sobre Jorge Serrano, conta por que ele foi processado por corrupção no México, onde nasceu a rede de sites armadilha que constrange mulheres que querem abortar

Armadilha para mulheres

22 de Janeiro de 2018 | por

Site oferece ajuda para mulheres grávidas que não desejam ter o filho sem esclarecer que o objetivo é impedi-las de abortar; domínio está registrado em nome de padre ligado ao Opus Dei e ao Centro de Ajuda à Mulher (CAM)

Uma ativista perseguida no governo Macri

18 de Janeiro de 2018 | por

Líder da Tupac Amaru, importante organização social da Argentina, Milagro Sala está presa em condições ilegais por crimes que não cometeu segundo organizações internacionais de direitos humanos

Explore também

Bala Perdida

7 de agosto de 2017

100% Boliviano, mano

27 de setembro de 2013 | por e

Minidoc coproduzido pela Pública retrata a vida de um imigrante boliviano de segunda geração no centro de São Paulo

Rodrigo Maia, o filho de Cesar

2 de junho de 2017 | por

Levado à política pelo pai, eleito presidente da Câmara com ajuda do sogro, Moreira Franco, o deputado agora pode vir a substituir Temer ou conduzir um eventual processo de impeachment