Agência de Jornalismo Investigativo

Quer receber uma bolsa de R$ 5 mil para investigar como as crianças são afetadas pela crise de abastecimento de água? Participe agora do nosso concurso de microbolsas

8 de Maio de 2015

 

Banho na Viela. Jardim Ibirapuera, Zona Sul/SP. Foto: Joseh Sillva
Banho na Viela. Jardim Ibirapuera, Zona Sul/SP. Foto: Joseh Sillva

Atenção repórteres independentes de todo o Brasil: falta uma semana para acabar o prazo de inscrições do Concurso de Microbolsas para Reportagens sobre Criança e Água! Os interessados têm até o dia 15 de maio (próxima sexta-feira) para fazer a inscrição através do formulário https://goo.gl/Xsp1yl

As pautas propostas devem abordar o tema “Criança e Água” e expor histórias de como as crianças vem sendo afetadas pela crise hídrica. Temas como enchentes, falta de saneamento básico e má qualidade também devem ser contemplados. No formulário de inscrição, os repórteres precisam detalhar a pauta que pretendem investigar, além de contar o que já apuraram sobre o assunto. Os cinco repórteres vencedores recebem uma bolsa de R$ 5 mil para realizar a reportagem.

Segundo a Constituição Federal, as crianças devem ser prioridade absoluta da nação e as primeiras a serem atendidas pelas políticas públicas. No entanto, em meio a uma das maiores secas da história, milhares de crianças têm sido prejudicadas pela crise de abastecimento de água que afeta diversas regiões do país.

O resultado do concurso será divulgado no dia 21 de maio, aqui no nosso site. Em seguida, os repórteres vencedores começam a se reunir com as diretoras da Pública, que vão editar e acompanhar toda a edição da reportagem.   

Microbolsas

Desde 2011 a Agência Pública promove concursos de microbolsas para repórteres independentes. O projeto tem como objetivo fomentar o jornalismo independente e investigativo no país, apoiando repórteres que nem sempre encontram espaço nas redações para reportagens aprofundadas. Ao todo, as quatro edições anteriores distribuíram 68 mil reais em microbolsas e financiaram 16 reportagens.

Três reportagens realizadas através do projeto foram premiadas: “Severinas”, minidocumentário de Eliza Capai foi finalista do Prêmio Gabriel Garcia Marques 2014; “Cadeias Indígenas na Ditadura”, reportagem de André Campos, foi finalista do Prêmio Iberoamericano de Periodismo 2014; e “Jovens negros na mira de grupos de Extermínio na Bahia”, de Lena Azevedo), recebeu uma menção honrosa no Prêmio Abdias do Nascimento 2013.

Este ano estamos fazendo a quinta edição do concurso, em parecia com Prioridade Absoluta, um projeto do Instituto Alana criado para dar visibilidade e contribuir para a eficácia do artigo 227 da Constituição Federal, que coloca as crianças em primeiro lugar nos planos e preocupações da nação.

Inscreva-se já!

Leia mais: Regulamento 

Leia mais: Perguntas frequentes

Comentários

Mais recentes

Brasilianista busca revelações sobre ditadura em 100 mil documentos dos EUA

23 de Maio de 2018 | por

Em visita a Porto Alegre, o pesquisador James Green, da Universidade Brown (EUA), fala do recém-descoberto telegrama de Geisel e da relação do governo americano com a ditadura brasileira

Em nome de quem?

22 de Maio de 2018 | por

A repórter Andrea Dip conta como surgiu o livro-reportagem que investiga o projeto de poder dos evangélicos, a ser lançado em breve pela Civilização Brasileira, e revela um trecho em primeira mão para os leitores da Pública

Últimos dias para propor pautas sobre violência policial e intervenção militar

22 de Maio de 2018 | por

Inscrições podem ser feitas até sexta-feira, 25/05; abaixo tiramos algumas dúvidas sobre o projeto

Explore também

Palavra de jogador

29 de Maio de 2012 | por

Paulo André, do Corinthians: "Hoje temos cargos políticos e não técnicos para conduzir o futebol"

Peru: o peixe sumiu

17 de Fevereiro de 2012 | por

Corrupção descontrolada e falta de controle permitiram que 630 mil toneladas de anchoveta sumirem entre 2009 e 2011

“Não me reuni a portas fechadas”, diz Janot

22 de Março de 2018 | por

De Bogotá, por e-mail, o ex-procurador-geral explicou por que criticou no Twitter a reunião de Temer e Cármen Lúcia, disse que auxílio-moradia é decisão para o STF e destacou que nunca requereu nem recebeu o benefício