Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

“Uma das juventudes mais cooptadas [pelo terrorismo] está sendo a nossa. Já temos indícios e relatos de vários jovens brasileiros que estão sendo cooptados pelo Estado Islâmico.” – Alberto Fraga (DEM-DF), deputado federal, em entrevista à Rádio Câmara

7 de agosto de 2015
12:02
Exagerado, distorcido ou discutível
Exagerado, distorcido ou discutível

Não há dados que comprovem a frase do parlamentar. A Polícia Federal e o Ministério da Justiça disseram não poder se pronunciar sobre o número de brasileiros cooptados pelo Estado Islâmico. Isso porque não existem dados públicos sobre o assunto.

A denúncia de que jovens estavam sendo cooptados pelo grupo terrorista surgiu em uma reportagem do Estadão, publicada em março. A matéria cita relatórios secretos em que órgãos de inteligência teriam detectado algumas essas tentativas. O texto diz que dez brasileiros teriam aderido à organização. Uma audiência foi convocada na Câmara para debater o assunto em maio, mas a discussão acabou se concentrando no projeto que tipifica o crime de terrorismo.

No final do ano passado, outra reportagem, do Fantástico, alertou para o tema. Em um longo depoimento, uma mãe contou que seu filho, de 21 anos, se juntou ao Estado Islâmico. A família, contudo, vive na Bélgica há 24 anos. O rapaz, que também tem cidadania belga, teria sido cooptado na Europa.

O deputado Alberto Fraga não revelou a fonte da sua afirmação ao ser procurado pelo Truco no Congresso. “Basta entrar no Google para ver que a propaganda do Estado Islâmico é livre. Estou falando que o nosso jovem é muito procurado em virtude de algumas células que já foram identificadas em Foz do Iguaçu e algumas cidades da região do Paraná. E em cima de informações que eu não posso revelar de onde são”, disse. “As informações que a gente tem são sigilosas, não podem ser reveladas.” Ele afirmou, porém, não ter lido dados comparativos entre o número de jovens brasileiros cooptados e de outros países.

O deputado Alberto Fraga (DEM-DF), presidente da CPI da Lei Rouanet
O deputado Alberto Fraga (DEM-DF), presidente da CPI da Lei Rouanet. Foto: Antonio Augusto/Câmara dos Deputados

Mais recentes

Vídeo falso diz que eleições de 2014 foram fraudadas

27 de outubro de 2018 | por

Vídeo de suplente de deputada coloca em dúvida eleições de 2014 com dados irreais e um "especialista" não identificado

Em economia, Bolsonaro cita dados falsos e Haddad subestima e acerta

26 de outubro de 2018 | por , e

Em 4 frases checadas, presidenciável do PSL usou informações falsas; já Haddad citou número inferior ao real e fez uma afirmação correta

Alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal realizam atividades: candidatos têm propostas distintas para a área

Haddad exagera e Bolsonaro erra em frases sobre educação

26 de outubro de 2018 | por e

Números foram superestimados por candidato do PT, enquanto presidenciável do PSL citou informações falsas