Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Prorrogamos as inscrições até o dia 12 de agosto; as pautas selecionadas serão divulgadas no dia 19 deste mês

6 de agosto de 2019
12:00

Repórteres interessados em investigar a operação Lava Jato têm mais uma semana para inscrever suas pautas! O prazo foi prorrogado até 23h59 da segunda-feira, dia 12 de agosto. As recentes revelações sobre os bastidores da Lava Jato mostram que, do ponto de vista jornalístico, há muito o que se investigar ainda sobre episódios e personagens relacionados à operação.

É por isso que nesta 10ª edição das Microbolsas, a Agência Pública elege a Lava Jato como tema e convida profissionais experientes em apurações de fôlego para apresentarem seus projetos de investigação relacionados à operação – da pauta (com pré-apuração) ao planejamento da execução da reportagem.

A originalidade, relevância pública e viabilidade das pautas, bem como a capacidade do profissional em executar o que propõe, serão os critérios da equipe da Pública para selecionar 4 projetos que receberão bolsa de R$ 7 mil para realizar suas investigações. O resultado será anunciado no dia 19/08, no site e redes sociais da Pública. As inscrições devem ser feitas através deste formulário.

Antes de propor sua pauta, indicamos que leia o regulamento das Microbolsas e também as perguntas frequentes sobre o projeto. Caso ainda tenha dúvidas, escreva para contato@apublica.org.

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Mais recentes

O Estado não existe na terra indígena mais letal para os guardiões da floresta

5 de dezembro de 2019 | por

Fomos até a Terra Indígena Arariboia no Maranhão, onde nasceram os Guardiões da Floresta, para investigar as mais de 20 mortes de indígenas que até hoje seguem impunes

Testemunhas oculares desmentem versão da polícia sobre mortes em Paraisópolis

4 de dezembro de 2019 | por

Nosso repórter conversou com pessoas que moram, trabalham ou estavam no baile que se transformou em massacre com a entrada da PM; nenhum deles confirma a versão da polícia

Dom Erwin: “Tirar as condições de vida de povos é matar, é contra o mandamento de Deus”

4 de dezembro de 2019 | por

Bispo emérito do Xingu, que atua há anos no Pará sob escolta devido a ameaças, falou à Pública sobre a onda de ataques à floresta sob o governo Bolsonaro