A Pública está com vagas abertas para repórter, produtor de podcasts e estágio nas áreas de reportagem, jornalismo de dados e design; as candidaturas devem ser feitas via formulário até o dia 26 de janeiro

A Pública está com vagas abertas para repórter, produtor de podcasts e estágio nas áreas de reportagem, jornalismo de dados e design; as candidaturas devem ser feitas via formulário até o dia 26 de janeiro

13 de janeiro de 2020
16:00
Este texto foi publicado há mais de 2 anos.

A Agência Pública começa 2020 em busca de novos profissionais e estagiários para fazer parte da equipe. São cinco vagas: para repórter, produtor de podcasts, estagiário de reportagem, estagiário de jornalismo de dados e estagiário de design e criação. Todas as vagas são para trabalhar presencialmente na redação da Agência Pública, em São Paulo.

As candidaturas devem ser feitas através dos formulários correspondentes a cada vaga (links abaixo) até o dia 26 de janeiro de 2020. A seleção será concluída após a realização de testes e entrevistas presenciais com os pré-selecionados. Todos os inscritos serão avisados se foram ou não pré-selecionados.  

A Agência Pública é uma organização sem fins lucrativos que valoriza a diversidade de raça, gênero, classe e região do Brasil. Esses critérios serão levados em consideração no processo seletivo. 

Para saber mais sobre cada uma das vagas e participar do processo seletivo, acesse os links abaixo:

– Vaga: Repórter

– Vaga: Produtor de Podcasts

– Vaga: Estagiário de Reportagem

– Vaga: Estagiário de Jornalismo de Dados

– Vaga: Estagiário de Design e Criação

Seja aliada da Pública

Todos precisam conhecer as injustiças que a Pública revela. Ajude nosso jornalismo a pautar o debate público.

Mais recentes

Em discurso, à tribuna no Senado, senadora Simone Tebet.

Fazendeira e ruralista, Simone Tebet perde aliados no MS ao se afastar do bolsonarismo

5 de julho de 2022 | por

Proprietária em região de conflito com os Guarani-Kaiowá, senadora já defendeu indenizações em dinheiro para fazendas em áreas indígenas e suspensão de demarcações

Mais cinco já admitiram ocultação de bens e corpos de Bruno e Dom, diz PF

5 de julho de 2022 | por e

Delegado que coordena os trabalhos da Polícia Federal diz que “trabalha com hipótese” de mandante, mas que hoje não tem elementos para indiciar ou fazer buscas contra alguém

Novo estudo expõe contradições do pensamento militar sobre a defesa da Amazônia

4 de julho de 2022 | por

Ana Penido, uma das autoras, questiona conceitos centrais da perspectiva militar sobre a Amazônia, como defesa das fronteiras, geopolítica e soberania