Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Veja o vídeo produzido a partir de depoimentos de ex-colaboradores do exército. Muitos continuam calados por sofrerem ameaças até hoje.

20 de junho de 2011
14:08

Em três dias de pesquisa nos 149 volumes do processo judicial que investiga o desaparecimento dos guerrilheiros do Araguaia, a Pública coletou relatos de dezenas de moradores que foram obrigados a prender, enterrar, matar e decapitar guerrilheiros – e sofrem até hoje as consequências do que viveram nesse tempo.

 

Leia mais: Forçados a Matar

Leia mais: Apagando o Rastro

Leia mais: “O terrorismo de Estado persiste até hoje”, diz juíza

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Mais recentes

Como Florianópolis se tornou o primeiro município brasileiro livre de agrotóxicos

14 de outubro de 2019 | por e

Lei aprovada por unanimidade na Câmara Municipal torna crime aplicar e armazenar pesticidas na capital catarinense

Por trás do Alimento agora tem boletim em áudio semanal sobre agrotóxicos

11 de outubro de 2019 | por e

Áudios serão enviados por WhatsApp e distribuídos a mais de 300 rádios

Quem vai estar no Festival 3i

11 de outubro de 2019 | por

Encontro vai reunir jornalistas que passaram de veículos tradicionais a novas iniciativas, repórteres investigativos, comunicadores comunitários, tecnólogos e empreendedores