Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Andrea DiP

Andrea Dip é repórter especial e editora na Agência Pública de Jornalismo Investigativo. Trabalha com jornalismo em direitos humanos desde 2001. Recebeu sete prêmios de jornalismo em Direitos Humanos e foi finalista do Prêmio Gabriel García Márquez para o Novo Jornalismo Ibero-Americano em 2015, junto ao quadrinista Alexandre de Maio, com a primeira reportagem investigativa feita em quadrinhos no Brasil. Em maio de 2018 lançou seu primeiro livro reportagem “Em nome de Quem? A bancada evangélica e seu projeto de poder” que recentemente levou o 3o lugar no Prêmio da Biblioteca Nacional. Em junho lançou o documentário “Sob Constante Ameaça”, realizado em co-direção com o artista Guilherme Peters. É becária Cosecha Roja e Independent Journalism Program de Open Society Foundation 2018 na cobertura sobre juventude, desigualdade e pobreza, violência contra as mulheres, crimes de ódio e ataques contra a comunidade LGBTQ.


Mais recentes

Investigamos a violência sexual no Marajó – e não é nada do que a ministra Damares diz

24 de setembro de 2019 | por

Ao lançar o programa “Abrace Marajó”, ministra propôs soluções esdrúxulas, como fazer uma fábrica de calcinhas, para um problema social agravado por falta de políticas públicas

Damares culpa mulheres ao dizer que problema é calcinha, diz juíza

24 de setembro de 2019 | por

Para Elinay Melo, que atua no Marajó, fala de Damares atribuindo exploração sexual infantil à “falta de calcinha” culpabiliza a vítima e ignora a miséria e a ausência do Estado

Os pastores de Trump chegam à Brasília de Bolsonaro

12 de agosto de 2019 | por e

Com financiamento do vice-presidente americano, Capitol Ministries já abriu ministérios em seis países latinoamericanos desde 2017

Marilene Felinto: “Se o Otavio Frias estivesse vivo, ajudaria a derrubar o Bolsonaro”

19 de julho de 2019 | por e

Em entrevista à Pública, a escritora conversou sobre sua participação na Flip, política e cobertura da imprensa no atual governo

Marina Ganzarolli: “Queria eu que o Judiciário valorizasse a palavra da vítima”

8 de junho de 2019 | por e

Advogada que trabalha com mulheres vítimas de violência afirma que PL de deputado do PSL apelidado de “Neymar da Penha” cria ainda mais barreiras às vítimas de estupro e encoraja potenciais agressores

Mujeres virtuosas

21 de maio de 2019 | por , e

Obediencia y sumisión es lo que se espera de las mujeres evangélicas, quienes tienen en la ministra de la Mujer, Familia y Derechos Humanos su mayor propagandista

Mulheres virtuosas

21 de maio de 2019 | por , e

Obediência e submissão é o que se espera das mulheres evangélicas, que têm na ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos sua maior propagandista

Uma feminista na igreja

21 de maio de 2019 | por

Evangélica, cientista social, mestre em educação e integrante do coletivo Evangélicas pela Igualdade de Gênero, Simony dos Anjos dá palestras para mulheres da igreja sobre violência doméstica e direitos reprodutivos

Nenhuma senadora apoia a descriminalização do aborto

8 de maio de 2019 | por e

Levantamento da Pública mostra que apenas 2 das 13 senadoras são contra a PEC que prevê “a inviolabilidade” da vida “desde a concepção”; na Câmara, deputada feminista fala em luta “extenuante” para barrar retrocessos

Os eleitos

22 de janeiro de 2019 | por

Pesquisador do Iser e pastor da igreja batista explica em entrevista à Pública as razões religiosas e políticas para a aproximação do governo Bolsonaro com Israel

Mudança de estratégia nas candidaturas evangélicas ajudou a eleger Bolsonaro

5 de dezembro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, a professora Christina Vital da Cunha, do programa de pós graduação em Sociologia da UFF e colaboradora ad hoc do ISER comenta pesquisa inédita sobre candidaturas evangélicas nas eleições de 2018

É preciso trabalhar em rede para não deixar a democracia ruir

14 de novembro de 2018 | por

Para a presidente da Fundação Rosa Luxemburgo e cientista social Dagmar Enkelmann, é essencial a união entre setores da esquerda e do centro, mesmo com divergências, para enfrentar a onda reacionária que se levanta no mundo