Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Andrea DiP

Andrea Dip é repórter especial e editora na Agência Pública de Jornalismo Investigativo. Trabalha com jornalismo em direitos humanos desde 2001. Recebeu nove prêmios de jornalismo em Direitos Humanos e foi finalista do Prêmio Gabriel García Márquez para o Novo Jornalismo Ibero-Americano em 2015, junto ao quadrinista Alexandre de Maio, com a primeira reportagem investigativa feita em quadrinhos no Brasil. Em maio de 2018 publicou seu primeiro livro reportagem “Em nome de Quem? A bancada evangélica e seu projeto de poder” que recentemente levou o 3o lugar no Prêmio da Biblioteca Nacional. No mesmo ano lançou o minidoc “Sob Constante Ameaça” realizado em co-direção com o artista Guilherme Peters. É becária Cosecha Roja e Independent Journalism Program de Open Society Foundation 2018 na cobertura sobre juventude, desigualdade e pobreza, violência contra as mulheres, crimes de ódio e ataques contra a comunidade LGBTQ.


Mais recentes

Podcast: Nega-te a ti mesmo — exorcismos e tortura psicológica nas terapias de reversão sexual

15 de janeiro de 2021 | por , e

No primeiro episódio de 2021, o Pauta Pública conta os bastidores da série de reportagens que investigaram como funcionam os congressos que prometem "restaurar" homossexuais

Podcast: Jornalismo em quadrinhos

18 de dezembro de 2020 | por , e

No último episódio de 2020, o Pauta Pública conversa sobre processos e trabalhos que unem jornalismo e a nona arte

Guilherme Boulos: “A unidade da esquerda é importante mas sozinha não garante a vitória. É preciso se reconectar com o povo”

10 de dezembro de 2020 | por

Em entrevista à Pública, o ex-candidato à prefeitura de SP diz que as forças progressistas não podem se unir só na hora da eleição, e precisam construir juntas caminhos para enfrentar o bolsonarismo e a crise decorrente da pandemia

Podcast: Mil dias sem Marielle — como o jornalismo mudou o rumo do caso

4 de dezembro de 2020 | por , e

O Pauta Pública recebe a jornalista Vera Araújo, que lançou com Chico Otávio o livro Mataram Marielle, onde conta detalhes de sua investigação que foi crucial para novas descobertas do caso

Podcast: Rachadinhas S/A

20 de novembro de 2020 | por , e

O Pauta Pública recebe a jornalista Juliana Dal Piva que investiga e traz os bastidores do esquema das rachadinhas, cujo as investigações apontam diretamente a família Bolsonaro

Podcast: A República das Milícias

6 de novembro de 2020 | por , e

Neste quarto episódio, o jornalista e escritor Bruno Paes Manso conversa sobre o seu último livro, "A República das Milícias, dos Esquadrões da Morte à Era Bolsonaro"

Podcast: dossiê Antifascista, a espionagem no governo Bolsonaro

23 de outubro de 2020 | por , e

Neste terceiro episódio do Pauta Pública, o jornalista Rubens Valente contou os bastidores do furo de reportagem sobre o dossiê antifascista e revelou detalhes do sistema de espionagem em curso no país

Podcast: Cinco mil crianças e um suspeito

9 de outubro de 2020 | por , e

O Pauta Pública conversa com as jornalistas que apuraram denúncias de abusos sexuais contra crianças em Minas

Podcast: O FBI e a Lava-Jato

25 de setembro de 2020 | por , e

Acompanhe o primeiro episódio do podcast "Pauta Pública" e conheça os bastidores da reportagem "O FBI e a Lava-Jato"

Poderes impuros

10 de junho de 2020 | por , , , e

Colaboração transnacional mostra lobby e estratégias de grupos religiosos e ultraconservadores durante a pandemia de coronavírus na América Latina

Especialistas apontam semelhanças entre os 300 de Sara Winter e grupos fascistas europeus

28 de maio de 2020 | por e

Filme “300”, que inspira acampamento bolsonarista também é referência para grupos racistas e neonazistas; como os europeus, o grupo brasileiro apela à desobediência civil e à violência

Especialistas señalan semejanzas entre Los 300 de Brasil y los grupos fascistas europeos

28 de maio de 2020 | por e

La película 300, que inspira el campamento bolsonarista, también es una referencia para los grupos racistas y neonazis. Como los europeos, el grupo brasileño apela a la desobediencia civil y a la violencia