Agência de Jornalismo Investigativo

Andrea DiP

Começou no jornalismo de direitos humanos em 2001 na revista Caros Amigos e desde então já escreveu para diversos veículos. Na Agência Pública de Jornalismo Investigativo é repórter especial e cobre temas relacionados à gênero, sistema carcerário, infância, entre outros. Tem 5 prêmios de jornalismo em direitos humanos e em 2013 ganhou o Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo da ANDI para produzir, ao lado do quadrinista Alexandre de Maio, a primeira grande reportagem investigativa feita totalmente em quadrinhos no país. A matéria foi finalista do Prêmio Gabriel Garcia Marquez em 2015. Em 2016 recebeu o Troféu Mulher Imprensa na categoria site de notícias.


Mais recentes

Vamos deixar o ódio de fora no debate sobre o aborto

2 de agosto de 2018 | por

Em entrevista, a pesquisadora Debora Diniz explica por que a criminalização do aborto é inconstitucional e comenta as ameaças que a levaram ao Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos

Argentina: do “Nenhuma a Menos” à legalização do aborto

10 de julho de 2018 | por

Em entrevista, duas ativistas do movimento de mulheres explicam como mobilizaram a opinião pública do país vizinho e contam o que estão fazendo para buscar a aprovação do aborto seguro no Senado no próximo dia 8

Sob constante ameaça

25 de junho de 2018

Sob constante ameaça

13 de junho de 2018 | por

A repórter Andrea Dip conta aqui como foi criado o curta que aborda a restrição do direito à cidade para as mulheres por medo e violência de gênero

Convênio médico pode tudo?

29 de maio de 2018 | por

A Pública investiga por que as empresas de planos de saúde – há seis anos recordistas de reclamações dos consumidores – ganharam tanto poder no país em que 70% da população utiliza o SUS, que sofre com encolhimento de verbas

Em nome de quem?

22 de maio de 2018 | por

A repórter Andrea Dip conta como surgiu o livro-reportagem que investiga o projeto de poder dos evangélicos, a ser lançado em breve pela Civilização Brasileira, e revela um trecho em primeira mão para os leitores da Pública

Jornalistas mexicanos investigaram fundador do CAM

22 de janeiro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, Témoris Grecko, um dos autores do livro sobre Jorge Serrano, conta por que ele foi processado por corrupção no México, onde nasceu a rede de sites armadilha que constrange mulheres que querem abortar

Armadilha para mulheres

22 de janeiro de 2018 | por

Site oferece ajuda para mulheres grávidas que não desejam ter o filho sem esclarecer que o objetivo é impedi-las de abortar; domínio está registrado em nome de padre ligado ao Opus Dei e ao Centro de Ajuda à Mulher (CAM)

As cidades que mais matam mulheres no Brasil

2 de outubro de 2017 | por e

Levantamento inédito mostra as 10 cidades com mais mortes violentas de mulheres

“O poder público só nos vê quando a gente tomba”

2 de outubro de 2017 | por e

Nossa reportagem foi até Ananindeua para investigar por que essa é a cidade que mata mais mulheres no Brasil

Uma pena, duas medidas

17 de julho de 2017 | por

Enquanto as mulheres com filhos pequenos lutam para obter a prisão domiciliar, direito previsto por lei, presos da Lava Jato gozam desse benefício sem amparo da legislação penal