Agência de Jornalismo Investigativo

Assista ao bate-papo com Kim Ives e Dan Coughlin, jornalistas especialistas em cobrir o Haiti que foram responsáveis pela publicação dos documentos do WikiLeaks no país.

20 de dezembro de 2011

Na semana passada mais um escândalo se abateu sobre a missão brasileira no Haiti. Oito soldados brasileiros teriam espancado dois haitianos na capital, Porto Príncipe.

É mais uma escândalo para uma população que já tem mostrado sinais de revolta contra a longa presença da ONU no país. Em setembro diversos protestos aconteceram na capital, pouco depois de um vídeo vazar para a internet mostrando o suposto estupro de um jovem haitiano por soldados uruguaios. Em novembro, uma ONG de direitos humanos processou a ONU por levado a epidemia de cólera para o Haiti. A doença já atingiu 500 mil pessoas e matou mais de 6.600.

Diante de tantas denúncias, a Pública conversou com dois jornalistas que cobrem de perto o Haiti. Eles foram os responsáveis pela publicação dos documentos do WikiLeaks no país.

“Com o tempo o cinismo e desprezo pela ONU viraram hostilidade e raiva”, diz Kim Ives. “O problema da cólera agora está gravíssimo”. Kim Ives cresceu num bairro haitiano em Nova York e cobre o Haiti desde 1983, quando dirigiu o premiado documentário “Bitter Cane”, filmado secretamente durante a ditadura de Baby Doc. Hoje é editor do jornal independente Haiti Liberté.

“Foi uma negligência criminosa por parte da ONU que levou a uma epidemia que afetou 5% de toda a população. Quando isso aconteceu, eles deveriam agir rapidamente para conter o problema. Mas não agiram. Foram irresponsáveis duas vezes”, completa Dan Coughlin, colaborador do jornal americano The Nation.

 

 

Mais recentes

Planos para a educação devem enfraquecer professores e beneficiar negócios de Guedes

12 de dezembro de 2018 | por

Fundos de investimento criados pelo futuro superministro lucraram com educação privada e a distância em operações que são alvo de investigação da PF e do MPF; citados por Bolsonaro, vouchers e ensino remoto são rejeitados por docentes

Veja o que pode mudar caso projeto de redução de agrotóxicos seja aprovado

11 de dezembro de 2018 | por e

Plano Nacional de Redução de Agrotóxicos depende da pressão da sociedade para ser aprovado no Congresso, diz relator; futura ministra da Agricultura defende lei mais flexível

Contaminação recorde por agrotóxicos no Paraná atinge mais de 50 crianças

11 de dezembro de 2018 | por , e

Nuvem de Paraquate, potencialmente fatal, intoxicou 96 pessoas, a maioria crianças que estavam em escola vizinha à área de plantação

Explore também

Forças Armadas querem usar bloqueadores de celular contra drones “hostis” e terrorismo na Olimpíada

30 de junho de 2016 | por

Informação é resultado de levantamento feito pela Artigo 19 e Justiça Global; Secretaria de Segurança do Rio comprou 18 mil balas de borracha, 4.500 bombas de gás lacrimogêneo e 4.500 granadas de efeito moral para os Jogos

Mudança de estratégia nas candidaturas evangélicas ajudou a eleger Bolsonaro

5 de dezembro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, a professora Christina Vital da Cunha, do programa de pós graduação em Sociologia da UFF e colaboradora ad hoc do ISER comenta pesquisa inédita sobre candidaturas evangélicas nas eleições de 2018

ARAGUAIA: Depoimento de Colaboradores – 3

20 de junho de 2011 | por

                                                                                                              …