Agência de Jornalismo Investigativo

Durante três meses, nossos repórteres buscaram desvendar a trilha de investimentos do BNDES em projetos de infraestrutura na Amazônia. Veja as principais descobertas nesta animação

9 de dezembro de 2013

Cerca de 44% do que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financia está completamente às escuras. E mais da metade do que o BNDES envia para o exterior é completamente sigiloso. É assim que o banco lida com a transparência, embora o dinheiro seja público, vindo, por exemplo, do Tesouro Brasileiro e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do Ministério do Trabalho e Emprego.

Em 2012, o BNDES emprestou 156 bilhões de reais desse dinheiro público. Foi em busca do que acontece com esse dinheiro que nossa equipe levantou, durante três meses, os investimentos em infraestrutura na Amazônia, onde essas obras geram gritantes  impactos sociais e ambientais.  Leia abaixo as reportagens da série.

As informações coletadas também serviram de base para o desenvolvimento da plataforma interativa BNDES na Amazôniauma parceria da Pública com O Eco.

AS PEGADAS DO BNDES NA AMAZÔNIA. Parceria entre Agência Pública e O Eco vai mapear o aumento dos investimentos do BNDES em projetos de infraestrutura na região. Obras financiadas pelo banco são acusadas de disfarçar impactos ao meio ambiente, populações indígenas e trabalhadores.

BNDES NA AMAZÔNIA: 17 DOS 20 MAIORES INVESTIMENTOS TÊM AÇÕES DE MPS. Levantamento da Agência Pública e O Eco revela problemas com estudos de impacto ambiental, falta de diálogo com comunidades e abusos contra trabalhadores nas obras financiadas pelo banco

TRABALHADORES REFÉNS EM OBRAS BILIONÁRIAS NA AMAZÔNIA. Mortes no Maranhão, trabalhadores forçados por soldados da Força Nacional a permanecerem em canteiro de obras em Belo Monte. Acusados de violar direitos trabalhistas, megaempreendimentos recebem financiamento do BNDES

DOIS REPÓRTERES NA PISTA DOS BILHÕES DO BNDES. Durante três meses, nossa equipe buscou desvendar a trilha de investimentos em projetos de infraestrutura na Amazônia. A conclusão: 44% do que o BNDES financia está completamente às escuras

BNDES, PARA EXPORTAÇÃO. Em nome da internacionalização, financiamentos do BNDES a empreiteiras brasileiras no exterior cresceram 1185% em dez anos segundo estudo do Ibase. Odebrecht é líder

PAN-AMAZÔNIA À BRASILEIRA. Obras negociadas pelo BNDES na Amazônia sul-americana incluem hidrelétrica com rachaduras, gasoduto com vazamentos e rodovia que estremeceu a presidência da Bolívia.

 

A AMAZÔNIA QUE O BNDES FINANCIA. Pela lei de acesso à informação, a Pública obteve 43 contratos do BNDES com grandes corporações nacionais para empreendimentos na Amazônia. Leia e baixe aqui os documentos

 

Mais recentes

Violência eleitoral recrudesceu no segundo turno

12 de novembro de 2018 | por , , , , , e

Nosso levantamento registrou 65 relatos de agressões por motivação política, que incluem quatro homicídios, espancamentos e um estupro, atualmente investigados pela polícia

Este adolescente foi assassinado pelo Exército por engano. E a Justiça Militar considerou “um erro escusável”

8 de novembro de 2018 | por

O capixaba Matheus Martins da Silva, de 17 anos, foi morto a um quarteirão de casa por um tiro de fuzil

Essa foto não pode ser publicada separadamente

Um ano depois, sobreviventes da chacina do Salgueiro não foram ouvidos pela Justiça Militar

5 de novembro de 2018 | por

Caso foi o primeiro depois de lei de Temer que transferiu para Justiça Militar homicídios de civis por membros das Forças Armadas

Explore também

O pulmão da América Central

6 de maio de 2014 | por

Vale separar uma horinha para ler o especial do site El Confidencial, parceiro da Agência Pública, sobre a maior reserva tropical da América Central. Em espanhol.

Nove meses de luto

20 de fevereiro de 2018 | por

Impedidas de escolher, grávidas de fetos com órgãos vitais comprometidos se preparam para o luto durante o pré-natal

Vídeo: Para além da estatística

29 de outubro de 2015 | por

Assista ao vídeo produzido pelos alunos da série de workshops Direitos em Rede, realizada pela Pública no Grajaú ao longo do ano