Agência de Jornalismo Investigativo

Durante três meses, nossos repórteres buscaram desvendar a trilha de investimentos do BNDES em projetos de infraestrutura na Amazônia. Veja as principais descobertas nesta animação

9 de dezembro de 2013

Cerca de 44% do que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financia está completamente às escuras. E mais da metade do que o BNDES envia para o exterior é completamente sigiloso. É assim que o banco lida com a transparência, embora o dinheiro seja público, vindo, por exemplo, do Tesouro Brasileiro e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do Ministério do Trabalho e Emprego.

Em 2012, o BNDES emprestou 156 bilhões de reais desse dinheiro público. Foi em busca do que acontece com esse dinheiro que nossa equipe levantou, durante três meses, os investimentos em infraestrutura na Amazônia, onde essas obras geram gritantes  impactos sociais e ambientais.  Leia abaixo as reportagens da série.

As informações coletadas também serviram de base para o desenvolvimento da plataforma interativa BNDES na Amazôniauma parceria da Pública com O Eco.

AS PEGADAS DO BNDES NA AMAZÔNIA. Parceria entre Agência Pública e O Eco vai mapear o aumento dos investimentos do BNDES em projetos de infraestrutura na região. Obras financiadas pelo banco são acusadas de disfarçar impactos ao meio ambiente, populações indígenas e trabalhadores.

BNDES NA AMAZÔNIA: 17 DOS 20 MAIORES INVESTIMENTOS TÊM AÇÕES DE MPS. Levantamento da Agência Pública e O Eco revela problemas com estudos de impacto ambiental, falta de diálogo com comunidades e abusos contra trabalhadores nas obras financiadas pelo banco

TRABALHADORES REFÉNS EM OBRAS BILIONÁRIAS NA AMAZÔNIA. Mortes no Maranhão, trabalhadores forçados por soldados da Força Nacional a permanecerem em canteiro de obras em Belo Monte. Acusados de violar direitos trabalhistas, megaempreendimentos recebem financiamento do BNDES

DOIS REPÓRTERES NA PISTA DOS BILHÕES DO BNDES. Durante três meses, nossa equipe buscou desvendar a trilha de investimentos em projetos de infraestrutura na Amazônia. A conclusão: 44% do que o BNDES financia está completamente às escuras

BNDES, PARA EXPORTAÇÃO. Em nome da internacionalização, financiamentos do BNDES a empreiteiras brasileiras no exterior cresceram 1185% em dez anos segundo estudo do Ibase. Odebrecht é líder

PAN-AMAZÔNIA À BRASILEIRA. Obras negociadas pelo BNDES na Amazônia sul-americana incluem hidrelétrica com rachaduras, gasoduto com vazamentos e rodovia que estremeceu a presidência da Bolívia.

 

A AMAZÔNIA QUE O BNDES FINANCIA. Pela lei de acesso à informação, a Pública obteve 43 contratos do BNDES com grandes corporações nacionais para empreendimentos na Amazônia. Leia e baixe aqui os documentos

 

Comentários

Mais recentes

Uma ativista perseguida no governo Macri

18 de Janeiro de 2018 | por

Líder da Tupac Amaru, importante organização social da Argentina, Milagro Sala está presa em condições ilegais por crimes que não cometeu segundo organizações internacionais de direitos humanos

“Licitação de Dória traz muitos pontos duvidosos”, diz especialista em transporte

17 de Janeiro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, o geógrafo Oliver França Scarcelli examina criticamente o novo edital para a concessão do serviço de ônibus em São Paulo

Sorteio do Supremo é caixa preta

16 de Janeiro de 2018 | por

STF não detalha procedimentos que definem o sorteio de processos entre ministros; levantamento de dados da última década revela equilíbrio, mas não há como descartar possíveis manipulações

Explore também

Manifestantes protestam contra a PEC 241 em seminário na Câmara

| De olho | Câmara vota segundo turno da PEC 241

23 de outubro de 2016 | por

Se aprovada, proposta de teto para gastos segue para o Senado; Câmara também analisa projeto do pré-sal e inicia discussão da reforma política

Afronta à Lei de Responsabilidade: Blefe, José Agripino!

4 de setembro de 2015 | por

“Tomar a iniciativa de propor uma lei do orçamento em que a despesa já é maior do que a receita é fugir à sua responsabilidade, é cometer [um crime], é afrontar a Lei de Responsabilidade Fiscal, é dar o pior dos exemplos a Estados e municípios.” – José Agripino (DEM-RN), senador, em entrevista à Agência Senado, na segunda-feira (31/08)

Funk-se quem puder

19 de setembro de 2012 | por

Bailes na periferia de São Paulo são encerrados sob violenta repressão policial, enquanto meninas são levadas de ônibus das comunidades onde moram para “animar a festa” nas baladas chiques