AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Casa Pública, o novo centro cultural de Jornalismo no Rio de Janeiro

Lançamos hoje um espaço dedicado a produzir, apoiar e discutir o jornalismo independente; pioneira, a Pública também lança mapa do jornalismo independente no Brasil

Neste mês de março, comemoramos cinco anos de existência da Agência Pública. Hoje anunciamos novos passos nessa caminhada de produção e apoio ao jornalismo independente: no dia 19 de março, vamos inaugurar a Casa Pública, o primeiro centro cultural de jornalismo do país, no Rio de Janeiro. Lançamos também o Mapa do Jornalismo Independente, um extenso levantamento sobre as novas iniciativas de mídia no Brasil.
casa4-vetor-v3
A Casa Pública é um centro para a produção, fomento, discussão e apoio ao jornalismo independente e inovador no Brasil a na América Latina.

O espaço será inaugurado no próximo dia 19 e irá funcionar das quartas aos sábados das 10h às 21h na rua Dona Mariana, 81, Botafogo, Rio de Janeiro.

O objetivo é fortalecer a produção de conteúdos de qualidade, aprofundados, pautados pelo interesse público e pela defesa da democracia, em um momento de explosão de novas iniciativas, coletivos, sites e organizações que se propõem a produzir jornalismo fora da tradicional indústria de notícia.

Nestes cinco anos, a Agência Pública tem coberto persistentemente as violações dos direitos dos brasileiros. Agora, a partir da Casa Pública pretende incubar novas iniciativas de jornalismo independente e promover a troca de experiências entre profissionais do mundo todo interessados em jornalismo investigativo e direitos humanos. Com a chegada dos Jogos Olímpicos de 2016, o Rio é o local ideal para gerar esse intercâmbio.

A Casa Pública também vai promover exposições e mostras de filmes, apoiar e receber eventos de jornalismo e criar workshops e laboratórios. A redação da Agência Pública continua em São Paulo. Veja os eventos a cada semana, aqui: http://apublica.org/casapublica/

Mapa do jornalismo independente

No mesmo sentido de fomentar o jornalismo independente, a Pública lança hoje o Mapa do Jornalismo Independente, que traz informações sobre 70 iniciativas de mídia de todo o Brasil. Neste mapa interativo, são mostrados veículos que nasceram na rede, fruto de projetos coletivos e não ligados a grandes grupos de mídia, políticos, organizações ou empresas.

Além das organizações listadas pela Pública, o Mapa do Jornalismo Independente tem caráter colaborativo e permite que os leitores adicionem outras iniciativas através do preenchimento de um formulário no próprio site.
O objetivo é entender como funcionam e como se sustentam essas novas iniciativas, em um momento de ruptura e renascimento do jornalismo. O Mapa é uma construção coletiva, que busca abrir discussões sobre os novos atores que têm surgido no jornalismo brasileiro.

Acesse aqui o Mapa do Jornalismo Independente

O mapa do jornalismo independente.clipular

Tags: , , ,

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

Supremas relações 4

| por | 18 de setembro de 2017

Processo trabalhista revela acesso à cúpula do Judiciário em troca de patrocínio de eventos de site jurídico. Gilmar Mendes tem conversa exposta em que trata sobre projetos de seu IDP

Destrinchando a maconha paraguaia 10

| por | 21 de agosto de 2017

Nosso repórter passou 15 dias em uma plantação ilegal de maconha no Paraguai; miséria e corrupção marcam o cotidiano de um “Estado paralelo”, longe das agências policiais e facções criminosas

Onde está o busto de Lamarca?

Onde está o busto de Lamarca? 15

| por | 4 de setembro de 2017

O ato final do ex-secretário de Meio Ambiente paulista foi sumir com uma estátua do guerrilheiro no Vale do Ribeira, esbravejando contra “herói ideológico”. Reavivou uma memória incômoda, que inclui bombardeios de napalm pela ditadura