Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

De quais bancadas da Câmara fazem parte os deputados da comissão que irá votar o parecer sobre o afastamento ou não de Dilma Rousseff? Veja no infográfico produzido pelo Truco no Congresso

5 de abril de 2016
09:00

A Agência Pública analisou a que bancadas pertencem cada um dos 65 deputados da comissão que vai analisar o parecer sobre o impeachment de Dilma Rousseff. O resultado? A campeã é a bancada das empreiteiras – mais da metade dos deputados da comissão estão nessa bancada. Em seguida vêm as bancadas de parentes, empresarial, agropecuária e evangélica. Veja a que interesses estão ligados os parlamentares no infográfico abaixo. (Leia também: As bancadas da Câmara)

Número de deputados da comissão de impeachment que participam das bancadas

infografico-bancadas-da-comissao

Muitas vezes, os deputados que participam de uma bancada fazem parte também de outras. Mapeamos qual a relação entre as bancadas a partir dos deputados da comissão de impeachment.

Distribuição dos deputados que participam de mais de uma bancada

empreiteiras

parentes

empresarial

agropecuaria

evangelica

mineracao

sindical

saude

bola

bala
dh

Leia também: As bancadas da Câmara

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Mais recentes

Na Bolívia, direita religiosa entrou nos protestos de forma oportunista, diz pesquisadora

13 de novembro de 2019 | por e

Para Sue Iamamoto, governo Morales foi questionado por autoritarismo e se afastar da pauta indígena, mas oposição representada por Camacho é radical e ameaça direitos fundamentais

Empresas lançam serviço de reconhecimento facial para igrejas no Brasil

13 de novembro de 2019 | por

Tecnologia permite identificar assiduidade e até emoção dos fiéis durante cultos sem consentimento expresso

No Maranhão, cada guardião da floresta é um Paulino Guajajara

12 de novembro de 2019 | por

Responsáveis pela vigilância dos territórios indígenas, guardiões relatam à Pública cotidiano de ameaças e agressões provocadas por madeireiros, grileiros e traficantes invasores