Agência de Jornalismo Investigativo

Eles terão, junto com os demais membros do conselho, o papel de acompanhar nosso trabalho e fazer sugestões sobre projetos e pautas

30 de janeiro de 2019

A Agência Pública começa 2019 com dois novos conselheiros: a jornalista Fabiana Moraes e o escritor Ferréz. Eles terão, junto com os demais membros do Conselho Consultivo, o papel de acompanhar nosso trabalho e fazer sugestões sobre projetos e pautas.

A jornalista Fabiana Moraes é professora e pesquisadora do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Pernambuco. É vencedora de três prêmios Esso e tem cinco livros publicados. Tem pesquisas acadêmicas e reportagens voltadas para a questão da hierarquização social com foco na (in)visibilidade de grupos vulneráveis.

Ferréz é um cronista, contista e romancista paulistano. Antes de se dedicar exclusivamente à escrita, trabalhou como balconista, auxiliar – geral e arquivista. Seu primeiro livro foi Fortaleza da Desilusão (1997), mas foi com Capão Pecado (2000), que se firmou na carreira literária, passando de 100 mil exemplares vendidos. Como roteirista, escreveu os seriados Cidade dos Homens (Rede Globo), 9MM (Fox), e 171 (Universal Channel).

Fabiana e Ferréz vão trazer suas diferentes visões e referências para enriquecer o trabalho da agência. “A Pública atravessou a ponte e trouxe o Ferréz”, comenta o escritor do Capão Redondo, bairro da Zona Sul de São Paulo. Para Fabiana, “a Pública é uma referência para o jornalismo no Brasil não só como modelo, mas também por falar de questões sociais privilegiando a narrativa das pessoas que são o foco de suas pautas”.

Os novos conselheiros vão se juntar ao time composto por Ana Toni, Carlos Azevedo, Dorrit Harazim, Eliane Brum, Eugênio Bucci, Jan Rocha, Ricardo Kotscho e Rosental Alves.

Tags

Você precisa ser um aliado para comentar.
Fechar
Só aliados podem denunciar comentários.
Fechar

Explore também

Para ex-comandante-geral da PM do Rio, "a vida humana não é uma prioridade no Brasil”

23 de agosto de 2017 | por

Ibis Pereira fala sobre os vários aspectos da crise de segurança pública do Rio de Janeiro e como os direitos humanos são fundamentais para o “fim da barbárie”

Veja a resposta da JBS sobre acidentes de trabalho

3 de junho de 2015 | por

Grupo enviou posicionamento depois da publicação da reportagem

Autor do ataque em Orlando trabalhava como segurança licenciado

14 de junho de 2016 | por

Investigado pelo FBI, Omar Mateen possuía permissão para portar armas; crime reacendeu discussão sobre o tema nos EUA

Mais recentes

Sem políticas sociais, defensores seguem em risco de morte

24 de abril de 2019 | por

Conflitos por terra e ambiente estão por trás de 348 dos 416 casos incluídos no Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos; para vítimas e especialistas, programa tem de se articular com políticas sociais e Judiciário

Ilona Szabó: “A direita está falando em renovação política para chegar ao autoritarismo”

23 de abril de 2019 | por

A especialista em segurança pública - exonerada dois dias depois de nomeada suplente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária por pressão das redes de direita - fala em razão e empatia para lidar com o ódio e a polarização da sociedade

Ocupar propriedade não é terrorismo, diz ex-Relator Especial da ONU

23 de abril de 2019 | por

Especialista que estabeleceu parâmetros internacionais para legislações diz que governo Bolsonaro deve usar Lei Anti-terrorismo de maneira “oportunista”

Fechar