Você conhece algum professor que foi processado por sua posição política? Sabe de pesquisas acadêmicas vetadas por abordarem temas polêmicos? Conte sua história

Você conhece algum professor que foi processado por sua posição política? Sabe de pesquisas acadêmicas vetadas por abordarem temas polêmicos? Conte sua história

17 de junho de 2021
14:27
Este texto foi publicado há mais de 1 ano.

De bolsas de pesquisas cortadas por falta de verba à desqualificação do conhecimento científico, as universidades brasileiras vivem um momento de desvalorização. Além disso, pipocam relatos de professores e universitários, por todo o país, que têm sido constrangidos, perseguidos ou processados por suas posições políticas ou por simplesmente ministrarem conteúdos ligados à sua disciplina. A Agência Pública quer mapear a perseguição política no ambiente acadêmico. Compartilhe sua história e nos ajude a fazer esse levantamento. 

Você conhece algum professor que foi denunciado, processado ou punido por causa do conteúdo de suas aulas? Ficou sabendo de algum estudante ou grupo de alunos perseguido por sua atuação política na universidade? Ouviu algum relato de pesquisa científica vetada, paralisada ou censurada por abordar um tema considerado polêmico? Tem alguma história para contar relacionada a ameaças à liberdade de cátedra? 

Os jornalistas da Pública querem te ouvir. Para enviar seu relato, responda o questionário abaixo, mande um email para participe@apublica.org ou envie uma mensagem no Whatsapp para (11) 98886-9401. 

Se você é um professor, entendemos que decidir contar histórias do seu local de trabalho poderia colocar em riscos vínculos empregatícios. Nós garantimos que a sua identidade será protegida e as informações que você compartilhar por meio deste questionário só serão publicadas com a sua permissão explícita. Este é apenas um primeiro contato entre você e nossos repórteres.

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Saiba quem é e o que disse o policial legislativo do Senado investigado por atos golpistas

3 de fevereiro de 2023 | por

Alexandre Hilgenberg é servidor desde 1996; no dia 8 de janeiro ele pediu apoio a invasão do Congresso em suas redes

Parlamentares participam de sessão na Câmara dos Deputados

As igrejas que dominam a nova ala evangélica na Câmara

2 de fevereiro de 2023 | por

Assembleia de Deus, Batista e IURD reúnem 58% dos 93 parlamentares evangélicos empossados na atual Legislatura

Agricultor Neri Gomes de Souza mostra sua plantação no assentamento Roseli Nunes

Agrotóxicos colocam em risco produção agrofamiliar em assentamento no Mato Grosso

2 de fevereiro de 2023 | por e

Relatório aponta contaminação da água de rios, poços, chuva e até caixa d'água da escola por 10 tipos de agrotóxicos