Agência de Jornalismo Investigativo

Corrente de WhatsApp diz que entrevista de ex-governador teria sido ocultada, mas depoimento ocorreu em programa da RedeTV!

11 de abril de 2017
15:34
Este texto foi publicado há mais de 5 anos.
Ciro Gomes em entrevista ao programa É Notícia, da RedeTV!.
Ciro Gomes em entrevista ao programa É Notícia, da RedeTV!. Foto: Reprodução

“Isso foi ao vivo. A Globo não teve como evitar esse desabafo do Ciro Gomes. Foi bem cedo no Bom Dia Brasil, pois, imediatamente após, algumas pessoas do Congresso e do Senado ligaram para a Rede Globo e retiraram o vídeo da pauta dos demais telejornais do dia. Repassem a todos de suas listas de contatos. Sem dó! Vale a pena compartilhar!!!” – Corrente enviada pelo WhatsApp, de autoria desconhecida

Falso

Uma corrente de WhatsApp alerta: a Rede Globo não conseguiu evitar o desabafo do ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) ao entrevistá-lo no seu telejornal matinal, o Bom Dia Brasil. “Pessoas do Congresso Nacional” teriam ligado para reclamar e, depois disso, nenhum outro telejornal da emissora repercutiu a fala. A mensagem vem acompanhada de um vídeo, de 1 minutos e 44 segundos, em que Gomes faz uma série de críticas à reforma da Previdência. O Truco – projeto de fact-checking da Agência Pública – verificou a acusação e descobriu que ela é falsa.

A corrente baseou-se em um fato real, um trecho de uma entrevista de Ciro Gomes, para distorcer o contexto em que ocorreu e, assim, chamar a atenção. Ao despertar a curiosidade para o conteúdo do vídeo e para as circunstâncias em que teria sido ocultado pela Globo, incentiva muitos dos que o receberam a compartilhar a mensagem. É um funcionamento típico das chamadas fake news, ou notícias falsas.

Corrente de WhatsApp afirma que Ciro Gomes (PDT) deu uma entrevista que a Globo tentou esconder
Corrente de WhatsApp afirma que Ciro Gomes (PDT) deu uma entrevista que a Globo tentou esconder. Foto: Reprodução.

A primeira pista de que as informações da mensagem foram manipuladas é a jornalista que faz a entrevista, Amanda Klein. Ela faz parte da equipe da RedeTV!, não da Rede Globo. Logo, não poderia ter ouvido o político no Bom Dia Brasil. O cenário que aparece no vídeo, um fundo azul com desenhos, também não tem nenhuma relação com o do telejornal da Globo.

Uma busca no YouTube com as palavras “Ciro Gomes Amanda Klein RedeTV” traz mais uma pista para resolver o mistério. O primeiro resultado é um vídeo de 40 minutos, com o mesmo cenário, publicado pelo canal do próprio Ciro Gomes. O título é “Ciro Gomes no É Notícia RedeTV! 20/12/2016”. Para ter certeza de que a entrevista realmente ocorreu neste programa, bastou localizar o site oficial no Google ao digitar “É Notícia RedeTV”. A fala completa do ex-governador está lá e ocorreu realmente em 20 de dezembro do ano passado.

A análise de várias fontes mostra que o depoimento não ocorreu em um telejornal da Rede Globo, tornando as outras informações inválidas – integrantes do Congresso não telefonaram para a emissora. Logo, a mensagem usada na corrente de WhatsApp para divulgar a fala de Ciro Gomes é classificada como falsa.

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Truco

Este texto foi produzido pelo Truco, o projeto de fact-checking da Agência Pública. Entenda a nossa metodologia de checagem e conheça os selos de classificação adotados em https://apublica.org/truco. Sugestões, críticas e observações sobre esta checagem podem ser enviadas para o e-mail truco@apublica.org e por WhatsApp ou Telegram: (11) 99816-3949. Acompanhe também no Twitter e no Facebook. Desde o dia 30 de julho de 2018, os selos “Distorcido” e “Contraditório” deixaram de ser usados no Truco. Além disso, adotamos um novo selo, “Subestimado”. Saiba mais sobre a mudança.

Mais recentes

BBF faz “cruzada judicial” contra autoridades que investigam conflitos em dendezais no PA

30 de janeiro de 2023 | por

Promotores, procuradores e policiais que trabalham com comunidades tradicionais são assediados processualmente

Garimpo ilegal utilizou base da Funai que deveria proteger Yanomami, mostra ofício inédito

27 de janeiro de 2023 | por

Documento de 2021 cita helicópteros clandestinos, homens armados e garimpo utilizando estrutura do governo dentro da TI

Gravações colocam governador do MT sob suspeita de tramar contra jornalista

26 de janeiro de 2023 | por

Infiltrado no esquema, repórter denunciou intenção de atingir o colega, Alexandre Aprá, que desagradava governador