Agência de Jornalismo Investigativo

O cerco aos isolados Yanomami

Entenda como os Yanomamis tentam sobreviver acossados pelo garimpo de ouro

Ouça agora:

EP 4 O cerco aos isolados Yanomami

Entenda como os Yanomamis tentam sobreviver acossados pelo garimpo de ouro

0:00
Este texto foi publicado há mais de 1 ano.

Na maior Terra Indígena do Brasil, um grupo Yanomami que vive em isolamento voluntário está cercado pelo garimpo. Em 2020, um sobrevoo de monitoramento da Fundação Nacional do Índio (Funai) flagrou dois pontos de exploração de ouro próximos à aldeia dos Moxihatëtëma thëpë e acendeu um alerta: um dos ramais garimpeiros está localizado a 12 quilômetros da clareira onde vivem os indígenas. 

No quarto episódio, a série de podcast Amazônia sem lei, fala sobre o passado e o presente das invasões garimpeiras na Terra Indígena dos Yanomami. A partir de entrevistas, documentos da Funai e cruzamento de dados, o episódio se aprofunda nas consequências deixadas pelo garimpo que, apesar de assolar o território desde 1980, ganhou novo impulso sob Bolsonaro.

Depois de ouvir

Para assistir:

“O que os brancos vêm fazer aqui?”, em uma entrevista em vídeo concedida à Pública, o xamã e líder Yanomami Davi Kopenawa conta sobre a cobiça do ouro na Terra indígena. 

Para se aprofundar:

A série de reportagens Ouro do Sangue Yanomami, produzida por Amazônia Real e Repórter Brasil, reúne investigações sobre o mercado que se beneficia da extração ilegal de minério no território indígena.

Para saber ainda mais:

O último episódio do podcast Copiô, Parente que fala sobre a situação dos Piripkura, indígenas isolados que vivem sob a ameaça de madeireiros e grileiros no Mato Grosso. 

Quem faz o podcast

A produção, roteiro e montagem são de Clarissa Levy
A narração é de Clarissa Levy e Ricardo Terto
A finalização de som é de Marianna Romano
As artes são de Caco Bressane
A coordenação de redes sociais é de Ravi Spreizner e Tainah Ramos
A coordenação é de Thiago Domenici

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Doadores bancaram R$ 8 milhões para eleição de políticos da tropa de choque bolsonarista

7 de dezembro de 2022 | por

Mapeamos os principais doadores de 30 dos deputados federais do PL mais alinhados com o bolsonarismo

“PL do Lobby” aprovado na Câmara prejudica fiscalização de esquemas como as rachadinhas

5 de dezembro de 2022 | por

Proposta derruba resolução que permite o monitoramento das contas de pessoas próximas a políticos, ministros e juízes

Questões da Transição: Por dentro da guerra entre Trump e seus generais

1 de dezembro de 2022 | por , e

Como o general Mark Milley e outros lidaram com a ameaça à segurança nacional representada por Trump após a derrota