Agência de Jornalismo Investigativo

Segundo deputado do Ceará, SP, RJ, RS e MG tiveram tratamento diferenciado do governo interino; estados pressionam para também conseguir melhores condições

8 de julho de 2016

“[Os estados do Nordeste] não receberam nenhuma recompensa [na renegociação da dívida com a União] por serem bons pagadores, apesar de atravessarem um período de seca sem precedentes.” – Leônidas Cristino (PDT-CE), em discurso no dia 28 de junho

Correto, mas falta contexto
Correto, mas falta contexto

O deputado Leônidas Cristino criticou a renegociação da dívida dos estados, firmada recentemente pela equipe econômica do governo interino de Michel Temer, em discurso no plenário no dia 28 de junho. Segundo ele, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul tiveram uma negociação muito favorável. Na opinião do parlamentar, os estados nordestinos não receberam nenhuma recompensa por serem bons pagadores. A frase está correta, segundo análise do Truco no Congresso – projeto de fact-checking da Agência Pública, feito em parceria com o Congresso em Foco –, mas falta contexto.

Os quatro estados que Cristino citou em seu discurso como beneficiados têm dívidas significativamente maiores. Rio Grande do Sul, Minas e Rio estão em situação crítica em suas finanças. Logo, a avaliação feita pelo governo foi de que o acordo não bastaria para aliviar a pressão da dívida sobre as contas públicas. É estudada, portanto, uma rodada de negociações adicional para tratar desses estados. São Paulo, que tem a maior dívida, também não ficou satisfeito com o acordo e receberá tratamento diferenciado, embora isso tenha sido negado pelo governador Geraldo Alckmin.

Também é verdade que os estados do Nordeste enfrentam um grave período de seca. Os dados do Monitor das Secas, da Agência Nacional de Águas, no entanto, mostram que a situação foi mais grave no ano passado. De qualquer forma, há uma briga política para conquistar benefícios que aliviem o caixa também desses estados, uma vez que o Brasil vive um período de retração econômica. Como o governo interino precisa de apoio político no Congresso, isso pode obrigá-lo a ceder.

Não por acaso, Temer sofreu uma derrota no Congresso na quarta-feira (6), quando o governo não conseguiu aprovar na Câmara o requerimento de urgência feito justamente para acelerar a aprovação do projeto de renegociação da dívida. Governadores do Nordeste haviam enviado uma carta, uma semana antes, pedindo ajuda especial. Depois da derrota na Câmara, o governo dá sinais de que pode ceder.

O deputado Leônidas Cristino (PDT-CE) criticou o tratamento dado aos estados do Nordeste na renegociação da dívida dos estados
O deputado Leônidas Cristino (PDT-CE) criticou o tratamento dado aos estados do Nordeste na renegociação da dívida dos estados. Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Sobre o Truco no Congresso

O Truco no Congresso é um projeto realizado pelas equipes da Agência Pública e do Congresso em Foco. Para entender o sistema de classificação das checagens, acesse o site especial do projeto.

Atualização: Em fevereiro de 2017, o Truco entrou em uma nova fase. As cartas usadas para classificar as frases nas checagens do Truco no Congresso foram substituídas por selos, com significados muitas vezes diferentes. Optamos por não alterar o material mais antigo.

Comentários

Mais recentes

Marina Silva (Rede) lança a campanha Nem Dilma Nem Temer, em 2016

Marina Silva usa dados falsos e imprecisos em discurso

19 de dezembro de 2017 | por , e

Ex-ministra do Meio Ambiente fez afirmações incorretas sobre problemas brasileiros ao anunciar pré-candidatura à Presidência

O ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes, no 7º Encontro Nacional das Escolas Judiciárias Eleitorais

Checamos três críticas de Gilmar Mendes à Justiça criminal

1 de dezembro de 2017 | por , e

Ministro acerta ao citar ineficiência e prescrição de homicídios, mas reproduz dado falso sobre índice de solução de assassinatos

Polícias Civil e Militar desarticulam esquema de trabalho escravo em Rurópolis, sudoeste paraense, em 201

Autor de ‘Guia Politicamente Incorreto’ exagera dado sobre trabalho escravo

24 de novembro de 2017 | por

Leandro Narloch afirmou que 90% das empresas denunciadas são inocentadas criminalmente, mas dados mostram outra realidade

Explore também

Um fiasco olímpico

4 de Maio de 2017 | por

Deflagrada 15 dias antes da Olimpíada, Operação Hashtag foi marcada por suspeitas de infiltrações, denúncia anônima e espetáculo; ação levou à primeira condenação por terrorismo no Brasil - e a um linchamento

Qual o valor das acusações contra Cunha?

13 de julho de 2016 | por e

Levantamos as quantias envolvidas nos principais esquemas de corrupção dos quais o ex-presidente da Câmara dos Deputados é acusado de participar; assista à animação

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em depoimento na CPI da Petrobras, em março

O dia em que a CPI protegeu Cunha

27 de outubro de 2015 | por

Ao prestar depoimento na CPI da Petrobras, no início do ano, o presidente da Câmara foi elogiado e chamado de “homem de Deus”; veja o que os parlamentares disseram durante a sessão