Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Cultura negra é só samba? No segundo episódio do podcast Histórias Que Ninguém Te Conta você conhece os personagens da Zona Portuária carioca que mantêm viva a herança cultural africana

20 de maio de 2019
Juliana Russo/Agência Pública
O segundo episódio do podcast Histórias Que Ninguém Te Conta traz a história da Pequena África, na região Portuária carioca

“Eu faço música de preto de todos os jeitos. Do Jazz, do jongo ao R&B”, disse Juliane Gamboa, uma jovem cantora de Petrópolis que se mudou para a Zona Portuária para fazer parte da vida cultural afro-brasileira que é celebrada na região. “Eu vejo assim a importância da gente criar os nossos espaços de cultura negra, de resistência.”

Ela contou isso às repórteres Mariana Simões e Gabriele Roza, apresentadoras do podcast Histórias Que Ninguém Te Conta, que a Agência Pública publica nas próximas segundas-feiras ao meio dia.

No episódio de hoje, as repórteres caminham pela região da Zona Portuária do Rio de Janeiro conhecida como Pequena África, onde encontram traços das riquezas que a cultura negra deixou para a identidade nacional e se deparam com um universo repleto de música, arte, religião e resiliência.

Muitos livros de história relatam que foi ali que desembarcou a família real portuguesa em 1808 e que o local abrigou o maior porto negreiro das Américas onde mais de 700 mil negros escravizados chegaram ao Brasil. Mas poucos brasileiros sabem, por exemplo, que a região Portuária e alguns bairros do seu entorno são também conhecidos como Pequena África. O nome foi dado pelo compositor Heitor do Prazeres no começo do século 20 por ser um reduto que abriga grandes marcos da herança africana para o Brasil.

Ali as jornalistas encontram também Gracy Mary Moreira, bisneta biológica de Tia Ciata, mãe de santo que é considerada uma das figuras mais influentes para o surgimento do samba carioca. Essa e outras personagens que circulam pelo Porto mantêm vivas as heranças africanas no imaginário brasileiro.

O Podcast tem como ponto de partida o aplicativo Museu do Ontem, que mistura jornalismo e gamificação para explorar a região do Porto do Rio, palco de grandes acontecimentos e transformações na história do Brasil. Saiba mais e baixe o aplicativo aqui.

Listen to “Pequena África – #Ep 02” on Spreaker.

Apesar da sua relevância para a construção do país, o Porto do Rio é recheado de histórias pouco contadas sobre o passado brasileiro. Descubra conosco!

Não se esqueça de compartilhar e dar um like no Facebook e seguir o Histórias Que Ninguém te Conta no Spotify, Google Podcast ou Apple Podcast.

EQUIPE HISTÓRIAS QUE NINGUÉM TE CONTA

Direção e Roteiro: Mariana Simões, Gabriele Roza

Produção e Apresentação: Mariana Simões e Gabriele Roza

Supervisão e Edição do Roteiro: Natalia Viana

Participação/ Sonoras: Anelis Assumpção

Captação e Mixagem: Filipe Peçanha

Ilustrações: Juliana Russo

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Explore também

Depoimento de C. G, designer de 27 anos

17 de janeiro de 2012 | por

Depoimento de C. G, designer de 27 anos

Dois anos na embaixada

19 de junho de 2014 | por

A detenção do editor do WikiLeaks, Julian Assange, é a mais longa prisão sem julgamento da Justiça sueca

LEIA MAIS: Resposta da Embaixada da Etiópia

9 de novembro de 2011 | por

A Embaixada da Etiópia no Reino Unido emitiu um comunicado rejeitando as alegações.

Mais recentes

Quando ofensa à honra dá cadeia

26 de junho de 2019 | por

Jornalista foi sentenciado penalmente nesta quarta-feira por reportagem considerada difamatória; projetos e entidades pedem a descriminalização da calúnia, injúria e difamação

Afinal, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxico do mundo?

24 de junho de 2019 | por e

Não existem dados recentes que comparam consumo em diferentes países; segundo pesquisa da FAO, Brasil foi campeão em gastos com agrotóxicos em 2013, mas o sétimo se comparar com área plantada

Governo registrou 167 denúncias de violação sexual por líderes religiosos em três anos

24 de junho de 2019 | por

Disque 100 recebe média de três denúncias envolvendo religiosos por semana; em 2016, violência sexual foi a acusação mais frequente

Login para aliados

Participe e seja aliado.

Fechar